A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Como pedir demissão sem queimar o filme

Cenário promissor é um convite para aceitar novas propostas de emprego. Mas comunicar a saída exige atenção para não queimar seu filme e atrapalhar a carreira

São Paulo - Com o mercado de trabalho aquecido, o assédio por profissionais está altíssimo e abre para muitas pessoas a oportunidade de mudar de emprego. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho, só em abril 1,673 milhão de pessoas pediram demissão de seu emprego.

Trata-se de um recorde histórico, que significa que os profissionais estão deixando o trabalho porque tiveram oportunidade de arrumar uma ocupação melhor. Como tudo na carreira, a hora de deixar uma empresa também exige cuidados especiais, coisa que muita gente não toma e acaba prejudicando a própria imagem no mercado. Saiba como fazer:

1 Em primeiro lugar, trata-se de um encerramento de contrato, e não de um rompimento. Evite grosserias, ataques pessoais e descarte dizer aquilo que você pensa mas nunca teve coragem de tornar público enquanto dependia do emprego. O ex-chefe e os ex-colegas podem ser fontes de recomendação importantes no futuro, quando você estiver procurando trabalho novamente. 

2 Peça demissão numa reunião reservada com seu chefe. A ideia é que ele seja o primeiro na empresa a saber de sua decisão. “Jamais comunique o pedido de demissão por e-mail ou telefone”, alerta Rafael Souto, sócio da Produtive, empresa de recolocação profissional. E se o chefe estiver de férias ou viajando? Telefone se não houver tempo ou peça uma reunião urgente, assim que ele voltar ao escritório. 

3 Negocie uma data de saída. Nunca largue a companhia atual na mão só porque a próxima precisa que você assuma o posto imediatamente. As empresas normalmente precisam do profissional com urgência e apressam o novo contratado. Por isso, resista. “Abandonar o barco sem concluir as tarefas causará má impressão tanto no emprego antigo quanto no novo”, diz Valéria Fernandes, diretora de RH da Even Construtora, de São Paulo. 

4 Procure também passar suas atividades para um sucessor. Caso não tenha sido definido quem o substituirá, deixe tudo com sua equipe ou com o chefe. Mostre que está disposto a ajudar na transição, mesmo que para isso seja necessário dar algum tipo de suporte fora do expediente. Esse tipo de atitude revela seu comprometimento com a continuidade do trabalho e contará pontos a seu favor.

5 Após concluir a transição, nada de falar mal da empresa ou do chefe para os colegas. Cuide de sua imagem e saia de forma amistosa, pela porta da frente. “Aquele colega que hoje trabalha do seu lado pode virar seu chefe amanhã”, diz Rafael, da Produtive. Quem não deixa boas impressões ou uma marca positiva certamente correrá o risco de ser eliminado num futuro processo seletivo caso o próximo empregador vá checar referências anteriores.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também