• AALR3 R$ 20,13 -0.20
  • AAPL34 R$ 68,52 1.72
  • ABCB4 R$ 16,65 0.79
  • ABEV3 R$ 14,21 1.21
  • AERI3 R$ 3,75 5.04
  • AESB3 R$ 10,92 0.74
  • AGRO3 R$ 31,36 0.58
  • ALPA4 R$ 22,15 4.04
  • ALSO3 R$ 18,85 -0.79
  • ALUP11 R$ 26,51 -2.07
  • AMAR3 R$ 2,58 1.57
  • AMBP3 R$ 32,48 4.47
  • AMER3 R$ 21,50 -1.78
  • AMZO34 R$ 3,43 5.09
  • ANIM3 R$ 5,66 3.47
  • ARZZ3 R$ 81,38 2.42
  • ASAI3 R$ 16,30 3.69
  • AZUL4 R$ 20,95 4.38
  • B3SA3 R$ 12,43 4.37
  • BBAS3 R$ 37,45 -0.32
  • AALR3 R$ 20,13 -0.20
  • AAPL34 R$ 68,52 1.72
  • ABCB4 R$ 16,65 0.79
  • ABEV3 R$ 14,21 1.21
  • AERI3 R$ 3,75 5.04
  • AESB3 R$ 10,92 0.74
  • AGRO3 R$ 31,36 0.58
  • ALPA4 R$ 22,15 4.04
  • ALSO3 R$ 18,85 -0.79
  • ALUP11 R$ 26,51 -2.07
  • AMAR3 R$ 2,58 1.57
  • AMBP3 R$ 32,48 4.47
  • AMER3 R$ 21,50 -1.78
  • AMZO34 R$ 3,43 5.09
  • ANIM3 R$ 5,66 3.47
  • ARZZ3 R$ 81,38 2.42
  • ASAI3 R$ 16,30 3.69
  • AZUL4 R$ 20,95 4.38
  • B3SA3 R$ 12,43 4.37
  • BBAS3 R$ 37,45 -0.32
Abra sua conta no BTG

Volta presencial da UHG: funcionários divididos em perfis e app próprio

Para que o retorno presencial ocorra da melhor forma possível, a UHG desenhou um modelo estratégico um tanto quanto curioso; entenda
 (Exame/GERMANO LUDERS)
(Exame/GERMANO LUDERS)
Por Allan GavioliPublicado em 02/05/2022 06:00 | Última atualização em 29/04/2022 17:26Tempo de Leitura: 8 min de leitura

Nesta segunda-feira, 2, os funcionários da United Health Group Brasil (UHG), companhia que controla a operadora de planos de saúde da Amil e a rede médico-hospitalar Americas, estão oficialmente de volta aos escritórios após mais de dois anos de afastamento por causa da pandemia da Covid-19.

Veja também:

15 franquias para abrir sem sair de casa a partir de R$ 1 mil

Os dez cargos com maior diferença salarial entre homens e mulheres

Retorno presencial pode afastar Geração Z do mercado, diz estudo

Essa retomada segue um calendário definido por funções, com a direção executiva e as demais lideranças tendo retornado primeiro, nos meses de março e abril, enquanto as demais equipes retornam ao escritório apenas nessa segunda.

Para que a retomada ocorra da melhor forma possível e com segurança, a UHG desenhou um modelo estratégico um tanto quanto curiosos: todos os funcionários foram divididos em perfis gerais e cada perfil possui sua própria orientação de como deve ser essa volta aos escritórios.

A equipe da área de Eficiência e Transformação da companhia desenvolveu quatro perfis para os colaboradores, a partir de critérios como a necessidade e frequência de interação presencial para realização do trabalho; a natureza do trabalho; a necessidade de discussão de temas confidenciais que devam ser tratados em ambiente seguro; e o local e a frequência de acesso a sistemas e informações.

Os trabalhadores foram, então, separados em quatro grupos distintos: Guardião, Empreendedor, Conectado e Itinerante. "Somos uma empresa que está presente em todo o ecossistema de saúde, com uma operação muito complexa. Embora grande parte dos nosso funcionários esteja no front, fizemos a transição para o home office muito rapidamente. E dali tivemos uma celeridade de repensar o futuro do trabalho", explica Ricardo Burgos, vice-presidente de Capital Humano do UnitedHealth Group Brasil em conversa com a EXAME.

