Charuto só cubano? Conheça outras nacionalidades especiais off Cuba

Além de Cuba, a Nicarágua e a República Dominicana são fabricantes de excelentes charutos. Nesta coluna, destaque para os charutos "off Cuba"

Para todo amante de charutos, Cuba certamente é o lugar para ir e degustar, porém hoje quando saímos de Cuba encontramos diversas marcas com charutos sensacionais, neste texto irei contar um pouco sobre os “off cuba”, suas fábricas e curiosidades.

Seu dinheiro está seguro? Aprenda a proteger seu patrimônio

Os principais países produtores de charutos não cubanos são Nicarágua e República Dominicana. Hoje a Reality Cigars é a mais importante importadora no Brasil de charutos não cubanos. São muitas marcas, e ainda não experimentei todas, mas citarei as principais por país.

Nicarágua

Gurkha 
Muito conhecida hoje por seu marketing impecável, caixas e anilha superornamentada. Podemos dizer hoje que a Gurkha é uma marca cigar premium, utiliza no seu blend, capas e capotes de diversos países, para trazer uma experiência única para seus clientes. Gurkha Silver Ghost shadow, 85 reais.

Oliva
É impossível falar sobre Oliva sem se apaixonar pela história. Uma empresa familiar de sua fundação por Melanio Oliva até 2016, quando fora comprada pela empresa belga, também familiar J. Cortes. Hoje a Oliva detém três fábricas e nelas, o que há mais moderno em termos de produção de charutos. Oliva Melanio Figurado, 160 reais.

Joya de Nicaragua
Fundada em 1968, foi a primeira cigar premium do país, e desde 2018 vêm ganhando altas notas na Revista Cigar Aficionado, assim se posicionando como um dos off Cuba mais desejados do momento. Joya de Nicaragua Classico, 40 reais.

Perla Del Mar
A Perla Del Mar teve sua fundação em Cuba no ano de 1905, chegou inclusive a ter fábrica no estado da Flórida, Estados Unidos. Hoje, a PDM mantém sua produção de charutos artesanais na Nicarágua, com seu blend único que consiste em folhas inteiras selecionadas a mão, vindas de três regiões montanhosas da Nicarágua. Perla Del Mar M Robusto Shade, 60 reais.

AJF Enclave
Criada em Cuba e hoje baseada em Miami, a AJ Fernandez preza pela qualidade de suas fazendas e por suas duas plantas fabris que chegam a produzir até 100.000 charutos por dia, todos feitos a mão. 73 reais.

República Dominicana

Arturo Fuentes
Fundada em 1912 na Flórida, a AF passou por vários percalços até se fixar na República Dominicana, incluindo um terrível incêndio no ano de 1924 paralisando a produção por mais de 20 anos. Hoje, a AF, na minha opinião, é uma das marcas mais fortes quando falamos em charuto dominicano. A AF também se fortalece em parceria com grandes marcas, como a manufatura de relógios Hublot. Gran Reserva Magnum 56, 85 reais.

Davidoff
Foi criada em 1969 com o aval do governo cubano, pelo legendário Zino Davidoff. Vendida nos anos 1970, no início dos anos 1990 teve sua produção transferida para a República Dominicana. A marca é umas das mais famosas no mundo não só por sua produção impecável, mas também por toda elegância e história que seus produtos carregam. Davidoff Winston Churchill Curchill, 395 reais.

Vegafina
Artesanalmente feito a mão pela Tabacalera de Garcia, a marca utiliza tabacos maturados por quatro anos e também é figura carimbada nos editorias da Cigar Aficionado. Vegafina 1998 50, 52 reais.

Onde comprar:
Tabacaria Lenat
Rua Haddock Lobo, 844 SP
Contato: (11) 2309.4729
@tabacarialenat

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também