Pesquisa mostra benefícios de tirar um cochilo enquanto se trabalha de casa

Com home office e flexibilidade do horário de trabalho, cochilo durante o dia tem se tornado possível

Com o crescimento do trabalho remoto devido à pandemia da covid-19, o desafio que profissionais enfrentaram são principalmente: como manter o foco, evitar distrações e garantir a produtividade alta em momentos que batem a baixa produtividade depois do almoço.

Apesar de espaços de descanso e cochilo serem comuns em algumas empresas, a prática não faz parte culturalmente da cultura de trabalho brasileira. Apesar disso, um estudo feito na China mostra que aproveitar o home office para dormir um pouco após o almoço e fazer dois blocos de trabalho é uma boa ideia.

Isso porque tirar algumas sonecas regulares pode ajudar a melhorar a capacidade cognitiva e a agilidade mental.

O estudo, publicado na revista online General Psychiatry, examinou os padrões de sono de 2.214 pessoas saudáveis com 60 anos ou mais. Dos que participaram do estudo, 1.534 tiraram uma soneca vespertina regular de cinco minutos a duas horas, enquanto 680 não.

Todos os participantes participaram de um teste de rastreamento de demência para avaliar as funções cognitivas do cérebro em uma série de áreas. O estudo, então, encontrou diferenças significativas na consciência, fluência verbal e memória, com pontuações mais altas entre o grupo de cochilos.

O acompanhamento da dedicação e da performance dos funcionários é um dos desafios do home office. 

As empresas, porém, tem ido em uma direção de não reforçar uma cultura de microgerenciamento e de horário rígido para entrada e saída do posto de trabalho enquanto o profissional está de home office. Isso inclui dar liberdade para o funcionário trabalhar no começo do dia e voltar um pouco mais tarde, o que daria a flexibilidade.

O estudo chinês é apenas mais um de uma lista que mostra os benefícios cognitivos de descansar durante o dia.

Uma pesquisa da NASA descobriu que menos de 30 minutos de fechar o olho aumenta o desempenho dos pilotos em um terço, por exemplo.

A agência espacial descobriu que os pilotos que dormiram na cabine por 26 minutos apresentaram melhorias no estado de alerta de até 54% e no desempenho do trabalho em 34%, em comparação com os pilotos que não cochilaram.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.