Casual
Acompanhe:

Conheça o raro relógio fabricado em 1969 que custa mais de R$ 10 milhões

Edição especial da Omega foi presenteada ao ex-presidente dos EUA Richard Nixon e entregue a astronautas da Nasa

Unidade que pertenceu a Walter “Wally” Schirra foi a oitava produzida (RR Auction/Divulgação)

Unidade que pertenceu a Walter “Wally” Schirra foi a oitava produzida (RR Auction/Divulgação)

G
Gabriel Aguiar

Publicado em 24 de outubro de 2022, 16h41.

Última atualização em 24 de outubro de 2022, 16h48.

Quanto você acha que vale um relógio de 1969? No caso do Omega Speedmaster que pertenceu ao astronauta Walter “Wally” Schirra, o valor passa de US$ 1,9 milhão — ou seja, mais de R$ 10 milhões na conversão direta. E a explicação para o arremate milionário na casa de leilões RR Auction vai muito além do ouro amarelo de 18 quilates utilizado por esse modelo BA 145.022.

LEIA TAMBÉM

Na verdade, a história do cronógrafo começou com o ex-presidente americano Richard Nixon, que recebeu de presente do fabricante suíço a primeira unidade da série comemorativa e numerada no fim da década de 1960 (que acabaram devolvidos devido aos protocolos do governo). Só que isso não pôs fim à edição, que teve outras 25 unidades dedicadas aos astronautas da Nasa.

Omega Speedmaster Numbered Edition

Parte de trás da caixa de ouro exibe a inscrição dedicada ao astronauta (RR Auction/Divulgação)

No caso de Walter “Wally” Schirra, o cronógrafo personalizado — com direito à inscrição de indicava ser o oitavo Speedmaster Numbered Edition feito — inclui uma rara luneta bordô e a frase no fundo da caixa que diz “para marcar a conquista do espaço pelo homem com o tempo, através do tempo, no tempo”. E o Calibre 861 é a evolução do Calibre 321 utilizado para expedições à Lua.

Mas a relação do astronauta com a Omega vinha de antes: em 3 de outubro de 1962, “Wally” usou o próprio Speedmaster CK 2998 pessoal durante a missão “Sigma 7” do programa Mercury e essa foi a primeira vez que a marca chegou ao espaço, dando início à tradição de modelos desenvolvidos para a agencia espacial. Desde então, o cronógrafo foi qualificado para as missões tripuladas.

Vale lembrar que a série limitada teve apenas 1.014 unidades construídas nas últimas seis décadas — com outros três oferecidos a líderes e políticos da indústria relojoeira suíça, antes de finalmente ser disponibilizada ao público. No início deste ano, um Speedmaster BA 145.022 do astronauta Michael Collins, da Apollo 11, havia sido leiloado por US$ 765 mil (mais de R$ 4 milhões).

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.