E, foi a partir destes perfis, que a empresa moldou os três modelos de trabalho atualmente adotados na companhia: o Presencial (Office Based), o Teletrabalho (home based) e o Híbrido (Felx Based).

Com cerca de oito mil funcionários, a UHG tem um mote principal para essa retomada e o futuro do trabalho em si: o trabalho deve ser um propósito para o qual você se dedica, não é um local onde você executa as suas atividades profissionais.

“Esse projeto surgiu, inicialmente, da necessidade de prover condições de trabalho adequadas e segurança aos nossos colaboradores durante a pandemia. Mas identificamos a importância de uma mudança de chave no estilo de trabalho para acompanhar os novos tempos. Estamos caminhando rumo a um UnitedHealth Group Brasil mais flexível e colaborativo, com modelos de atuação que impulsionam a produtividade, aliada ao bem-estar e ao equilíbrio na vida de nossos colaboradores", explica Ricardo.

Para se formatar o projeto, foram realizadas mais de 200 reuniões, com 22 áreas da empresa envolvidas, que resultaram em 14 processos elaborados/revisitados, assim como 6 políticas ou procedimentos.

A necessidade de retomar alguns processos presenciais e a percepção de que uma regra geral de trabalho presencial não funcionária a todos os times e equipes, levou a UHG a preparar essa complexa operação de análise e divisão.

"Nossa área de Eficiência e Transformação, que fica dentro do time de Gente e Gestão, possui uma expertise de planejamento muito forte, tanto que esse projeto de mapear as funções e delimitar os objetivos começou ainda em junho de 2020", conta o vice-presidente. "Precisávamos entender o que cada trabalho requer, como cada demanda logística funciona. Embora nossa operação seja complexa, foi fundamental entender o quanto cada função carece do trabalho presencial", continua Ricardo.

Explicando os perfis

A ideia de transformar o espaço do escritório presencial em um lugar que permita a criação de conexões significativas entre os próprios funcionários e o ambiente de trabalho em si é o balizador principal do projeto da UHG.

Segundo a companhia, o objetivo principal do projeto foi encontrar uma forma para uma utilização melhor e mais eficiente dos espaços de trabalho corporativos, e das pessoas que atuam neles.

Os funcionários que ficaram no grupo Guardião são aqueles que devem apoiar outros times de trabalhadores e cliente na maior parte do tempo e precisam realizar cotidianamente atividades presencias, dada a natureza dos cargos em questão.

Os Guardiões trabalham com documentos confidenciais e precisam de sistemas e/ou equipamentos disponíveis nos escritórios para que suas funções sejam realizadas com a máxima eficiência. Os funcionários alocados nesse grupo devem seguir o modelo de trabalho presencial.

"Um exemplo é o nosso time de folha de pagamentos, que necessitam de um desktop e de uma rede de segurança, assim como o pessoal de contas médicas. São profissionais que lidam com temas confidenciais", complementa Ricardo.

O perfil Empreendedor foca em funcionários que atuem em papeis estratégicos e requer interação presencial com outras áreas para, por exemplo, condução de workshops, treinamentos e reuniões. Desenvolve ou participa da criação de soluções multidisciplinares. Por exemplo, o time de Projetos da companhia.

"Por conta da necessidade estratégica desse perfil, que realiza mentorias, workshops e treinamentos, é necessária a presença desse profissional no escritório, mas só quando há uma real necessidade", explica o VP. Funcionários que pertençam ao perfil Empreendedor podem pode exercer sua jornada de trabalho presencialmente na empresa ou à distância. A recomendação é ir ao escritório até três vezes por semana.

Já o perfil Conectado engloba aqueles profissionais que solucionam problemas através de seu conhecimento e especialidade e interage de forma remota a maior parte do tempo com um grupo específico de pessoas ou de áreas. A área de comunicação corporativa é um exemplo.

Esses funcionários se encaixam na rotina de trabalho hibrido, com a necessidade de ir ao escritório até duas vezes na semana.

