Empresa afirma que "falhou" no Oscar e nomeia responsáveis

O equívoco só foi retificado depois que membros do elenco e da produção de "La La Land" já estavam no palco fazendo seus discursos

Los Angeles - Um auditor a serviço do Oscar errou o procedimento meticuloso de anúncio do prêmio de melhor filme ao atribuir a vitória a "La La Land - Cantando Estações" antes de declarar que "Moonlight: Sob a Luz do Luar" era o verdadeiro vencedor, informou a empresa de autoria PricewaterhouseCoopers (PwC) na segunda-feira.

O auditor Brian Cullinan, que reportagens disseram estar tuitando nos bastidores pouco antes do anúncio, deu o envelope errado aos apresentadores Warren Beatty e Faye Dunaway no domingo, disse a PwC em um comunicado.

Cometendo uma gafe que chocou a plateia do Teatro Dolby de Hollywood e telespectadores de todo o mundo, "Cullinan entregou por engano o envelope de reserva de melhor atriz coadjuvante em vez de o envelope de melhor filme" a Beatty e Dunaway, explicou a PwC.

"Assim que o erro ocorreu, os protocolos para corrigi-lo não foram seguidos rapidamente o suficiente pelo senhor Mr. Cullinan ou parceiro."

O jornal Wall Street Journal e o site de celebridades TMZ.com relataram que Cullinan havia publicado um foto da atriz Emma Stone nos bastidores no Twitter minutos antes da trapalhada.

A foto foi apagada da conta de Twitter de Cullinan mais tarde, mas ainda era visível na segunda-feira em um arquivo cache da página. Não foi possível contatar Cullinan de imediato para obter comentários.

O equívoco só foi retificado depois que membros do elenco e da produção de "La La Land" já estavam no palco fazendo seus discursos de agradecimento, e coube a seu produtor, Jordan Horowitz, esclarecer o assunto.

"Gente, gente, me desculpem. Não. Houve um erro", disse Horowitz. "'Moonlight', vocês venceram como melhor filme. Isso não é uma piada."

Demorou três horas para a PricewaterhouseCoopers, que está encarregada da votação do Oscar há 83 anos, confirmar inicialmente que Beatty e Dunaway receberam o envelope da categoria errada.

A PwC disse assumir totalmente a responsabilidade e pediu desculpas ao elenco e aos produtores de "La La Land" e "Moonlight".

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que organiza a premiação, também se desculpou pelo incidente e disse estar comprometida a manter a integridade do Oscar.

Especialistas de gerenciamento de marcas opinaram que pode levar anos para a empresa de autoria se recuperar.

"Isso não é matemática avançada. A PwC tinha que colocar o nome certo no envelope certo e dá-lo para a pessoa certa", disse Tim Calkins, professor de marketing da Universidade Northwestern.

Segundo o procedimento da PwC, só dois auditores sabem os nomes dos 24 vencedores depois que estes são depositados em dois conjuntos de envelopes lacrados, e ainda têm que memorizá-los.

(Reportagem adicional de Laila Kearney e Melissa Fares em Nova York, Ian Simpson em Washington e Lisa Richwine e Steve Gorman em Los Angeles)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.