Casual

Audiência de Pistorius é suspensa até quinta-feira

Amanhã a defesa do atleta sul-americano apresentará novos argumentos em favor da liberdade do acusado sob fiança


	Oscar Pistorius no tribunal de Pretória: esta quarta-feira foi marcada pelos ataques da acusação que tentou acabar com a tese de morte por acidente
 (Stephane de Sakutin/AFP)

Oscar Pistorius no tribunal de Pretória: esta quarta-feira foi marcada pelos ataques da acusação que tentou acabar com a tese de morte por acidente (Stephane de Sakutin/AFP)

D
Da Redação

22 de fevereiro de 2013, 13h00

Joanesburgo - O Tribunal de Perpetraria que analisa o pedido de fiança de Oscar Pistorius suspendeu até quinta-feira a audiência sobre o caso.

A audiência foi suspensa pouco antes das 15h00 (10h00 no horário de Brasília) e será retomada amanhã às 11h00 pelo juiz.

Quinta-feira, a defesa do campeão sul-africano paralímpico, acusado de assassinar sua namorada Reeva Steenkamp em 14 de fevereiro, apresentará novos argumentos em favor da liberdade do acusado sob fiança.

Esta quarta-feira foi marcada pelos ataques da acusação que tentou acabar com a tese de acidente, lançada por Pistorius ontem. Foram apresentados relatos de testemunhas, segundo os quais uma forte briga aconteceu pouco antes do assassinato, o que abalou a versão da defesa.

Em seguida, o advogado de Pistorius, Roux Barry, começou a questionar cada depoimento, tentando desacreditá-los. Uma pessoa próxima a Pistorius declarou à imprensa no final da audiência: "Assim como a luz afasta a escuridão, a verdade vai prevalecer".

Pistorius afirma que matou sua namorada por acidente, após confundi-lá com um assaltante escondido no banheiro. A acusação indica que o atleta cometeu o assassinato a sangue frio.