Com iniciativas sustentáveis, Natura é eleita preferida dos brasileiros

A Natura foi a empresa na categoria de Beleza mais admirada na Casual Brands, a pesquisa de marcas de estilo realizada entre os leitores da EXAME
 (Natura/Divulgação)
(Natura/Divulgação)
Por Julia StorchPublicado em 24/04/2021 06:10 | Última atualização em 24/04/2021 08:54Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Com mais de 1,8 milhão de consultoras, a Natura está no país desde 1969 e cresce a cada ano. Após um 2020 cercado de incertezas, a marca direcionou as fábricas para a produção de álcool em gel e notou o crescimento no consumo de produtos de higiene pessoal. Talvez a tradição, aliada à inovação, tenha sagrado a marca como a preferida entre nossos leitores na pesquisa das marcas mais admiradas em estilo de vida Casual Brands, promovida pela Casual com os leitores da EXAME.

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

Foram 932 votos. Desse total, 63% do público é masculino e 37%, feminino. A maior parte, 47,3%, está na faixa etária de 35 a 44 anos. Entre 25 e 34 estão 32,5% dos eleitores. E 9,8% estão entre 45 e 54 anos. A Natura recebeu 40,04% dos votos, enquanto o segundo e terceiro lugar ficaram com O Boticário (24,13%) e a L’Oréal (16,67%).

Ainda que com um ano de 2020 desafiador, a marca cresceu 21,8% em relação a 2019, e percebeu que os consumidores passaram a investir mais no autocuidado e nos rituais de beleza. Além disso, o distanciamento social impulsionou a digitalização da marca. “O consumidor passou a interagir cada vez mais com canais de vendas on-line, como as lojas digitais de consultoras e o e-commerce da empresa. Nossa principal aposta foi o social selling, uma combinação entre o modelo de vendas diretas com canais on-line, como os Espaços Digitais oferecidos para as nossas consultoras e o contato com os clientes via redes sociais, com revistas digitais interativas e ferramentas de personalização de anúncios”, comenta Erasmo Toledo, Vice-presidente de Negócios Brasil Natura. 

A digitalização da Natura expandiu não só no país, como na América Latina, atingindo um milhão de Espaços Digitais para consultoras. Com vendas baseadas em catálogos e online, as consultoras aumentaram o compartilhamento de revistas digitais interativas e divulgação de anúncios personalizados em suas redes sociais. Para Toledo, “esse engajamento com as soluções digitais foi fundamental para garantir nossa resiliência durante a pandemia”.

Os compromissos sociais e de sustentabilidade da Natura também são pontos de destaque. “As pessoas estão mais conscientes sobre a importância e a força de suas escolhas. A Natura é uma empresa percebida como opção efetiva de consumo consciente”. A marca  investiu ainda mais em iniciativas sustentáveis, lançando, por exemplo, o perfume Kaiak Oceano, com embalagem de plásticos retirados do litoral

Os compromissos focados na proteção e conservação do meio ambiente, são muitos, como atingir zero emissões líquidas de carbono, contribuir com a conservação de 3 milhões de hectares da Amazônia, garantir o desmatamento zero da floresta, implementar um modelo econômico circular e garantir que 100% de seus materiais sejam reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis.

Já os objetivos do pilar de direitos humanos incluem aumentar em 30% a diversidade entre colaboradores de todas as marcas do grupo. No ano passado a marca atingiu a meta de 50% de mulheres da liderança, com 51% de mulheres em cargos de diretoria. 

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.