• AALR3 R$ 19,60 -1.01
  • AAPL34 R$ 74,36 1.72
  • ABCB4 R$ 16,43 1.36
  • ABEV3 R$ 14,53 0.35
  • AERI3 R$ 3,81 -1.04
  • AESB3 R$ 10,67 -1.11
  • AGRO3 R$ 32,37 2.76
  • ALPA4 R$ 21,90 -0.82
  • ALSO3 R$ 19,62 0.26
  • ALUP11 R$ 26,19 0.42
  • AMAR3 R$ 2,23 3.24
  • AMBP3 R$ 29,72 4.54
  • AMER3 R$ 23,04 1.63
  • AMZO34 R$ 72,52 3.90
  • ANIM3 R$ 5,38 7.60
  • ARZZ3 R$ 82,03 2.08
  • ASAI3 R$ 15,52 1.84
  • AZUL4 R$ 20,75 11.02
  • B3SA3 R$ 11,44 -3.87
  • BBAS3 R$ 35,10 -0.17
Abra sua conta no BTG

Clipe faz piada de cortes de energia e vira hit do verão na Síria

Há mais de dez anos com o país em guerra, cotidiano dos sírios é marcada por todo o tipo de privação, incluindo a de luz, com cortes que podem durar até 20 horas na capital, Damasco
 (AFP/Maher AL MOUNES)
(AFP/Maher AL MOUNES)
Por GabrielJustoPublicado em 19/08/2021 14:08 | Última atualização em 19/08/2021 15:31Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O "hit" musical do verão na Síria fala de amor e separação. Porém, mais do que a letra, a popularidade de Ya Weel Weely ("Oh, desgraça, minha desgraça!") está no clipe que reproduz com humor os permanentes cortes de energia no país. 

Desde seu lançamento no final de julho, a balada do grupo sírio Safar, criado pelo cantor Shadi Safadi, acumula mais de 5 milhões de visualizações no YouTube. Quando o grupo de seis músicos se propôs a fazer o videoclipe de baixo orçamento, o principal desafio foi gravá-lo em meio aos cortes diários de energia.

"Toda vez que eu visitava um deles [os músicos], a luz caía, invariavelmente", lembra o diretor do clipe, Yazan Shorbatji. "Então, por que não filmar a música e destacar a situação do setor elétrico?", perguntou-se, explicando que, finalmente, integrou o problema ao vídeo, usando lanternas e baterias recarregáveis.

Em um país onde a guerra, deflagrada em 2011, devastou a economia e a infraestrutura, a vida cotidiana dos sírios é marcada por todo o tipo de privação, incluindo a de luz, com cortes que podem durar até 20 horas em Damasco, capital do país.

Com quase 5 minutos de duração, o vídeo começa no escuro. Uma mão acende um isqueiro. Em seguida, a pálida luz de uma lanterna atravessa a escuridão da sala, iluminando vagamente um peixe dourado em seu aquário, antes de se fixar nos músicos, todos vestidos de preto.

Vê-se, então, duas mãos em um sintetizador e, depois, dedos arranhando as cordas de uma cítara. Finalmente, o cantor começa sua balada melancólica com voz gutural: "Não diga que meu coração é duro e feito de pedra", diz Shadi.

Em outra cena, o grupo é mostrado adorando uma lâmpada de filamento trêmulo. E, em outras imagens, os instrumentos e o suporte do microfone foram decorados com luzes de várias cores. "Esse vídeo foi feito com todo o tipo de lâmpada LED e com lâmpadas com bateria. True Story [história verdadeira]!!!", lê-se ao final do clipe.

"As pessoas gostaram da letra e da música, mas o público também ficou comovido com o clipe", disse Wafi al-Abbas, um dos membros do Safar.