As dez obras de arte mais caras já vendidas

"Shot Sage Blue Marilyn", um retrato de Marilyn Monroe feito por Andy Warhol, foi vendido por US$ 195 milhões ontem, 10, mas não é a obra de arte mais cara já vendida
Salvator Mundi, por Leonardo da Vinci. A obra de arte mais cara já vendida (TOLGA AKMEN/AFP/Getty Images)
Salvator Mundi, por Leonardo da Vinci. A obra de arte mais cara já vendida (TOLGA AKMEN/AFP/Getty Images)
J
Julia Storch

Publicado em 11/05/2022 às 14:33.

Última atualização em 11/05/2022 às 15:00.

Em troca de US$ 195 milhões, o marchand Larry Gagosian adquiriu nesta semana a obra Shot Sage Blue Marilyn, um retrato de Marilyn Monroe feito por Andy Warhol. A peça de 1964 se tornou a obra de arte americana feita no século 20, a mais cara já vendida.

Na obra, Monroe é retratada com cabelos amarelos vibrantes, sombra azul nos olhos e um batom vermelho, em contraste com um fundo azul.

Confira as dez obras de arte mais caras já vendidas, com ajustes da inflação.

10. Masterpiece de Roy Lichtenstein – US$ 165 milhões (atualmente US$ 190,5 milhões) 

Obra do artista de pop arte, Roy Lichtenstein. (Dan Kitwood/Getty Images)

“Ora, Brad querido, esta pintura é uma obra-prima! Nossa, em breve você terá toda Nova York clamando pelo seu trabalho!” São as frases que estampam a obra de arte pop de Roy Lichtenstein. Concebida em 1962, a pintura foi vendida em 2017 para o colecionador de arte Steven A. Cohen.

9. Nu Couché de Amedeo Modigliani – US$ 157,2 milhões (atualmente US$ 202,3 milhões)

Nu couché, de Amedeo Modigliani. (Ben Pruchnie/Getty Images)

Um século após a finalização da obra, a pintura Nu Couché foi arrematada por US$ 157 milhões em um leilão que durou menos de 3 minutos. Na época, a obra foi a mais cara vendida pela casa de leilões Sotheby's. Com preço inicial de US$ 125 milhões, a venda foi feita por telefone, com um único lance.

8. Les Femmes d’Alger (“Version O”) de Pablo Picasso – US$ 179,4 milhões (hoje US$ 212,9 milhões)

Les Femmes d’Alger (“Version O”) de Pablo Picasso. (AFP PHOTO/JUSTIN TALLIS/Getty Images)

A obra de Pablo Picasso pertence a uma série de 15 pinturas. Leiloada por US$ 179,4 milhões pela Christie's em 2015, a pintura de 1834, retrata concubinas argelinas no seu harém com um cachimbo de água usado para fumar haxixe ou ópio. Segundo a casa de leilões, "a obra era conhecida, no século 19, pelo seu conteúdo sexual e pelo seu orientalismo".

7. Pendant portraits of Maerten Soolmans and Oopjen Coppit de Rembrandt – US$ 180 milhões  (atualmente US$ 213 milhões)

Retratos de Maerten Soolmans e Oopjen Coppit por Rembrandt (Patrick van Katwijk/BSR Agency//Getty Images)

Feito pelo pintor holandês no século 17, os retratos de Maerten Soolmans e sua esposa Oopjen Coppit foram pintados em 1634, um ano após o casamento do casal. Desde a compra, em 2016, a pintura faz parte do acervo do Louvre e do Museu Rijksmuseum, em Amsterdam.

6. (Violeta, Verde e Vermelho) de Mark Rothko – 140 milhões de euros (atualmente 222 milhões de dólares)

Obras de Mark Rothko. (Matt McClain/The Washington Post/Getty Images)

Como o nome da obra indica, a peça de 1951 contém três faixas principais de cores, com uma estreita faixa verde entre duas faixas violeta e vermelha. A peça, vendida em 2014 por 140 milhões de euros para o investidor russo Dmitry Rybolovlev, anteriormente havia sido vendida por cerca de 80 milhões de euros.

5. Number 17A de Jackson Pollock – 200 milhões de dólares (atualmente 237 milhões de dólares)

Number 17A, de Jackson Pollock. (Wikimedia Commons/Reprodução)

Em 1948, Pollock despejava tinta a óleo sobre papelão e criava uma das obras mais importantes do impressionismo abstrato. A obra foi comprada em 2015, por 200 milhões de dólares, pelo investidor Kenneth C. Griffin.

4. Nafea Faa Ipoipo de Paul Gauguin – 254 milhões de dólares (atualmente 254 milhões de dólares)

Nafea Faa Ipoipo, 1892. (Fine Art Images/Heritage Images/Getty Images)

Em 2015, a obra que retrata duas mulheres na paisagem da Polinésia foi a pintura mais cara vendida até então. A obra pertencia à coleção de Rudolf Staechelin, e estava exposto no museu Kunstmuseum Basel e foi adquirida pela família real do Catar.

3. The Card Players de Paul Cézanne – 301.1 milhões de dólares (atualmente 301.1 milhões de dólares)

The Card Players, 1893-96. (Art Images/Getty Images)

Também vendida para a família real do Catar, em 2011, a obra faz parte de uma série do pintor pós-impressionista francês.

2. Interchange de Willem de Kooning – 300 milhões de dólares (atualmente 356.1 milhões de dólares)

Interchanged, por Willem de Kooning. (Andrew Cho/Wikimedia Commons)

Além da obra de Jackson Pollock, Kenneth Griffin também possui em sua coleção outra peça valiosa. Em 2016, o investidor adquiriu a pintura a óleo expressionista abstrata do pintor holandês-americano Willem de Kooning por 300 milhões de dólares.

1. Salvator Mundi de Leonardo da Vinci –  450,3 milhões de dólares (atualmente 519.6 milhões de dólares)

Salvator Mundi, por Leonardo da Vinci. (TOLGA AKMEN/AFP/Getty Images)

A obra redescoberta em 2005 passou por um processo de restauração e foi vendida em leilão pela Christie's em 2017 por 450,3 milhões de dólares. Até então, a peça de Leonardo da Vinci é a pintura mais cara já vendida. Na obra, Jesus Cristo é retratado abençoando com a mão direita, enquanto uma esfera de cristal repousa na mão esquerda. O comprador da peça não foi revelado.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.