Casual
Acompanhe:

Com tênis de R$ 35 mil, grife de luxo chega ao Brasil vestindo Ludmilla e Jade Picon

Philipp Plein já é um grande sucesso pelo mundo, e chega ao país com um investimento de US$ 3 milhões

Philipp Plein: estilista alemão começou sua carreira desenhando camas para cachorros. (Philipp Plein/Divulgação)

Philipp Plein: estilista alemão começou sua carreira desenhando camas para cachorros. (Philipp Plein/Divulgação)

M
Mariana Martucci

23 de janeiro de 2023, 19h41

O irreverente estilista alemão Philipp Plein parece não se importar sobre o que dizem sobre ele. Por sorte, o Brasil poderá ter um gosto mais de perto sobre sua excêntrica marca de moda de luxo, que leva o nome do estilista, e que chegou ao Rio de Janeiro, no shopping Village Mall, no último mês. Diferentemente da escolha de outros grandes players, Philipp decidiu que sua primeira loja não seria em São Paulo, mas sim em uma cidade que fosse abraçar a essência brilhante e marcante da grife. Mas, o motivo não foi apenas este. Philipp já possui uma forte relação com o país: o estilista tem um filho de 9 anos que mora com a ex-companheira Fernanda Rigon no Rio.

Com mais de cem lojas ao redor do mundo, Phillip chega ao Brasil com um investimento "singelo", de US$ 3 milhões, e o plano de abrir futuramente uma loja em São Paulo. O valor é singelo se comparado com a receita total da marca, que no ano passado chegou a faturar 220 milhões de euros, com Ebitda recorde de 50 milhões de euros.

Mesmo se dizendo avesso ao mundo convencional da moda, o evento da abertura de sua loja no Rio contou com diversas celebridades, como Jade Picon, Ludmilla, Xamã, Luciana Gimenez e Rafa Kalimann, que estavam lá pois seguiam dois critérios: realmente gostavam na marca e não cobraram cachê para marcar presença.

Brilho, brilho e brilho

Cantora Ludmilla na festa de inauguração da loja do estilista alemão Philipp Plein no Rio de Janeiro. (Philipp Plein/Divulgação)

Jade Picon na festa de inauguração da loja do estilista alemão Philipp Plein no Rio de Janeiro. (Philipp Plein/Divulgação)

Rafa Kalimann na festa de inauguração da loja do estilista alemão Philipp Plein no Rio de Janeiro. (Philipp Plein/Divulgação)

Uma das principais características dos designs da marca é o uso de estampas e padrões gráficos ousados. Plein é conhecido por incorporar imagens como caveiras e cruzes em seus designs, o que dá a suas roupas uma estética forte e única. Além disso, muitos dos designs da marca apresentam bordados e miçangas, o que adiciona um nível de luxo e toque artesanal às roupas.

A marca também aposta no uso de materiais não convencionais. Plein é conhecido por usar materiais como couro, jeans e até PVC em seus designs, o que dá às roupas um visual único e ousado. Além disso, a marca costuma usar uma mistura de diferentes texturas e tecidos em uma única peça de roupa, o que confere a seus designs uma aparência dinâmica e em camadas.

Além de suas roupas, Plein também oferece uma ampla gama de acessórios, incluindo sapatos, bolsas e joias. Esses itens também são conhecidos por seus designs arrojados e artesanato de alta qualidade, e muitas vezes são pensados para complementar as roupas da marca.

De designer de móveis a estilista

Coleção de móveis Philipp Plein. (Philipp Plein/Divulgação)

Depois de trabalhar como advogado em sua terra natal, a Alemanha, sua primeira incursão na indústria de vestuário foi por meio da lucrativa indústria de camas para cães. “As pessoas amam seus animais de estimação. Eles vão amá-los mesmo em uma crise ”, afirmou ao Financial Times em 2016.

Depois que os cães de sua família destruíram um conjunto de camas de pelúcia Burberry, ele lutou para encontrar uma cama que combinasse com o interior modernista de sua casa, então em 1998 ele projetou “um sofá de aço para cães”. A partir daí, ele mudou para móveis para casas (de humanos), depois algumas bolsas e, em seguida, criou uma linha de jaquetas militares com cristais Swarovski em 2004. As jaquetas haviam sido pensadas para decorar seu stand em feiras, mas virou uma febre.

