Ator Bradley Cooper apoia críticas de Jennifer Lawrence a diferença salarial em Hollywood

Ele afirmou que pretende conversar com as co-protagonistas de suas próximas produções para negociar os salários juntos.

SÃO PAULO – A luta pela igualdade salarial entre gêneros ganhou mais um apoiador: Bradley Cooper. 

Durante a divulgação de seu novo filme Pegando fogo, o ator defendeu Jennifer Lawrence, que contracenou com ele em O lado bom da vida (foto) e levou o Oscar por isso. 

Bradley disse, em entrevista à Reuters, que achou fantástico que Jennifer tenha assumido a causa. Ele afirmou que pretende conversar com as co-protagonistas de suas próximas produções para negociar os salários juntos. “Isso é algo que eu posso fazer”, explicou. 

Para ele, a única forma de acabar com a disparidade salarial é começar um diálogo. “Normalmente não falamos sobre dinheiro e salário. Mas as o que eu acho? É hora de começar a fazer isso sim”, disse.

LEIA MAIS:

E se os homens fossem apagados do poder?

Mulheres no mercado de trabalho: pequenas mudanças, grandes avanços

Equidade de gênero no mercado de trabalho vai demorar 80 anos, indica estudo

Bradley e Jennifer já fizeram vários filmes juntos. No último deles, Trapaça, Bradley recebeu um salário muito maior que Jennifer e Amy Adams, que atuou no filme também. “Elas trabalharam todos os dias nesse filme e não lhes pagaram quase nada. Realmente é horrível, é quase vergonhoso”, disse Cooper.

No começo da semana, Jennifer publicou um artigo (leia aqui, em inglês) criticando a disparidade salarial entre homens e mulheres em Hollywood no artigo “Por que ganho menos que meus co-protagonistas homens”, publicado pelo site Lenny, da atriz Lena Dunham. Lá, ela escreveu que está cansada de ter que encontrar uma maneira adorável de expressar a sua opinião e que aceitou um salário muito abaixo porque não queria negociar demais e acabar sendo chamada de mimada. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.