Roteirista pede demissão em vídeo "viral"; veja

Ao som da música “Gone”, do Kanye West, a roteirista americana Marina Shifrin pediu demissão para o seu chefe e postou o vídeo no YouTube; confira
 (Reprodução)
(Reprodução)
Por Talita AbrantesPublicado em 30/09/2013 17:31 | Última atualização em 30/09/2013 17:31Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo – A comediante e roteirista Marina Shifrin decidiu fazer uma saída viral do seu emprego. No último sábado, a jovem americana de 25 anos postou um vídeo no YouTube em que ela mesma dançava a música Gone, do Kanye West. A locação? Nada mais, nada menos do que o escritório onde trabalhava, até então.

Gravado às 4h30 da manhã, o vídeo traz as razões para o inusitado pedido de demissão: Por quase dois anos, eu sacrifiquei meus relacionamentos, tempo e energia por este emprego. E meu chefe só se importa com a quantidade e com quantas visualizações cada vídeo teve, afirma. 

O desabafo não para aí: Então, eu pensei em fazer um vídeo de mim mesma para focar no conteúdo em vez de me preocupar com as visualizações. E deixar meu chefe saber que ... eu me demito.

De acordo com sua página no LinkedIn, a jovem trabalhava, há 1 ano e sete meses, como editora de conteúdo internacional na produtora de vídeos de notícias Next Media Animation, em Taiwan. Ao Huffington Post, ela contou, via Skype, que não conseguia nem mesmo tirar pausas para almoçar e que seu chefe sempre mudava a agenda e as responsabilidades outorgadas para ela. 

Até a publicação deste texto, o vídeo de Marina já havia ultrapassado a marca das 800 mil visualizações no YouTube. Veja o vídeo na íntegra: 

//www.youtube.com/embed/Ew_tdY0V4Zo

Mas ela não foi a primeira a pensar em uma alternativa musical (e inusitada) para a demissão. Em 2011, após mais de três anos encarando longas jornadas de trabalho no hotel Renaissance Providence, em Rhode Island (EUA), Joey DeFrancesco decidiu deixar o emprego em alto estilo. Junto com seus colegas de banda (e vários instrumentos, incluindo um trompete), rumou para o hotel com a carta de demissão em mãos.

Ato contínuo: diante do chefe, disse: "Eu me demito", a banda começou a tocar, o chefe se recusou a pegar o documento, ele jogou no chão e saiu do hotel com pose de campeão. Como na experiência de Marina, tudo foi filmado e postado no YouTube. Veja: 

//www.youtube.com/embed/9A4UGtM4hDQ?feature=player_embedded