Casual

Brasil garante presença em mais três finais da natação em Tóquio

Phelipe Rodrigues, Susana Schnarndorf e Roberto Rodriguez avançaram; no Judô feminino, Lúcia Araújo disputará o bronze

Natação brasileira é destaque nas Paralimpíadas de Tóquio (Marko Djurica/Reuters)

Natação brasileira é destaque nas Paralimpíadas de Tóquio (Marko Djurica/Reuters)

G

GabrielJusto

Publicado em 28 de agosto de 2021 às 09h20.

Foram poucos os brasileiros que caíram na água para as provas de natação da Paralimpíada de Tóquio (Japão), na noite desta sexta-feira (27) no Centro Aquático. Mas Phelipe Rodrigues, Susana Schnarndorf e Roberto Rodriguez conseguiram vagas nas finais. Ruan de Sousa, outro brasileiro a participar das eliminatórias, ficou fora da decisão.

Phelipe Rodrigues conseguiu vaga na final dos 100 metros (m) livre masculino, classe S10, ao chegar em segundo lugar em sua bateria, o quinto melhor geral, com o tempo de 53s44. Ruan de Sousa também nadou as eliminatórias dessa prova, mas, com o tempo de 56s88, não conseguiu avançar.

Já Susana Schnarndorf se classificou nos 150 m medley feminino, classe SM4. Ela fez o segundo melhor tempo de sua bateria, com 3min06s54, e, a exemplo de Phelipe, também ficou com o quinto melhor tempo geral.

Por fim, Roberto Rodriguez disputou as eliminatórias dos 100 m peito masculino, classe SB5, e também se garantiu na final de sua prova. Ele ficou com o sexto melhor tempo das eliminatórias, com 1min35s66.

As finais destas provas da natação acontecem a partir das 5h deste sábado (28).

Lúcia Araújo disputará bronze no judô feminino

A brasileira Lúcia Araújo perdeu na semifinal do judô feminino da Paralimpíada de Tóquio (Japão), categoria até 57 kg, para a uzbeque Parvina Samandarova, no início da madrugada deste sábado (28) no Budokan.

A paulista sofreu o revés ao levar um ippon, golpe de maior pontuação e que encerra a luta. Com o resultado, a brasileira disputará a medalha de bronze às 4h (horário de Brasília) deste sábado (28).

Para chegar às semifinais, Lúcia venceu um pouco antes a argentina Laura Gonzalez. Lúcia, que é da classe B3, aplicou um ippon para ficar com o triunfo.

Já Harlley Damião Arruda perdeu nas oitavas de final, na categoria até 81 kg, para o britânico Daniel Powell, por ippon. Harlley chegou a aplicar um waza-ari, mas sucumbiu no final.

Acompanhe tudo sobre:EsportesJapãoJogos ParalímpicosJudôNataçãoTóquio

Mais de Casual

Mansão de R$ 19 milhões em SC tem vista de tirar o fôlego; amplie fotos

Secretos, mas nem tanto: conheça bons bares estilo speakeasy em São Paulo

O que a Hering leva para o casamento com o Grupo Azzas 2154

Trem do Pampa: novo passeio no RS oferece paisagens deslumbrantes e degustação de vinho

Mais na Exame