Casual

Conheça o Bugatti Chiron: o carro de R$ 50 milhões que se tornou o mais caro do Brasil

Na lista dos carros mais caros do mundo, ele ocupa a sétima posição. Somente o IPVA custa R$ 2 milhões

Bugatti Chiron: supercarro. (Divulgação/Divulgação)

Bugatti Chiron: supercarro. (Divulgação/Divulgação)

Gilson Garrett Jr.
Gilson Garrett Jr.

Repórter de Casual

Publicado em 8 de julho de 2024 às 09h48.

Última atualização em 8 de julho de 2024 às 09h50.

Tudo sobreCarros
Saiba mais

A presença do Bugatti Chiron é um acontecimento raro, dado que a produção limitada a 500 unidades faz com que esse supercarro seja geralmente visto apenas em eventos exclusivos ou nas ruas de cidades como Mônaco e Dubai. A chegada de um Chiron no Brasil não apenas destaca a paixão local por veículos de alto desempenho, mas também sublinha a crescente demanda por itens de luxo no país.

Nos últimos dias, começaram a circular nas redes sociais imagens de um supercarro circulando pela cidade de São Paulo. O Bugatti Chiron, que custa nada menos do que US$ 10,78 milhões (algo em torno de R$ 50 milhões), foi trazido ao país pelo importador independente Paito Motors e parou o trânsito no bairro Cidade Jardim.

Nas imagens, é possível ver que o modelo é de uma cor azul vibrante e chama a atenção para toda a esportividade da máquina. Na lista dos carros mais caros do mundo, ele ocupa a sétima posição.

Como é o Bugatti Chiron

Pode-se dizer que o Bugatti Chiron, lançado em 2016, é uma obra-prima da engenharia automotiva e um dos supercarros mais icônicos do mundo. Equipado com um motor W16 quad-turbo de 8.0 litros, o Chiron desenvolve impressionantes 1.479 cavalos de potência. Essa configuração permite ao carro acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 2,3 segundos, com uma velocidade máxima limitada eletronicamente a 420 km/h.

Cada Bugatti Chiron é montado manualmente na sede histórica da Bugatti em Molsheim, França. O design do Chiron combina aerodinâmica avançada com uma estética elegante, refletindo a herança e o compromisso da Bugatti com a perfeição. O interior é luxuosamente equipado, oferecendo um nível de personalização que atende aos desejos dos clientes mais exigentes. A atenção aos detalhes e a utilização de materiais de alta qualidade são marcas registradas do modelo.

Quem comprou e quanto é o IPVA

A identidade do comprador ou compradora permanece anônima. O que se sabe é que quem se tornou dono deste ícone vai ter que desembolsar bastante dinheiro para pagar o IPVA. No estado de São Paulo, é aplicada a alíquota de 4%. Com isso, o valor anual do imposto é de R$ 2 milhões.

yt thumbnail
Acompanhe tudo sobre:CarrosBugatti

Mais de Casual

Jefferson Rueda volta ao comando da Casa do Porco com novo menu ainda mais do 'interior'

A homenagem da Montblanc aos Jogos Olímpicos

Lembra da Von Dutch? Marca de bonés planeja retorno

Bar da Dona Onça terá menu degustação pela primeira vez

Mais na Exame