Carreira

Para além do LinkedIn: Geração Z busca agora vagas de emprego no Instagram – próximo alvo? TikTok

Empresas estão apostando em diferentes plataformas para atrair talentos – enquanto isso, os mais experientes dão dicas de carreira e viralizam novas tendências de mercado

Conteúdos de carreira deixam claro na rede social o desejo da Geração Z: encontrar transparência no local de trabalho (mixetto/Getty Images)

Conteúdos de carreira deixam claro na rede social o desejo da Geração Z: encontrar transparência no local de trabalho (mixetto/Getty Images)

Publicado em 6 de julho de 2024 às 08h30.

Última atualização em 6 de julho de 2024 às 09h33.

Tudo sobreTikTok
Saiba mais

Além de buscarem um ambiente de trabalho e um líder mais amigável, a maneira como a Geração Z procura trabalho também é diferente. Em vez de indicações pessoais, a revista The Economist mostra que um número crescente de americanos está recorrendo ao TikTok em busca de conselhos e vagas profissionais – e traz exemplos de porta-vozes.

A americana Lauren Spearman, por exemplo, envia vídeos sobre “anúncios de emprego com sinal de alerta” e “candidaturas de emprego irracionais”. Outra criadora americana que está fazendo sucesso com conteúdo de carreira é Kennie Bukky, que compartilha sua “jornada salarial” e dicas importantes para negociações salariais.

Vídeos como esses, segundo a revista americana, tiveram mais de 2 bilhões de visualizações no aplicativo. Enquanto os criadores de conteúdo são pessoas com idade para serem ex-presidentes-executivos e pessoas de 30 e poucos anos contando seus próprios erros no início da carreira - entre os seguidores, a maioria se enquadra na Geração Z.

O que leva a nova geração a buscar emprego nas redes sociais?

A Geração Z busca fontes de informação sobre carreira em plataformas como o TikTok e Instagram por diversos motivos, segundo Joaquim Santini, pesquisador internacional.

“Primeiramente, essas plataformas oferecem conteúdo de forma rápida por meio de seus smartphones. Os vídeos curtos e dinâmicos do TikTok são especialmente atraentes para a Geração Z, que prefere consumir conteúdo visual e interativo", diz. "Além disso, muitos criadores de conteúdo nessas plataformas são jovens que compartilham experiências e desafios semelhantes aos enfrentados pela Geração Z, gerando uma forte identificação e sensação de confiança.”

Outro aspecto importante é a linguagem autêntica e informal utilizada pelos criadores, que ressoa com essa geração e os deixa mais à vontade para buscar conselhos. Além disso, a interatividade proporcionada pelo TikTok, por meio de comentários, curtidas e compartilhamentos, cria um senso de comunidade e permite a troca de ideias, algo valorizado pela Geração Z.

“Essa nova geração busca autenticidade e transparência, e plataformas como o TikTok oferecem um espaço onde eles podem encontrar conteúdo genuíno e histórias reais de pessoas que já trilharam caminhos que eles desejam seguir”, afirma Santini.

A transparência no trabalho virou moda

A Geração Z busca autenticidade e transparência, segundo Santini, que reforça que plataformas como o TikTok oferecem um espaço onde eles podem encontrar conteúdo genuíno e histórias reais de pessoas que já trilharam caminhos que eles desejam seguir.

Não à toa surgiu recentemente o termo “Work Aesthetic”, em que funcionários mostram o dia a dia na empresa em que trabalham, fazendo vídeos da arquitetura do escritório ou da roupa que usa. O “Lazy Job” é outra tendência que surgiu por meio da plataforma, em que uma americana deu nome a um estilo de trabalho mais flexível que se intensificou com a Geração Z.

No Brasil, a plataforma também está apresentando a sua influência no mercado de trabalho. Rick Azevedo, defensor do movimento VAT (Vida Além do Trabalho) conseguiu destaque para a sua causa de combate ao trabalho 6x1 por meio de um vídeo que viralizou no TikTok.

Além do TikTok, o Instagram também se tornou muito mais do que uma simples plataforma de entretenimento e compartilhamento de momentos pessoais. Atualmente, essas redes sociais se transformaram em verdadeiros canais onde profissionais de diversas áreas oferecem conteúdos de valor, repletos de informações e serviços úteis para seus seguidores, afirma Santini.

“Ao oferecer conteúdo de serviço, esses profissionais conseguem se destacar em meio à avalanche de informações disponíveis nas redes sociais, entregando valor real para seus seguidores e construindo relacionamentos sólidos e duradouros com seu público”, diz. “Tanto para os criadores de conteúdo quanto para seus seguidores, as plataformas se tornam um espaço de reflexão, elaboração e ressignificação das vivências e desafios profissionais”.

A aposta no Instagram

Apesar do TikTok ser forte no Brasil, quando o recorte é anúncio de vagas, as companhias estão apostando primeiro no Instagram.

A empresa de benefício flexível, Swile, tem origem na França, e chegou no Brasil há dois anos. Para se destacar e atrair talentos brasileiros, a empresa encontrou, além do LinkedIn, a oportunidade de diferenciar vagas específicas por meio do Instagram, trazendo à tona a essência da marca que é de pensar diferente os benefícios do mercado.

“Identificamos a necessidade do RH de atrair uma mulher para a área de engenharia e vimos ali a oportunidade de trazer uma influenciadora para trabalhar na divulgação de vaga dentro do nosso escritório, de uma forma mais inovadora, humana e estratégica”, afirma Bruno Montejorge, VP de Marketing da Swile Brasil.

A Swile começou a divulgar vagas no Instagram há 4 meses, mas não necessariamente todas. Segundo o executivo, eles selecionaram as vagas que costumam ser mais desafiadoras no mercado: uma em e Marketing Ops e outra em Engenharia.

“Como a vaga de engenharia era afirmativa, tivemos 20% de candidaturas de mulheres. Uma vitória, já que o mercado de tecnologia e engenharia ainda se encontra muito resistente a mulheres”, afirma Montejorge.

Para a vaga de engenharia, a companhia conseguiu 2.430 candidaturas por meio do Instagram e 1.869 candidaturas no LinkedIn.

Em relação à vaga de marketing, a empresa de benefícios flexíveis alcançou 2.634 candidaturas no Instagram e 2.752 candidaturas no LinkedIn.

“Aumentamos em 7 mil o número de seguidores depois dos vídeos. Podemos dizer que nos próximos anúncios nossas vagas vão alcançar mais pessoas”, afirma o VP de Marketing da Swile Brasil.

Abaixo, veja o vídeo do anúncio de vaga da Swile no Instagram:

 

Acompanhe tudo sobre:TikTokGeração ZInstagram

Mais de Carreira

De estilista a presidente: os 4 passos para alcançar o sucesso, segundo a CEO do Grupo Malwee

Arteris investe em educação corporativa para lidar com desafios de diversidade geracional

Com salários de até R$ 96 mil, veja 12 profissões em alta no mercado para quem gosta de números

5 profissões para quem quer trabalhar com estatística

Mais na Exame