E, por fim, o perfil Itinerante - como o próprio nome sugere - trabalha independentemente de um espaço físico com sistemas e/ou equipamentos que podem ser acessados fora dos escritórios, com processos maduros e procedimentos bem definidos.

"Independente de onde ele estiver, o trabalho pode ser feito. Um exemplo disso é a nossa área de programação", explica.

Modernização do espaço e aplicativo próprio

Para ajudar aqueles perfis que atuarão em formato híbrido e não terão postos de trabalho fixos, a empresa desenvolveu a ferramenta UHG Workplace, que permite a reserva de postos de trabalho e de salas de reunião. Trabalhadores dos perfis que demandam presença constante no escritório terão mesas próprias.

Os escritórios passam a contar com salas de reunião Teams, para encontros híbridos, com parte da equipe presencialmente e outra, de forma remota. Foram necessários também ajustes em benefícios como vale-alimentação e vale-transporte e foi ampliado o acesso aos estacionamentos e ao restaurante dos escritórios.

“Não temos expectativa que o projeto já nasça perfeito. O ideal é que todos pratiquem a escuta ativa, vejam as mudanças pelas lentes dos nossos valores e deem exemplo de boas práticas e comportamentos. O futuro já chegou, mas esse é só um começo", explica Ricardo.

Embora o projeto da UHG seja robusto, Ricardo não descarta mudanças e explica que a flexibilidade e a adaptação são centrais para que a proposta funcione.

"Conforme avançar a legislação, e a cultura dentro da empresa, podemos caminhar para outros modelos, estamos acompanhando as tendências do mercado para seguirmos como uma empresa interessante de as pessoas virem trabalhar. Flexibilidade, sem dúvida, é uma delas”, comenta Ricardo Burgos. "Esse momento é de reconexão. Tudo que construímos são parâmetros. Em primeiro lugar, estamos trabalhando de maneira humana", finaliza o vice presidente.

Trabalhe na UnitedHealth Group

Aqueles que se interessaram no modelo de retomada aos escritórios da UHG e gostariam de trabalhar na empresa, podem se inscrever nas vagas abertas que a companhia possui. Atualmente, a UHG Brasil possui 561 vagas de emprego abertas em 7 estados diferentes (São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Norte) e mais o Distrito Federal.

As inscrições podem ser realizadas na página oficial de contratações da companhia.

Retomada em meio à polêmica

A volta aos escritórios presenciais da UHG ocorre em meio à polêmica envolvendo a carteira de planos da Amil, da controladora UnitedHeatlh.

A ANS decidiu nesta sexta-feira anular a autorização para que a operadora de planos de saúde Amil transferisse sua carteira de beneficiários com planos individuais para operadora APS.

Com isso, a agência determina que a APS transfira a carteira, que tem cerca de 340 mil beneficiários, de volta à Amil. A decisão ainda anula o contrato firmado entre Amil e o grupo de investidores interessado em adquirir a carteira, que inclui as empresas Fiord Capital, Seferin & Coelho e o executivo Henning Von Koss.

Após a transferência, clientes da Amil passaram a reclamar de mudanças na rede credenciada e de dificuldade para entrar em contato com o plano de saúde. Antes de receber a carteira da Amil, a APS tinha cerca de 11 mil beneficiários. A Amil diz que "a transferência não modificou as coberturas estabelecidas nos contratos nem as obrigações com os beneficiários".

Procurada, a Amil enviou a seguinte nota: "Apesar de divergir dos argumentos técnicos que fundamentaram a decisão da ANS, a Amil acatará a decisão da agência. A prioridade da Amil segue sendo garantir que seus beneficiários tenham pleno acesso aos cuidados de saúde que necessitam".

Dicas de carreira, vagas e muito mais

Você já conhece a newsletter da Exame Academy? Você assina e recebe na sua caixa de entrada as principais notícias da semana sobre carreira e educação, assim como dicas dos nossos jornalistas e especialistas.

Toda terça-feira, leia as notícias mais quentes sobre o mercado de trabalho e fique por dentro das oportunidades em destaque de vagas, estágio, trainee e cursos. Já às quintas-feiras, você ainda pode acompanhar análises aprofundadas e receber conteúdos gratuitos como vídeos, cursos e e-books para ficar por dentro das tendências em carreira no Brasil e no mundo.

Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho.