Carreira

Como promover a ética profissional no trabalho? Veja exemplos

A ética profissional envolve um conjunto de ações que podem contribuir para um ambiente justo, honesto e com base na integridade. Veja exemplos

 (Shutterstock/Reprodução)

(Shutterstock/Reprodução)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 11 de janeiro de 2024 às 09h00.

Última atualização em 12 de março de 2024 às 13h49.

Manter a ética profissional nas relações de trabalho é importante para promover um ambiente justo, motivador e com base na honestidade para todos, desde colaboradores até a alta gestão.

A construção desse ambiente não é simples e requer esforço de todas as partes. Neste conteúdo, conceituamos o que é a ética profissional, além da sua importância e exemplos que podem ser aplicados no contexto de diferentes empresas.

O que é ética profissional?

A ética profissional representa um conjunto de ações, princípios, valores e comportamentos no ambiente de trabalho. Eles são, geralmente, transformados em “normas” que devem ser seguidas pelos colaboradores para cultivar um ambiente seguro e íntegro para todos. 

Apesar da ética profissional ter diferenças a depender da profissão e área de atuação da empresa, a base é geralmente a mesma. Princípios como honestidade, responsabilidade, respeito e humildade são comuns à maioria.  

Qual é a importância da ética profissional?

A importância da ética profissional pode ser vista tanto do lado da companhia quanto dos colaboradores. É uma via de mão dupla — com ela é possível construir relações valiosas e com base na confiança, formando uma cultura organizacional forte, capaz de motivar os colaboradores e trazer mais propósito para o grupo.

Para que serve a ética profissional?

A ética profissional serve para melhorar diversos indicadores da empresa, sejam eles tangíveis ou subjetivos, percebidos pelo público e comunidade. A seguir, listamos alguns 

  • Confiança entre colaboradores: um time que age com base na ética tem confiança para construir relações sólidas e honestas. Elas, por sua vez, ajudam a criar um ambiente seguro, com espaço para inovar, aprender com erros e entregar resultados cada vez melhores. 
  • Tomada de decisão: decisões éticas podem envolver tanto o relacionamento com o cliente, na oferta de produtos com valor justo ou serviço que condiz com o vendido, quanto com o meio em que vivemos, seguindo boas práticas sociais e ambientais;
  • Atração de novos talentos: empresas éticas, conhecidas por difundirem esses pilares na cultura, atraem talentos engajados e que se veem nesses pilares; 
  • Conformidade com as leis: muitas vezes a ética e a legislação caminham juntas. Esse pensamento será importante para agir conforme as leis/orientações jurídicas da área de atuação da empresa;
  • Reforço da marca entre a sociedade: independente da área de atuação da empresa, a reputação de uma marca está atrelada com a ética e suas práticas. 

Como fazer um ambiente de trabalho ético e profissional?

O processo de construção de um ambiente de trabalho ético requer esforço e dedicação por parte de todos. Listamos, a seguir, um passo a passo que ilustra maneiras de promover a ética de forma prática e executável nos mais diferentes nichos de negócio.

Contratando talentos alinhados com a cultura da empresa

Contratar novos talentos alinhados com os pilares éticos da companhia é uma forma de promover esse comportamento desde o início da jornada dos colaboradores. 

Assim, reduzem-se os riscos de descobrir que algum profissional reproduz comportamentos não adequados após meses — ou até anos — de atuação. O efeito de colaboradores desalinhados com a cultura pode ser bem negativo, gerando uma “contaminação” de grupos e aumento nos níveis de desmotivação.

Criando um código de ética

Por vezes, falhamos em acreditar que comportamentos éticos são “óbvios demais” para os colaboradores. Desenvolva um código de ética que documente todos os valores, comportamentos, boas práticas e exemplos do que não é recomendado. 

Esse material deve ter exemplos práticos, para fugirmos da subjetividade e da interpretação pessoal de cada colaborador. A mensagem deve ser clara, objetiva e recebida por todos os colaboradores da empresa. Por isso, além da criação do documento, foque também na apresentação e treinamento. 

Treinando líderes que deem exemplo

Já ouviu falar na crença de que “o exemplo vem de cima”?. No mundo corporativo esse ensinamento tem muito valor. Líderes com comportamentos duvidosos, que fujam das práticas éticas da empresa, tendem a desmotivar os colaboradores ou inspirá-los negativamente a fazer o mesmo.

Por isso, invista na capacitação de liderança que reforce a importância da ética. Mantenha uma agenda de reuniões de acompanhamento para que os líderes tirem dúvidas e deem seus feedbacks. 

Mantendo um canal de comunicação livre

É importante que o time de Recursos Humanos crie canais para que os colaboradores possam trazer suas percepções sobre o código de ética, além de reportar casos que geraram preocupação por parte de outros colegas. 

Por vezes, esses feedbacks não são simples de serem repassados para os gestores no dia a dia. Muitas empresas criam canais anônimos ou com profissionais “isentos”, para garantir a segurança e acolhimento do profissional que relatou as questões.

Exemplos de ética profissional

Após entender o que é a ética profissional e sua importância, trouxemos alguns exemplos que esclarecem o conceito, na prática. Lembrando que podem ser adaptados conforme a área de atuação de cada empresa:

  • Honestidade: não manter segredos ou segurar informações importantes para o bom funcionamento da empresa, não omitir informações dos clientes quando a mesma é necessária para os mesmos;
  • Compliance: não aceitar presentes de clientes, mesmo que essas pessoas estejam genuinamente gratas pelo serviço prestado. Deve existir um canal oficial para a entrega desses objetos;
  • Respeito: tratar todas as pessoas de maneira justa, igualitária e respeitosa;
  • Diversidade e inclusão: acolher grupos minoritários e oferecer condições justas de trabalho para todos, não importa o seu contexto;
  • Sustentabilidade: promover práticas sustentáveis nas decisões da empresa, considerando os impactos que cada decisão tem junto ao meio ambiente;
  • Conflito pessoal de interesse: não prosseguir em ações que possam conflitar com os interesses pessoais do colaborador. Caso aconteçam, trazê-las para o time de RH.

Aplique os exemplos de ética profissional no contexto do seu negócio, levando em conta as particularidades de cada área de atuação, cultura organizacional, missão e objetivos da empresa. O importante é promover um ambiente justo e seguro para todos, sejam colaboradores, líderes, gestores e comunidade.

Acompanhe tudo sobre:ÉticaDicas de carreiraplano-de-carreiraGuia de Carreira

Mais de Carreira

De estilista a presidente: os 4 passos para alcançar o sucesso, segundo a CEO do Grupo Malwee

Arteris investe em educação corporativa para lidar com desafios de diversidade geracional

Com salários de até R$ 96 mil, veja 12 profissões em alta no mercado para quem gosta de números

5 profissões para quem quer trabalhar com estatística

Mais na Exame