A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

As 14 vantagens e desvantagens do home office, segundo gestores

O remoto é bom ou ruim para a carreira? Confira a pesquisa da Nespresso que mostra as impressões que o home office deixou

Por um lado, o home office foi aprovado: 96% das empresas devem manter alguma forma de modelo híbrido no futuro. E por outro lado, a maioria das pessoas acredita que os relacionamentos foram impactados negativamente pelo trabalho remoto

Os dados, da “Pesquisa Nespresso Professional: O Futuro do Ambiente de Trabalho no Cenário Pós Pandemia”, mostra a complexidade do cenário que aguarda as empresas a partir de agora. 

Para realizar o relatório, a Nespresso Profissional fez quatro pesquisas com mais de 600 pessoas, entre elas funcionários, líderes e gestores de Recursos Humanos. E ainda foram reunidos estudos de outras instituições, como ManPower Group, PWC, Accenture, Cisco e Microsoft. 

Segundo Bianca Carmignani, Head de RH da Nespresso no Brasi, o objetivo da pesquisa era organizar a diversas informações divergentes sobre o remoto para ajudar as empresas na hora de dialogar sobre as novas práticas de trabalho.

“Acho que uma das conclusões mais importantes é que, independentemente do modelo, diversos assuntos vieram à superfície que não estavam necessariamente sendo tratados pelas organizações. Para o futuro, temos que entender o protagonismo do colaborador e também a fragilidade do líder”, diz.

Um ponto importante que mostra isso e deve ser observado no futuro é a atenção para o bem-estar. O modelo híbrido foi avaliado por 83% dos funcionários como o ideal para promover a saúde mental e bem-estar. No entanto, 41% dizem que sentiram que a saúde mental foi prejudicada. 

Para 49% dos entrevistados, o tema precisa continuar em destaque no mundo do trabalho pós-pandemia.

Como será o retorno

De acordo com a pesquisa, 44% das empresas marcaram o retorno ao trabalho presencial ou híbrido para o primeiro semestre de 2022. 

Embraer e Google fazem parte das empresas que resolveram não adiantar o retorno ao escritório ainda em 2021. No próximo ano, as empresas já têm planos sobre como será o seu trabalho híbrido, mas sempre contando com a flexibilidade para aprender com o modelo e se adaptar. 

No Google, os funcionários terão a opção de ir ao escritório cerca de três dias na semana. A empresa também dará a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar por quatro semanas no ano. Já a Embraer estima que 70% da sua equipe poderá trabalhar de forma híbrida ou totalmente remota.  

O que todos conseguem concordar é que a forma de trabalhar remotamente a partir do próximo ano será bem diferente do que foi vivido nos tempos de pandemia.  

O relatório da Nespresso aponta quatro pontos para considerar nessa nova etapa para o home office: 

  • Interação com a equipe esporadicamente 
  • Vida social ativa 
  • Escolas presenciais 
  • Atividades em grupo 

    Essas mudanças tocam em pontos que foram considerados as maiores desvantagens do home office por gestores e funcionários, como a falta de interação com colegas e administrar a educação dos filhos em casa.

    As sete vantagens do trabalho remoto para os gestores

    Na comparação entre vantagens e desvantagens, os pontos positivos do home office ficam na dianteira.

    Enquanto o ponto mais negativo (a falta de interação) foi destacado por 42% dos entrevistados, os pontos positivos superam essa perspectiva: 66% e 58%, respectivamente, viram os benefícios de ter menos horas sendo investidas no trânsito e mais tempo para ficar com a família.

    “Discutimos muito sobre a mudança da rigidez para vivermos em uma realidade mais fluida. O ambiente mais flexível não é uma questão de localidade”, fala a executiva de RH. 

     (Nespresso/Exame)

     

     

     

    As 7 desvantagens do trabalho remoto para os gestores

    As desvantagens serão postas à prova no modelo híbrido. Muitos dos problemas que surgiram por causa de modelos mais inflexíveis do home office durante a pandemia, como a falta de interação ou a dificuldade de conciliar a agenda.

    No entanto, a dificuldade de comunicação deve persistir no pós pandemia. O modelo híbrido trará novos desafios para a adaptação de equipe com horários e localidades diferentes.

    “Temos que pensar agora que se um está remoto, todos estão remotos. Será um desafio para o líder e o RH assegurarem que, seja na empresa ou em casa, todas as boas práticas de comunicação, feedback e avaliação sejam garantidas e implementadas”, afirma Carmignani.

     

     (Nespresso/Exame)

    As três preocupações dos funcionários sobre o home office

    Um dos destaques que devem chamar a atenção das empresas e do RH é o desencontro de algumas visões dos gestores e dos funcionários quanto ao home office. As três maiores preocupações das equipes não aparaceram no radar da liderança. Confira:

     

     (Nespresso/Exame)

    Dicas de carreira, vagas e muito mais

    Você já conhece a newsletter da Exame Academy? Você assina e recebe na sua caixa de entrada as principais notícias da semana sobre carreira e educação, assim como dicas dos nossos jornalistas e especialistas.

    Toda terça-feira, leia as notícias mais quentes sobre o mercado de trabalho e fique por dentro das oportunidades em destaque de vagas, estágio, trainee e cursos. Já às quintas-feiras, você ainda pode acompanhar análises aprofundadas e receber conteúdos gratuitos como vídeos, cursos e e-books para ficar por dentro das tendências em carreira no Brasil e no mundo.

    Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho.

    Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


    Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


    Falta pouco para você liberar seu acesso.

    exame digital

    R$ 4,90/mês
    • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

    • Acesse quando e onde quiser.

    • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
    Assine

    exame digital anual

    R$ 129,90/ano
    • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

    • Acesse quando e onde quiser.

    • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
    Assine

    Já é assinante? Entre aqui.

    Veja também