Apartamento mais caro de Nova York é vendido por US$ 70,5 milhões

Com 743 metros quadrados, o imóvel conta com cinco quartos, seis banheiros, dois escritórios, dois closets, sala de cinema e vista panorâmica para a cidade
Vista externa do edifício (Reprodução/Business Insider)
Vista externa do edifício (Reprodução/Business Insider)
Por Julia StorchPublicado em 05/05/2022 16:27 | Última atualização em 06/05/2022 10:53Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Localizado no 82º andar na 432 Park Avenue, em Manhattan, o apartamento de 743 metros quadrados foi vendido por US$ 70,5 milhões. A venda foi abaixo do preço pedido em janeiro, de US$ 79 milhões.

Projetado pelo arquiteto Rafael Vinoly, e finalizado em 2015, o edifício de 96 andares está entre os prédios residenciais mais altos do mundo.

Porém, ainda que o imóvel seja luxuoso, diversas complicações estão embutidas na compra. Desde 2016, os moradores sofrem com inundações, explosões elétricas e barulhos causados ​​pelo balanço do prédio, segundo o The New York Times.

Inclusive, há um processo em aberto, segundo informações do site Business Insider, o presidente do CIM Group, Richard Ressler, que é proprietário de uma unidade disse que os problemas de som e vibração são "intoleráveis", e dificultam o sono.

"O que foi prometido como um dos melhores condomínios da cidade foi entregue com mais de 1,5 mil defeitos de construção e design identificados apenas nos elementos comuns do edifício (deixando de lado os inúmeros defeitos dentro das unidades individuais)", continua.

(Business Insider/Reprodução)

No projeto original, o apartamento era dividido em duas unidades. Em uma reforma realizada por antigos moradores, os imóveis foram combinados em um único apartamento.

Com isso, o imóvel conta com cinco quartos, seis banheiros, dois escritórios, dois closets, sala de cinema e vista panorâmica para a cidade.

Entre as comodidades do edifício há uma academia, spa com sauna e sala de massagens, piscina coberta e aquecida e salão de jogos.

Há ainda diversos serviços, como concierge, serviço de quarto, portaria 24 horas e estacionamento com manobrista.

No 12º andar, há um restaurante privado com chef que possui estrelas Michelin. Dentre as regras do edifício, é preciso gastar no mínimo US$ 15 mil por ano no restaurante, segundo o NYT.

Aos interessados, a cobertura do prédio, no 96º andar, está à venda desde julho do ano passado por US$ 169 milhões.

LEIA TAMBÉM: