Carreira
Acompanhe:

Agulha no palheiro? 55% das empresas brasileiras buscam este profissional para 2023

Novo Guia Salarial da Robert Half aponta que mais da metade das organizações do país sofre para encontrar especialista em setor estratégico que já vale trilhões de dólares; veja como se capacitar gratuitamente

 (Getty Images/Reprodução)

(Getty Images/Reprodução)

I
Isabel Rocha

9 de janeiro de 2023, 10h47

Um setor que movimenta cifras trilionárias, está presente em 85% das indústrias brasileiras e gera milhões de oportunidades de emprego todos os dias. Este é o mercado de ESG – sigla em inglês para environmental social and governance (governança ambiental, social e corporativa).

Mas isso não é novidade: já faz um tempo que o ESG é considerado fundamental para o sucesso das empresas na nova economia. Afinal, à medida em que os impactos das mudanças climáticas se evidenciam cada vez mais, cresce também a pressão de clientes e colaboradores pelo comprometimento das organizações com uma agenda mais verde e responsável.

Ainda no primeiro semestre deste ano, um relatório da SAP mostrou que os critérios ESG estavam presentes em quase 70% das empresas latino-americanas. Um levantamento mais recente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revelou que, no Brasil, esse número é ainda mais expressivo: 85% das indústrias nacionais já iniciaram ou pretendem implementar a agenda ESG em suas operações. Ou seja: o setor, que promete movimentar mais de 50 trilhões de dólares até 2025, está mais aquecido do que nunca.

Dê o primeiro passo para se tornar um dos profissionais cobiçados da maior tendência de negócios da década. Clique aqui e saiba como!

Mas nem tudo são flores. Isso porque a escassez de profissionais capazes de orientar e supervisionar iniciativas ambiental e socialmente responsáveis nas empresas também é grande – o que dificulta a implementação da agenda ESG no dia a dia das organizações. Para se ter ideia, de acordo com a edição mais recente do Guia Salarial Robert Half, resultado de uma pesquisa global com 300 executivos, mais da metade (55%) das empresas brasileiras considera que a falta de especialistas em ESG é uma das principais barreiras para estratégias ligadas ao tema hoje.

“O entendimento e a aplicabilidade de critérios ESG pelas empresas brasileiras é, cada vez mais, uma realidade. No entanto, algumas barreiras ainda existem, como a ausência de uma área dedicada ao tema e a falta de profissionais qualificados e especialistas no assunto” diz um trecho do documento.

Nesse cenário, a disputa pelos raros profissionais qualificados tem elevado os salários ofertados a patamares bem acima da média.

(Convergência Digital/Reprodução)

De olho na oportunidade que isso representa a profissionais de diferentes backgrounds que buscam por salários e cargos mais altos, a EXAME Academy apresenta, entre os dias 9 e 17 de janeiro, uma série de encontros virtuais e gratuitos sobre ESG.

Apresentado por Renata Faber, diretora de ESG da EXAME, o treinamento aborda desde assuntos mais básicos (como a definição do que é ESG) até reflexões aprofundadas sobre como o tema impacta o mercado e a economia global atualmente.  Seu principal objetivo, no entanto, é mostrar aos participantes como começar a construir uma carreira na área – que tem levado profissionais a cargos de gestão em empresas e instituições milionárias. “Vou mostrar como é possível conquistar um trabalho com propósito real aliado a salários mais altos e mostrar o mapa para construir uma carreira em ESG”, promete Renata.

Após assistirem aos quatro vídeos, todos os participantes receberão um certificado de participação para incluir no currículo. Para participar gratuitamente, basta preencher o formulário de interesse disponível no botão abaixo

QUERO ASSISTIR AS AULAS GRATUITAS SOBRE ESG