Descanse prevenindo-se contra a micose

Para que uma infecção como a micose não atrapalhe as horas de lazer, é preciso ter alguns cuidados

São Paulo - Enfim, férias. O final do ano é o período em que muitas pessoas reservam alguns dias para um merecido descanso, recarregando assim as energias para enfrentar os desafios dos meses seguintes. Nestes dias, é comum que as pessoas aproveitem o sol à beira da piscina ou em praias, mas para que uma infecção como a micose não atrapalhe as horas de lazer, é preciso ter alguns cuidados.

Caracterizada por alterações na pele como pequenas bolhas de água, descamação, vermelhidão e fissuras, além de coceira e ardência, a micose costuma ser incômoda e resistente.

Normalmente esta infecção pode ser diagnosticada apenas pelo aspecto das lesões, a partir de um exame clínico realizado por um médico dermatologista, porém o profissional pode solicitar exames para descobrir qual a espécie do fungo a atingir a região do corpo.

De acordo com o médico Luiz Guilherme Martins Castro, coordenador da área de Dermatologia do Laboratório Fleury, Mestre em Dermatologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e Doutor em Dermatologia pela Universidade de São Paulo (USP), algumas iniciativas podem afastar o risco de contaminação.

“É preciso redobrar os cuidados ao utilizar vestiários públicos em clubes, evitar andar descalço na praia ou à beira da piscina, optar pelo uso de roupas mais leves e secar cuidadosamente dobras do corpo e os pés”, afirma o especialista.

Nas férias de Verão, também é comum que as pessoas utilizem roupas que deixam o corpo mais exposto e aproveitem os momentos de descanso para se bronzear.

É justamente quando a pele está mais bronzeada que a Pitiríase Versicolor conhecida popularmente como Pano Branco fica mais visível, pois as manchas acastanhadas ou rosadas se destacam pelo corpo, provocando ainda uma descamação fina e branca.


A combinação do calor do sol e a umidade proporcionada pelo suor também facilita a reprodução dos dermatófitos, fungos causadores da micose que atingem qualquer região do corpo, como as costas, virilha e pés.

Estes fungos podem ser encontrados no chão, em animais ou ser transmitido por outros seres humanos por meio de compartilhamento de objetivos de uso pessoal.

Por isso, evite emprestar roupas, toalhas e objetos de manicure como lixas e cortadores de unha. Caso apresente os sintomas, o tratamento desta infecção pode ser realizado com o auxílio de medicamentos de uso tópico, sendo aplicado diretamente na pele.

Férias sem preocupação

Confira abaixo mais algumas dicas de Luiz Guilherme para que a micose não atrapalhe os seus dias de lazer:

- Não interrompa o tratamento antes do tempo sugerido em bula – normalmente, um período de ao menos quatro semanas -, assim é possível evitar a micose recorrente, característica de uma infecção que retorna ao mesmo local por não ter sido tratada corretamente;

- Use sempre chinelos ou sandálias ao caminhar em áreas públicas como clubes, piscinas e praias;

- Não compartilhe objetos de uso pessoal;

- Enxugue bem o corpo após o banho, principalmente a região da virilha, entre os dedos dos pés e dobras em geral;

- Evite usar roupas sintéticas, pois a transpiração combinada com o calor provocado pelo tecido, pode favorecer o surgimento da micose.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também