Com Piu e Letícia Melo, Brasil encerra Mundial com mais de um pódio pela 1ª vez em 23 anos; veja

Medalhas de ouro e de bronze nos Estados Unidos marcam boa campanha do Brasil na principal competição do atletismo
Brasileiro pode se tornar o atleta mais rápido do mundo. (Twitter / CBAt/Reprodução)
Brasileiro pode se tornar o atleta mais rápido do mundo. (Twitter / CBAt/Reprodução)
A
Agência O Globo

Publicado em 25/07/2022 às 12:09.

Última atualização em 25/07/2022 às 12:14.

Desde Sevilha, na Espanha, em 1999, o Brasil não subia ao pódio mais de uma vez em um Mundial de Atletismo. Com o bronze de Letícia Melo no salto em distância encerrando o último dia do campeonato, o país somou mais uma medalha para o seu quadro, a 15ª desde Helsinque em 1983. A outra medalha é de Alison dos Santos, o Piu, que brilhou e conquistou o ouro nos 400m com barreiras com direito a recorde quebrado.

Mais de duas décadas atrás, o país fazia sua melhor campanha no campeonato. Os medalhistas foram Sanderlei Parrela (prata nos 400m) e Claudinei Quirino (prata nos 200m), que também fez parte da equipe que ficou com o bronze no revezamento 4x100m. Desde então, o Brasil nunca havia subido ao pódio mais de uma vez em outra edição da competição.

Agora, são 15 medalhas ao total: duas de ouro — a primeira com Fabiana Murer, no salto com vara em 2011 —, seis de prata e sete de bronze. Antes deste torneio, a última conquista do país havia sido com Caio Bomfim, que ficou em terceiro lugar na marcha atlética em 2017. Veja abaixo todas as medalhas do Brasil em edições do Mundial de Atletismo:

  • Helsinque-1983: Joaquim Cruz (bronze nos 800m)
  • Roma-1987: Zequinha Barbosa (bronze nos 800m)
  • Tóquio-1991: Zequinha Barbosa (prata nos 800m)
  • Gotemburgo-1995: Luiz Antônio dos Santos (bronze na maratona)
  • Atenas-1997: Claudinei Quirino (prata nos 200m)
  • Sevilha-1999: Claudinei Quirino (prata nos 200m)
  • Sevilha-1999: Sanderlei Parrela (prata nos 400m)
  • Sevilha-1999: Bronze nos 4x100m
  • Paris-2003: Prata nos 4x100m
  • Paris-2007: Jadel Gregório (prata no salto triplo)
  • Daegu-2011: Fabiana Murer (ouro no salto com vara)
  • Pequim-2015: Fabiana Murer (prata no salto com vara)
  • Londres-2017: Caio Bonfim (bronze na marcha 20 Km)
  • Eugene-2022: Alison dos Santos (ouro nos 400m com barreiras)
  • Eugene-2022: Letícia Melo (bronze no salto em distância)

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.