Desafio, autonomia, regularidade e diversão: o passo a passo para aprender inglês

O professor Maurice Gibbons escreveu um livro chamado o Manual do Aprendizado Autodirigido. E foi inspirada neste manual que fiz esta lista de Atitudes e Ações de um aprendiz de inglês autodirigido
 (Devonyu/Thinkstock)
(Devonyu/Thinkstock)
R
Rose Souza, fundadora e sócia-diretora da @companhiadeidiomasPublicado em 11/06/2022 às 10:00.

Como buscar o D.A.R.D. para aprender inglês? Se você não sabe o que é D.A.R.D. não se preocupe, eu acabei de inventar o acrônimo para escrever sobre:
• Desafio
• Autonomia
• Regularidade
• Diversão

O professor Maurice Gibbons escreveu um livro chamado: The Self-Directed Learning Handbook. Ou o Manual do Aprendizado Autodirigido. E foi inspirada neste manual que fiz esta lista de Atitudes e Ações de um aprendiz de inglês autodirigido:

Buscar Desafio

Durante as suas atividades de rotina, buscar diariamente:

  • aprender algo novo - uma palavra, uma pronúncia, uma estrutura, não importa, desde que seja novo
  • fazer algo que precisa ser feito, que você não tenha muita certeza se consegue, mas que pode se arriscar
  • falar nem que seja uma palavra nova, ou uma frase, com alguém que não seja seu professor ou colega de turma, ampliando para pequenos diálogos com pessoas sempre diferentes, ao longo do tempo

Buscar Autonomia

Se engajamento está super relacionado a autonomia e diversão, é hora de:

  • Mesmo tendo uma escola/ professor/livro que orientam as atividades, exercitar escolher conteúdo, ou formatos de conteúdo (podcast, música, séries, livros, apps etc) e curtir aprender com suas próprias escolhas
  • Pensar em questões que intrigam você, temas de interesse, problemas que quer resolver, suas metas pessoais e profissionais e realizar ações relacionadas a essas escolhas, todos os dias (mesmo que por 10 minutos). Por exemplo: gosta de filosofia? quer aprender mais sobre gestão financeira? quer entender pra onde vai o lixo na sua cidade? Sua empresa precisa conhecer fornecedores em outros países? Não importa o tema, transforme-o em “Seu Projeto” e se comprometa com pequenas entregas semanais.

Buscar Regularidade

Entender como você funciona com relação à regularidade é fundamental. E esta autodisciplina a gente conquista transformando a ação (estudo, prática, exposição) em hábito

  • Às vezes, pode dar certo pra você quando você transforma em hábito, colocando a ação no piloto automático e fazendo sem pensar. Se quer criar o hábito, procure deixar o app/livro etc bem fácil, estabeleça um “horário sagrado” pra estudo diário, e faça de tudo para não quebrar esta rotina. Daqui a pouco você simplesmente vai lá e faz o que quer fazer, sem dar tempo pra sua mente encontrar as justificativas para não fazer. Decidiu o que quer? Não pensa muito. Só vai. Hábito!
  • Outras pessoas precisam entender direitinho o porquê, o propósito, e escolher, decidir todos os dias dar mais um passo. Ajuda muito parar para pensar, e anotar tudo: seus porquês, o que você ganha quando for fluente, o que você perde quando for fluente (tudo traz perdas e ganhos), que propósito que toca seu coração você pode agregar (levar os sobrinhos pra Disney? dar aula como voluntário no futuro?). Estabeleça metas e compromissos com você e com seus colegas, do tipo: “até dezembro eu chego no nível B1”

Buscar Diversão

Nesta coluna, o time da @companhiadeidiomas e da @verbify.oficial (eu também) estimulamos muito você a aprender com filmes, séries e música, porque acreditamos que pode ser MUITO divertido. Lembra que só dá certo se você colocar ATENÇÃO e INTENÇÃO de aprender. Porque se elas não estiverem presentes, você está só se divertindo (o que é ótimo e necessário, mas você pode não estar aprendendo um idioma assim).

  • Mas a gente se pergunta pouco o que é diversão pra cada pessoa. Porque algo bem chato pra mim pode ser muito divertido pra você, e o contrário também é verdade, né? Me diz se estas três ações sugeridas pelo Maurice Gibbons parecem interessantes pra você:
  • Aprender criando mapas mentais (hoje tem muitos apps pra isso - eu tenho usado o Miro pra muita coisa, inclusive mapas mentais)
  • Aprender fazendo visualizações (pense em uma coisa que você quer que aconteça em um aspecto da sua vida, desenhe do seu jeito, e escreva com o máximo de detalhes - no idioma que está aprendendo)
  • Aprender nas viagens (mesmo viajando pelo Brasil, faça seu plano de viagem no idioma que está aprendendo, simule e escreva diálogos que você terá ou teve no aeroporto/cafeterias/hotel etc). Se fosse no exterior, como você teria se comunicado?

E aí? Em qual elemento do D.A.R.D. você quer se concentrar mais a partir de agora? Desafio, Autonomia, Regularidade ou Diversão?

Quer falar comigo sobre estes e outros aspectos que impactam a sua aprendizagem (de qualquer coisa)?
email: rose@companhiadeidiomas.com.br ou
instagram @rosefsouza_

Sobre Rose Souza

Fundadora e sócia-diretora da @companhiadeidiomas e da @verbify.oficial. Paulistana, empreendedora, professora e mentora. Hoje mora em Canela/RS, administra suas empresas com seus times pelo Brasil, e pesquisa temas como Arquiteturas de Aprendizagem, Aprendizagem Ágil, Metodologias Ativas e Gestão. Graduada em Letras/Tradução/Interpretação pela Unibero, Especialista em Gestão Empresarial, MBA pela FGV e PÓSMBA pela FIA/FEA. Foi professora por seis anos na Pós-Graduação ADM da FGV, quando morava em São Paulo. Colunista dos portais Exame.com, Aboutme e Você RH. Mentora voluntária do Projeto Pulsar da Fundação Everis-NTT DATA. Quer falar com ela? rose@companhiadeidiomas.com.br ou instagram @rosefsouza_

Fontes:

https://vdocuments.net/reader/full/the-self-directed-learning-handbook-maurice-gibbons
https://open.spotify.com/show/4RdGmQsvSV5AZAfJg1qviB?si=hFxOrBpNS5-qNVTm9yj3DA&nd=1
https://instagram.com/verbify.oficial?igshid=YmMyMTA2M2Y=