Reino Unido agiliza vistos para estudantes internacionais, inclusive do Brasil. Veja as novas regras

Governo britânico oferece serviço de alta prioridade para documentação de intercambistas
O departamento de imigração do Reino Unido, responsável pela emissão de vistos, restabeleceu a prioridade no processo de liberação do documento para alunos e alunas estrangeiros (Toby Melville / Reuters/Reuters)
O departamento de imigração do Reino Unido, responsável pela emissão de vistos, restabeleceu a prioridade no processo de liberação do documento para alunos e alunas estrangeiros (Toby Melville / Reuters/Reuters)
E
Elaine Maciel, da Universidade do IntercâmbioPublicado em 08/09/2022 às 18:09.

O departamento de imigração do Reino Unido (UK Visas and Immigration), responsável pela emissão de vistos, restabeleceu a prioridade no processo de liberação do documento para alunos e alunas estrangeiros.

A medida, que entrou em vigor no final do mês de agosto, tem o objetivo de agilizar a burocracia referente à documentação para que os intercambistas consigam a aprovação a tempo para o período letivo, que tem início em setembro.

Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho!

O que mudou na emissão de visto

Esse tipo de serviço estava suspenso para estudantes internacionais e demais categorias desde março de 2022. A modificação havia acontecido para dar preferência apenas aos candidatos da Ucrânia, em decorrência da guerra do país contra a Rússia.

Mas, a partir de agora, estudantes e outros interessados em solicitar o documento e que fazem parte do grupo prioritário (como trabalhadores da saúde, por exemplo), vão poder pagar um valor a mais para receber a resposta com mais agilidade.

São duas categorias que deixam o processo de emissão de visto muito mais rápido: prioridade e super prioridade. De acordo com as autoridades do Reino Unido, quem desejar pedir a prioridade vai desembolsar mais 500 euros, além das taxas já tradicionais. Para esse setor, o prazo de resposta é de cinco dias úteis.

Já para quem decidir pedir a super prioridade, nível mais alto de rapidez na emissão dos vistos, a resposta será dada em apenas um dia útil. Para ter acesso a essa comodidade, a categoria com o fluxo de resposta mais ágil terá um valor adicional de 800 euros.

Vale reforçar que os valores da prioridade e super prioridade são acrescidos às tarifas e taxas de costume para tirar o visto britânico. Normalmente, o custo para emissão no prazo regular fica entre 300 e 400 euros, de acordo com a modalidade do visto.

Cabe destacar também que o serviço é individual e o valor vale apenas para uma pessoa. Assim sendo, para famílias que estejam solicitando a prioridade, cada membro deverá pagar a sua própria taxa prioritária.

Haverá prioridade aos brasileiros?

Apesar de ser uma possibilidade interessante para quem está com o prazo curto para receber o documento, nem todos os centros de aplicação para o visto do Reino Unido vão contar com a novidade. Isso porque esse é um serviço considerado “premium” e, portanto, apenas alguns escritórios ao redor do mundo vão oferecê-lo.

Nos centros de aplicação do Brasil, não é possível contar com a categoria de super prioridade: nenhum dos escritórios brasileiros oferece a possibilidade do visto ser emitido em apenas um dia útil.

Por outro lado, já é possível solicitar o serviço de prioridade em terras brasileiras. Entretanto, a emissão do visto prioritário só acontece em dois centros: a unidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e a unidade de Recife, em Pernambuco. Usuários de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília não têm acesso à emissão do documento em cinco dias úteis.

Como tirar o visto do Reino Unido?

Atualmente, quem vai viajar por menos de 180 dias para o Reino Unido não precisa emitir o visto. Porém, nesses casos, é obrigatório apresentar alguns documentos para indicar a motivação da viagem, data de retorno e ainda a comprovação de que o visitante tem condições financeiras para se manter no Reino Unido pelo período determinado.

Já para viagens mais extensas, como no caso de estudantes de graduação ou trabalhadores, é preciso visto. Isso porque para permanecer em território britânico por mais de 6 meses é necessário ter o documento. Já o tipo de visto varia de acordo com o propósito da viagem.

Em ambos os casos, será necessário ter em mãos o passaporte e comprovar o domínio da língua inglesa. De forma geral, é recomendado organizar os seguintes documentos:

  • Documento de viagem válido e atual (passaporte com pelo menos uma folha em branco frente e verso);
  • Fotos 3x4 atuais e coloridas;
  • Comprovante da solicitação online;
  • Passaportes anteriores, se for o caso;
  • Extratos bancários ou comprovante de remuneração;
  • Evidência de nível ou domínio do idioma.

Os demais itens necessários podem variar, porque são relativos ao tipo de visto e a motivação da viagem, como trabalho ou estudo, por exemplo. Para emitir o documento, é necessário comparecer a um dos centros de aplicação para coletar as impressões digitais e tirar uma foto para o registro biométrico.

Sobre o prazo regular, o Governo do Reino Unido informa que a decisão demora cerca de três semanas. Caso o interessado tenha dúvidas se cumpre os requisitos para contar com a prioridade, a recomendação é entrar em contato com um dos centros de aplicação que ofertam o serviço.

VEJA TAMBÉM:

Universidade canadense congela tarifas para alunos internacionais

Faculdade de Negócios de Harvard passa a oferecer bolsa de 100%

Universidade escocesa oferece bolsas de estudo completas para brasileiros