A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Adaptações de filmes: a boa, a regular e a ruim

Conheça os erros e acertos das adaptações de Hollywood

Não é de hoje que Hollywood suga de todos os lugares e mídias possíveis, histórias e roteiros para seus filmes. As produções de textos adaptados ao cinema estão a todo vapor, seja com adaptações de livros ou até de video games, tudo está sendo transformado para cinema. Infelizmente nem tudo que chega as telonas faz jus a seus trabalhos originais, muitas vezes deixando a desejar os fãs mais fervorosos de algumas obras.

Abaixo, trazemos adaptações de livros distintas, mostrando quando a mistura foi boa, e quando era melhor ter deixado pra la....

Bom

Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação (/)

Deu-se melhor quem criou uma identidade visual inesquecível. Stanley Kubrick ofereceu nova vida a Laranja Mecânica (1971) – difícil ler o livro de Anthony Burgess sem imaginar os trajes do filme. Os irmãos Coen conseguiram o mesmo em Onde os Fracos Não Têm Vez (2007), com Javier Bardem e sua franja como o matador criado pelo escritor Cormac McCarthy.

Regular

Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação (/)

Clássico americano, O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald, teve vida dura como superprodução de cinema. Nem Robert Redford em seu auge salvou a adaptação que estreou em 1974. A tentativa mais recente, de 2013, ganha pontos no apuro visual – tanto que venceu o Oscar de figurino. Mas seria um filme melhor se não tivesse a obrigação de se prender à obra.

Mau

Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação (/)

Os beats não funcionaram no cinema. Almoço Nu, de William Burroughs, virou o pesado e confuso Mistérios e Paixões (1991), de David Cronenberg. Já On the Road: Pé na Estrada, de Jack Kerouac, chegou às telas em 2012, após 55 anos de espera. A produção do brasileiro Walter Salles é estilosa, mas sem vida e decepcionante.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também