Elon Musk e Grimes são obrigados a mudar nome do filho “X Æ A-12”

Recém-nascido precisou de outro nome, aceito pelo estado da Califórnia sob algumas restrições

Era X Æ A-12. Agora é X Æ A-Xii. Não mudou muito, mas foi o suficiente para o estado da Califórnia autorizar a certidão de nascimento com o nome do bebê, filho da cantora canadense Grimes e do empresário Elon Musk, da Tesla e da SpaceX. Sim, o nome continua “incomum”. Mas, antes, não era autorizado por conter algarismos arábicos. A lei da Califórnia não permite numerais, emojis, caracteres especiais e símbolos de pronúncia nos nomes.

O 12 virou, portanto Xii, que remete a XII, ou doze em algarismos romanos. Segundo Grimes, “X” remete à variável desconhecida de uma equação, enquanto Æ seria uma ortografia élfica de Ai (inteligência artificial) e A-12 seria sobre uma aeronave de combate da qual ela gosta muito, criada pelos EUA e que teve o apelido de “Arcanjo”. Mas “Æ” não é apenas “élfico” ou algo saído de “O Senhor dos Anéis” ou “Dungeons & Dragons”. O símbolo é uma ligatura do latim para o ditongo “ae”, que sumiu nas línguas românicas, como no português e no espanhol. Ainda assim, ele aparece como letra oficial do alfabeto de línguas como islandês e norueguês.

O nome especial do bebê se adiciona à imagem “peculiar” que o casal deseja passar, desde que Musk e Grimes (chamada Claire Elise Boucher) se conheceram via Twitter, a partir de comentários que fizeram sobre um experimento mental proposto por um usuário do fórum LessWrong, blog sobre inteligência artificial. A cantora é famosa por visual extravagante e clipes de visual não menos incomuns, misturando alienígenas, robótica, inteligência artificial e cultura élfica. Musk não é menos inventivo em suas ideias, a começar pelos carros elétricos Tesla a pelo desejo de enviar homens ao espaço e colonizar Marte até 2050. Aliás, a primeira foto do bebê traz Musk com uma camiseta sobre a “corrida a Marte”.

O casal “se revelou” ao mundo na noite do Met Gala de 2018. Musk disse que se atraiu por ela por ter um espírito criativo selvagem e por ter uma ética de trabalho hiper intensa. Grimes estourou nas paradas em 2012 com o premiado álbum “Visions”. Ela não tem contudo, se limitado a permanecer no mundo da música. Desde que começou a namorar Musk, ela vem postando mensagens sobre seu trabalho, muitas vezes o defendendo de controvérsias. Quando veio a público que Musk doara dinheiro para comitês do Partido Republicano nos EUA, Grimes disse que esse era “o preço de se fazer negócios”. Depois de críticas de fãs, disse que não havia mundo no qual ela estaria “ok” com doações para republicanos. Ela também já defendeu seu companheiro dizendo que era mentira que ele tentara impedir trabalhadores da Tesla Motors de formarem um sindicato.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.