Como se especializar no mercado de R$ 40 trilhões que busca profissionais

Meta, Goldman Sachs e grifes como Gucci já apostaram no metaverso, um mercado que promete movimentar trilhões de reais em 2022. Mas faltam profissionais capacitados para lidar com a nova tecnologia; saiba como se especializar.
A tecnologia do metaverso funciona como uma internet tridimensional e imersiva, com diferentes ambientes virtuais, que permite que o usuário jogue, mas também socialize, trabalhe, vá a shows e faça compras. (Reprodução/iStock/GettyImages)
A tecnologia do metaverso funciona como uma internet tridimensional e imersiva, com diferentes ambientes virtuais, que permite que o usuário jogue, mas também socialize, trabalhe, vá a shows e faça compras. (Reprodução/iStock/GettyImages)
Por Da redaçãoPublicado em 29/03/2022 09:17 | Última atualização em 20/06/2022 13:41Tempo de Leitura: 4 min de leitura

A todo instante, novas tecnologias surgem e mudam completamente a forma como vivemos e entendemos o mundo. Foi assim quando surgiram os computadores pessoais ou quando foram lançados os primeiros smartphones. E será assim com a revolução do metaverso.

Com certeza você já ouviu falar dele. Desde que Zuckerberg trocou o nome de sua empresa, Facebook, para Meta, o metaverso passou de um ambiente em que jovens jogavam videogames em realidade aumentada, para uma grande oportunidade das empresas ganharem dinheiro.

E essa tecnologia é revolucionária, justamente, porque cria uma internet tridimensional e imersiva, com diferentes ambientes virtuais, que permite que o usuário jogue, mas também socialize, trabalhe, vá a shows e faça compras.

Saiba como se especializar na mais nova tecnologia promissora e seja um dos primeiros a aproveitar o Metaverso.

Mas toda nova descoberta gera desconfiança

Em 2007, quando a Apple lançou seu primeiro iPhone, o preço da ação da empresa era cerca de US$ 3 e ninguém imaginava que um dia deixaria de ter um telefone residencial para usar a apenas esse aparelho de bolso. Hoje, uma ação da Apple é negociada a US$ 174 e a empresa já vendeu mais de 2 bilhões de aparelhos celulares.

Outras empresas como Microsoft, Adidas, Nike, Itaú, Ralph Lauren e Renner já garantiram seus espaços e começaram a vender produtos digitais no metaverso. Por exemplo, a marca de alta costura Gucci vendeu uma versão digital da sua bolsa Dionysus na plataforma do jogo Roblox por US$4.115, um valor maior do que a versão física do produto.

O metaverso está na mira de gigantes

Não são só as Big Techs que estão de olho na tecnologia. Instituições financeiras tradicionais, como o Goldman Sachs e o Morgan Stanley, já estimam que essa revolução deve movimentar 8 trilhões de dólares, o equivalente a mais de 40 trilhões de reais. Essas empresas já perceberam que as aplicações para o metaverso são praticamente ilimitadas - e vão muito além do mundo dos games.

Para você ter uma ideia:

  • O 5G é o que falta para o metaverso ser implementado em larga escala no Brasil, e faltam apenas 3 meses para ele estar presente em todas as capitais do país;
  • 32% de toda a população mundial já nasceu conectada a internet, o que representa quase 2,5 bilhões de pessoas acessando a rede todos os dias;
  • Se apenas 10% das PMEs do Brasil decidissem entrar hoje no metaverso, seriam 180 mil empresas precisando de ajuda tecnológica.

Faça como as maiores empresas do mundo e lucre dentro do Metaverso. Clique aqui e entenda como.

Pode parecer assustador pensar que não precisaremos mais sair de casa para todas essas coisas, mas assim como a internet deve ter assustado muita gente no começo, o caminho natural é que isso se torne parte essencial da sua vida. Hoje, existe uma geração inteira de consumidores esperando que suas marcas favoritas entrem no metaverso. E quanto mais as empresas esperam, mais mercado e dinheiro elas perdem.

Mas tem um problema: todas essas empresas precisam, agora, de profissionais que saibam colocá-las no metaverso para lucrar. E, mesmo pagando salários de R$25.000, elas não conseguem encontrar pessoas capacitadas para essa vaga.

Essa é a oportunidade de se tornar um especialista em metaverso

De olho na crescente relevância do metaverso no mundo corporativo (e na enorme oportunidade que isso representa para empresas e profissionais), a EXAME Academy e o Ibmec, uma das mais tradicionais escolas de negócios do país, desenvolveram o Master em Digital Manager e Metaverso. Em nível de pós-graduação, o curso conta com um grupo docente de peso (composto por profissionais de mercado) e mais de 90 horas de atividades práticas. Saiba mais aqui.

Para que os interessados possam conhecer o conteúdo antes de comprá-lo, as quatro primeiras aulas da formação serão disponibilizadas de maneira 100% gratuita a partir do dia 20 de junho. O conteúdo será entregue de forma online, e todos que participarem terão direito a um certificado de participação – independentemente de decidirem, ou não, fazer o curso completo. Para participar, basta realizar sua inscrição clicando aqui ou no botão abaixo.

 QUERO PARTICIPAR DAS 4 AULAS GRATUITAS DO MBA EM DIGITAL MANAGER E METAVERSO DO IBMEC EM PARCERIA COM A EXAME