Carreira

Dinâmicas de grupo: para que servem e quais as vantagens de usá-las no processo seletivo

As dinâmicas de grupo são usadas em processos seletivos e podem ajudar o RH a encontrar soft skills valiosas nos candidatos

Dinâmicas em grupo se apresentam como uma solução para melhorar o relacionamento e entrosamento entre o time. Saiba mais. (andreswd/iStockphoto)

Dinâmicas em grupo se apresentam como uma solução para melhorar o relacionamento e entrosamento entre o time. Saiba mais. (andreswd/iStockphoto)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 10 de janeiro de 2024 às 10h00.

Última atualização em 12 de março de 2024 às 13h48.

Durante o processo seletivo, existem características individuais que não podem ser identificadas com facilidade em fases tradicionais, como a entrevista. A dinâmica de grupo entra como ótima aliada para eliminar vieses de uma conversa ou análise de currículo.

Uma boa dinâmica, que deixe os candidatos confortáveis e integrados, auxilia na identificação dos melhores talentos, alinhados com os valores e cultura organizacional do negócio. Neste conteúdo, você poderá entender o que é a dinâmica, além de seus benefícios e exemplos.

O que é a dinâmica de grupo?

A dinâmica de grupo é usada com frequência em processos seletivos. É uma das fases — entre triagem de currículo, entrevista, testes técnicos — que consiste na realização de atividades de integração.

Essas atividades podem envolver a resolução de problemas, apresentação de estudos de caso e apresentações, por exemplo.

Para que servem as dinâmicas de grupo?

No caso de um processo seletivo, as dinâmicas de grupo servem para que os recrutadores e gestores possam conhecer melhor os candidatos, observando atentamente a personalidade, habilidades e características dos candidatos.  

Também são momentos favoráveis para deixar as pessoas menos “pressionadas” do que em entrevistas ou testes técnicos, que por vezes podem inibir bons talentos de mostrarem seu potencial — já que o nervosismo é comum. 

Ambos saem ganhando, tanto a empresa quanto os interessados na vaga. De um lado, as pessoas estão mais confortáveis em mostrarem suas qualidades e vulnerabilidades e do outro lado, é possível avaliar os perfis com maior eficiência.

Quais as vantagens da dinâmica de grupo?

Entre as vantagens da dinâmica de grupo, uma das principais é a possibilidade de observar, na prática, o comportamento dos candidatos além do que respondem no processo seletivo. 

Seja na entrevista ou análise do currículo, podemos nos deparar com características que naturalmente não podem ser captadas nessas etapas: as famosas soft skills! 

Na dinâmica de grupo, o recrutador consegue avaliar características como:

  • Proatividade;
  • Otimismo;
  • Organização de ideias;
  • Senso de liderança;
  • Trabalho em equipe;
  • Ética profissional.

Exemplo de dinâmicas de grupo

Veja alguns exemplos de dinâmicas de grupo populares em processos seletivos. 

Dinâmica da apresentação

Essa dinâmica geralmente é usada para “abrir” a fase de grupo de um processo. Nela, não há segredo: os participantes se reúnem em um círculo — no presencial — e revezam na apresentação. A ideia é que cada um fale o seu nome, de onde veio, um pouco do contexto profissional e breves curiosidades pessoais.

Duas verdades e uma mentira

Uma das dinâmicas mais divertidas, pode ser usada como “quebra gelo” e não tem grandes objetivos por trás além da aproximação com os outros candidatos e com o time de entrevistadores. Nela, o candidato deve dizer duas verdades e uma mentira sobre si mesmo. Ele não deve dizer, inicialmente, quais são as verdadeiras. Cabe aos outros participantes descobrirem.

Venda algo inacreditável

Outra dinâmica com potencial de descontração, mas com oportunidade de identificar soft skills como capacidade de argumentação. Nela, a ideia é selecionar um objeto ou produto fictício, o ideal é que ele seja inusitado. Em seguida, peça para que cada pessoa (ou grupo) faça a venda para os demais, com argumentos e benefícios. 

Solução de problemas hipotéticos do negócio

Esta é uma dinâmica de grupo e trabalho em equipe. Reúna os candidatos em pequenos grupos: cada um vai receber um problema hipotético que esteja relacionado ao mercado de atuação da empresa. Em seguida, terá um tempo para traçar possíveis soluções para esses problemas e quais recursos eles precisam ter em mãos para solucioná-los.

Escape Game

Jogos do tipo “Escape” ficaram bem populares no corporativo e podem ser a fase da dinâmica de grupo. A ideia é levar o grupo de candidatos para o local e, cada grupo, será alocado em uma sala diferente. Quem resolver o mistério e sair da sala primeiro vence.

É possível identificar uma série de soft skills nesse jogo. Como aquela pessoa que se torna um líder do grupo, mas por vezes pode monopolizar demais a participação em si. Ou um outro que praticamente não faz nada e espera o grupo selecionar. Ainda temos as pessoas mais caladas, mas que rapidamente solucionam o problema sem se posicionarem como líderes. 

Bônus: dinâmicas de grupo motivacionais

As dinâmicas de grupo motivacionais podem ser aplicadas não somente no processo seletivo, mas periodicamente na empresa, para aumentar a motivação do time e explorar soft skills como a parceria, comunicação e senso de pertencimento. 

A mais comum é a Ilha Deserta. Nela, você deve pedir ao time para responder um questionário simples:

  1. Se estivesse perdido em uma ilha deserta, quem dos participantes da dinâmica gostaria de levar consigo?
  2. Caso ganhe uma viagem com direito a 3 acompanhantes, quem dos participantes levaria?
  3. Se precisasse organizar um evento, quem dos participantes escolheria para compartilhar a execução da tarefa?

Para trazer o tom motivacional, você pode recolher as respostas, respeitando o anonimato de quem as escreveu e ler alguns relatos em público. Essa é uma forma dos colegas entenderem um pouco de como são vistos pelo restante do time, no âmbito positivo.

Internamente, vale analisar as respostas individualmente, associando cada pessoa citada com as características pontuadas pelos outros. 

Acompanhe tudo sobre:Busca de empregoDicas de carreiraplano-de-carreiraGuia de Carreira

Mais de Carreira

Últimas vagas: pré-MBA em finanças corporativas começa nesta 2ª feira; veja como assistir

Veja 6 estratégias essenciais para empreender no Brasil, segundo o treinador Bernardinho

Da roça para Paris: a história inspiradora do atleta “Maranhão” que irá disputar as Olimpíadas

De estilista a presidente: os 4 passos para alcançar o sucesso, segundo a CEO do Grupo Malwee

Mais na Exame