“Então, depois de alguns dias, eu disse: 'OK, vamos vender essa jaqueta estúpida.' Eu inventei um preço estupidamente alto e pensei que ninguém iria comprar, mas as pessoas começaram a comprar e compraram muito. Era uma peça unissex e todo mundo estava pedindo. Vendi tanto que ganhei pelo menos um milhão [de dólares] em poucos meses", afirma o estilista.

"Eu me encontrei nesta indústria por engano", ele ri, "e me encontrei em uma indústria onde tudo já parecia existir. Tudo. E eu entendi que se eu quisesse ter sucesso tinha que fazer algo diferente, senão ninguém me reconheceria. Não sou a Coca-Cola. Não sou para todos. Sou para um por cento das pessoas. Sou a Coca-Cola com uísque. Essa é a diferença." Em 2010, fez seu primeiro desfile de moda em Milão e, desde então, nunca mais parou.

Outsider

Inauguração da loja no Village Mall, no Rio de Janeiro. (Philipp Plein/Divulgação)

Phillip Plein faz tudo o que ele quer, e, independentemente de como a elite tradicional da moda se sente em relação a ele — amando-o ou não — seu império não para de crescer.  

"Eu sou como sou. Não vou tentar me encaixar em um sistema em que não acredito. Eu sou o que as pessoas chamam de "bad boy". “Como grupo empresarial, Philipp Plein se concentra em nichos. É barulhento, divertido, brilhante e vai contra o sistema”, diz o costureiro que, além de promover estas três marcas, pretende entrar no setor hoteleiro e desenvolver a sua marca em cenários como o metaverso e a moda NFT.

Philipp tem o objetivo de convencer pessoas normais a usarem o pagamento via criptomoedas fazendo com que todo o processo seja o mais fácil possível. A marca foi a primeira do mundo a aceitar a modalidade de pagamento em suas lojas. Philipp consegue enxergar o grande potencial que as criptomoedas e o metaverso têm, mas sabe que o sucesso só vem depois que o método seja amplamente adotado. Em Londres, por exemplo, sua loja já aceita mais de 24 tipos de criptomoedas. A ideia é que, aos poucos, isso se estenda para todas as suas cem lojas espalhadas ao redor do mundo, o que inclui o Brasil. 

A inauguração de sua loja em Londres contou com a apresentação da rapper britânica Stefflon Don no Decentraland, espaço no metaverso, onde ele comprou um terreno de 1,4 milhão de dólares. Ele também usou seu terreno durante sua participação no Metaverso Fashion Week em março do ano passado.

Proximidade com o mundo do rap

Ao longo dos anos, Philipp Plein se tornou uma escolha popular entre celebridades e influenciadores da moda, e a marca foi usada por muitas estrelas conhecidas, incluindo Rihanna, Cardi B e Kim Kardashian. Isso ajudou a estabelecer Philipp Plein como um importante player no mercado de moda de luxo e consolidou a reputação da marca por oferecer designs arrojados e ousados, de alta qualidade e modernos.

Nos últimos anos, a marca também ficou conhecida por seus desfiles e eventos elaborados e exagerados, trazendo apresentações de grandes nomes da indústria do entretenimento, como Nicki Minaj, Future e Travis Scott. Esses shows ajudaram a estabelecer a marca como aquela que não tem medo de ultrapassar limites e fazer uma declaração forte contra a moda "mainstream".

Tênis com Snopp Dogg

Tênis da marca Philipp Plein em parceira com o rapper Snopp Dogg. (Philipp Plein/Reprodução)

Em dezembro do ano passado, Plein apresentou sua colaboração chamada 'Pleindogg' com o icônico rapper Snoop Dogg. "Sempre admirei as habilidades e a singularidade de Snoop em fazer música com um estilo inesquecível e memorável", disse Plein. "Eu queria celebrá-lo com uma colaboração que reúne música e moda."

A collab exclusiva conta com dois modelos de tênis com uma marca gótica facetada com os dois logotipos protagonistas. O primeiro modelo é feito de couro de bezerro preto patenteado, com letras e detalhes em ouro vendido por US$ 1.259. O segundo é feito de couro de bezerro na cor roxa, cheio de pedras e vendido ao preço de US$ 5.246 (no Brasil, este modelo sai por R$ 35 mil). Ambos podem ser encontrados em sua loja do Rio.