Djokovic teve Covid há 1 mês, diz petição do atleta à Justiça da Austrália

O número um do tênis está detido num hotel em Melbourne, para onde foi disputar o Aberto da Austrália, após ter tido visto negado por não ter sido vacinado; tribunal julga caso do atleta na segunda
Fãs com cartazes do tenista Novak Djokovic em frente ao centro onde o atleta está retido, em Melbourne, na Austrália, após ter o visto negado por não ter sido vacinado contra a covid-19 (AFP/AFP)
Fãs com cartazes do tenista Novak Djokovic em frente ao centro onde o atleta está retido, em Melbourne, na Austrália, após ter o visto negado por não ter sido vacinado contra a covid-19 (AFP/AFP)
Por ReutersPublicado em 08/01/2022 13:50 | Última atualização em 08/01/2022 15:40Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O número um do mundo do tênis Novak Djokovic disse em uma contestação legal neste sábado, após ter sido proibido de entrar na Austrália, que recebeu a isenção médica da vacinação contra a Covid-19 por ter contraído a doença no mês passado.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos pra você aproveitar seu tempo livre com qualidade

Em um processo antes de uma audiência na segunda-feira sobre o cancelamento de seu visto, Djokovic disse que recebeu a isenção do organizador do torneio Tennis Australia, com uma carta de acompanhamento do Departamento de Assuntos Internos informando que ele tinha permissão para entrar no país.

O jogador sérvio, que espera ganhar seu 21º Grand Slam no Aberto da Austrália no final deste mês, está em seu terceiro dia de detenção de imigrantes em Melbourne - um caso que causou furor esportivo, político e diplomático.

Um oponente vocal dos mandatos da vacinação, Djokovic está confinado desde quinta-feira em um hotel modesto depois que seu visto foi cancelado devido a problemas com a isenção médica da exigência de imigração do país para a vacinação contra o coronavírus que apresentou.

O drama causou tensões entre a Sérvia e a Austrália e também se tornou um ponto crítico para os oponentes dos mandatos de vacinas em todo o mundo.

"Expliquei que havia sido recentemente infectado com Covid em dezembro de 2021 e, com base nisso, tinha direito a uma isenção médica de acordo com as regras e orientações do governo australiano", disse Djokovic no processo sobre sua experiência de detenção no aeroporto de Melbourne.

(Por Courtney Walsh em Melbourne e Byron Kaye em Sydney; reportagem adicional de Daria Sito-Sucic e Zoran Milosavljevic)

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importante em tempo real.