Os prazos para o fim do home office nas gigantes de tecnologia

Parece que nem o Google, maior site de pesquisas do mundo, é capaz de responder ao certo a pergunta: "quando vamos voltar aos escritórios?"

A pandemia do coronavírus forçou a maioria das empresas ao redor do mundo a adotar o trabalho remoto como forma de manter as operações funcionando. Com quarentenas sendo estendidas e novos casos da covid-19 surgindo, é difícil prever quando o home office vai chegar ao fim. Para as gigantes de tecnologia não foi diferente.

O Google, por exemplo, afirmou que vai deixar a maioria de seus colaboradores trabalhando de casa até 2021. O Facebook anunciou na quinta-feira que grande parte das equipes vai continuar no regime de home office até 2021 e a Amazon estendeu o prazo até, pelo menos, outubro deste ano.

A rede social de Mark Zuckerberg, segundo a CNBC, vai abrir seus escritórios no dia 6 de julho para trabalhadores que exercem funções nas quais estar fisicamente presente no escritório é necessário. Demais posições que podem ser realizadas remotamente, continuarão assim até segunda ordem.

Parece que nem o Google, maior site de pesquisas do mundo, é capaz de responder ao certo a pergunta: “quando vamos voltar aos escritórios?”

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.