Casual

Dos funkeiros aos tenistas: Lacoste promove encontros de comunidades

Campanha une os fãs da marca do Brasil, Japão, França, Coreia do Sul e Estados Unidos na celebração de 90 anos

Campanha de 90 anos da Lacoste: encontro de comunidades (Lacoste/Divulgação)

Campanha de 90 anos da Lacoste: encontro de comunidades (Lacoste/Divulgação)

Ivan Padilla
Ivan Padilla

Editor de Casual e Especiais

Publicado em 3 de maio de 2023 às 14h48.

Última atualização em 3 de maio de 2023 às 18h05.

A Lacoste tem um mérito inegável. A marca construiu um legado ao inventar uma peça esportiva essencial do guarda-roupa, a camisa polo, e soube se reinventar no universo da moda. Saiu das quadras, foi para as passarelas e arrebatou fãs nas mais diversas tribos, entre jogadores de tênis, fashionistas e músicos das quebradas.

Não é pouca coisa. Faz todo o sentido, portanto, que a campanha de 90 anos da grife criada por René Lacoste celebre agora encontros entre diferentes comunidades da marca ao redor do mundo. Como uma festa em que cabem os convidados mais diversos.

Nas peças publicitárias, a Lacoste promove interações entre pessoas distintas, mas com similaridades culturais. Coletivos de Tóquio, capital japonesa, Paris e Marselha, na França, Nova York e Miami, nos Estados Unidos, e Seul, na Coreia do Sul participam do filme que tem os lacosteiros de São Paulo como protagonistas.

A presença de São Paulo mostra a importância do mercado brasileiro para os bons resultados recentes da marca.  “Lacosteiros” são originários e frequentadores dos bailes funk de São Paulo, apaixonados por Lacoste, que colecionam e trocam peças, mesclam estilos e cores. De geração em geração, eles reforçam o posicionamento da marca dentro de um cenário conectado com a cultura musical e urbana.

“Somos uma marca que vai do público clássico ao urbano. E entender o público ‘lacosteiro’ é fundamental, porque criamos uma relação genuína entre a marca e seus admiradores”, destaca Pedro Zannoni, CEO da Lacoste para a América Latina.

Pop ups com peças icônicas

A autenticidade da comemoração se deve em grande parte à colaboração entre diferentes representantes das comunidades da marca ao redor do mundo. Esses curadores, como diretores criativos, filmmakers e especialistas em moda urbana, pertencem a esses grupos de brandlovers e asseguraram a representação fiel de cada cultura presente na campanha.

Ao longo do ano a Lacoste abrirá pop-ups nas diferentes localidades que compõem o filme. As ativações incluem lojas vintage, playgrounds de tênis, shows ao vivo e exposições. O objetivo é dar valor para cada comunidade, proporcionando uma conversa mais íntima com a marca.

Cada pop-up também oferecerá produtos de edição limitada com relevância para cada comunidade, incluindo uma reedição de peças icônicas, como uma cápsula inspirada no tênis para os fãs de Roland Garros e uma coleção vintage Made in Japan do curador Poggy, em Tóquio.

Para arrematar os festejos, a Lacoste Brasil levará seu embaixador, o MC Hariel, exponencial no funk, para a abertura de Roland Garros, em Paris, no final de maio. Antes disso, o público brasileiro pode esperar por uma ativação local, com ambiente interativo, passando pela cultura musical “lacosteira”, onde o funk será o fio condutor.

“Vamos promover encontros diante da diversidade de públicos que abraçam a marca, reforçando nossa pluralidade de consumidores”, comenta Eduardo Rodrigues, diretor de marketing da Lacoste para América Latina.

Das quadras para as ruas

Foi em um jogo de tênis na França, em 1927, que René Lacoste decidiu não competir mais com o uniforme de manga longa, que era padrão do esporte, mas prejudicava a mobilidade nas disputas. Ele fez um ato despretensioso, porém revolucionário, em quadra, e cortou as mangas da camisa. Foi assim que surgiu em 1933 a camisa polo, um item indispensável e versátil, que transitou das quadras para as ruas.

Com o início no esporte, ao longo desses 90 anos a palavra que mais descreve a marca é versatilidade. As peças saíram das quadras, ganharam um estilo elegante e clássico, passaram pelos caçadores de tendências e dialogam hoje diretamente com a cultura de rua.

A Lacoste é conhecida mundialmente como a marca francesa do crocodilo, hoje em 120 países, com 1.200 butiques. A marca está posicionada no segmento fashion sport. Faz roupas e também perfumes, relógios, óculos, calçados e artigos em couro. Ainda é uma marca com maior público masculino, mas vem ganhando cada vez mais espaço entre as mulheres e a Geração Z.

Neste ano de comemoração, a Lacoste lançou o L003 Neo, modelo da linha de footwear da Lacoste, criado para mostrar como moda e esporte andam juntos. A intenção é unir os melhores elementos dos dois mundos, com referências e heranças em novos e surpreendentes sneakers, pensados ​​para a vida moderna.

Outras coleções especiais foram apresentadas ao público. Uma foi a edição especial da polo, com modelos clássicos em petit piqué, tecidos com elastano para os esportes, novas cores e com novo insight criativo, ainda mais moderno, para continuar sendo indispensável.

Stranger Things e Foquinha

Outro lançamento, mais recente, é a collab exclusiva com Netflix. A edição limitada é dedicada aos fãs de algumas das séries mais icônicas do serviço de streaming. No Brasil, nessas peças, todas sem gênero, o crocodilo foi bordado seguindo o molde de cada figurino dos personagens da Netflix.

As produções foram Stranger Things, com o rosto do Demogorgon; uma homenagem à rainha Charlotte, personagem de Bridgerton, com uma peruca oversized; a boina e a roupa toda preta de Lupin; e o croco em uma bicicleta, com direito a capacete de proteção, para Sex Education.

Para essa campanha, a marca fez parceria com os criadores Maisa, Christian Malheiros, Marcela McGowan e Foquinha no lançamento nacional.

Por essa René Lacoste jamais sonharia.

Acompanhe tudo sobre:LacosteSériesModaTênis (esporte)

Mais de Casual

Arquiteto viraliza no TikTok organizando ambientes com Feng Shui

Como esta mochila tradicional do Japão conta a história do país

A tecnologia por trás do tênis que promete mudar o mercado de corrida

Descontos de até 50% marcam novo cenário das marcas de luxo na China

Mais na Exame