Carreira
Acompanhe:

Brazil Conference at Harvard & MIT chega ao Brasil pela primeira vez

Em edições anteriores, o evento teve a presença de líderes e empresários, como Jorge Paulo Lemann, Mario Sergio Cortella, Rodrigo Maia e Nelson Teich

 (Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas/Fotos Públicas)

(Ricardo Stuckert/ Fotos Públicas/Fotos Públicas)

L
Luísa Granato

12 de fevereiro de 2021, 10h00

De Boston para o Rio de Janeiro, a Brazil Conference at Harvard & MIT, idealizada por alunos brasileiros nas duas universidades, chega ao país pela primeira vez em 2021.

Após a edição online feita em meio a pandemia no ano passado, a sétima edição do encontro será em formato híbrido. O público poderá assistir remotamente aos debates sobre grandes temas sociais, como política, economia, cultura e sociedade. Enquanto isso, os palestrantes estarão falando diretamente da Fábrica de Startups, em solo carioca.

Os organizadores alertam que todas a medidas sanitárias -- e até algumas soluções tecnológicas, como reconhecimento facial -- serão usadas para manter a segurança contra o novo coronavírus.

Segundo Gustavo Coutinho, copresidente da Brazil Conference, realizar o evento no Brasil faz mais sentido do que nunca. Com as limitações de viagem ainda presentes, era melhor que o evento viesse para onde a maioria dos palestrantes estão.

“Para esse ano, achamos que o impacto seria menor se fizesse o evento totalmente virtual. Vamos fazer no modelo híbrido, respeitando todos os protocolos de saúde, para conseguir colocar os speakers na mesma sala e criar um conteúdo melhor”, comenta Coutinho.

Em edições anteriores, o evento teve a presença de líderes e empresários, como Jorge Paulo Lemann, Mario Sergio Cortella, Rodrigo Maia e Nelson Teich. Para esse ano, Lemann já está confirmado e novos nomes serão revelados ao longo dos meses até a conferência.

Essa edição ocorre entre os dias 11 e 17 de abril. Todas as informações sobre inscrições e novidades serão divulgadas pelas redes socias e pelo site da conferência.

Em 2020, o público chegou a 500 mil pessoas e a expectativa é superar essa quantia em 2021.

“Acho muito simbólico, nesse momento de tamanho desafio no Brasil, conseguir fazer a conferência chegar em mais pessoas, mostrando a quantidade de talentos que temos em Harvard e no MIT junto com pessoas relevantes que pensam no Brasil de maneira diferente”, fala Hector Gusmão, CEO da Fábrica de Startups.

Os dois ainda destacam que a realização no Brasil será benéfica para destacar os dois programas que fomentam liderança e inovação no país: o Hack Brasil e o Embaixadores.

No primeiro, startups selecionadas e orientadas ao longo do ano vão apresentar seu pitch de negócios e podem sair com um prêmio de 100 mil reais para desenvolver seus projetos. No segundo, jovens de todas as regiões do Brasil mostram seus projetos sociais em um painel.

“Vamos ajudar a colocar o Brasil no cenário global, com as mentes mais brilhantes e potencializando o empreendedorismo”, fala Gusmão.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.