Carreira
Acompanhe:

3500 vagas abertas em tech: graduação em qualquer área e visão estratégica são requisitos; entenda

Entre as empresas anunciantes estão: Shopee, Webmotors, Hurb, Serasa, ANBIMA, Boticário, Ferrero, Aché Laboratórios e Spotify.

 (Alistair Berg/Getty Images)

(Alistair Berg/Getty Images)

D
Da Redação

13 de janeiro de 2023, 09h57

iFood, Apple e Havaianas. Apesar de estarem inseridas em mercados completamente distintos, esses são três exemplos icônicos de marcas nacionais e internacionais que se tornaram referência em suas áreas de atuação. Você pode até conhecer os seus concorrentes (como Uber Eats, Samsung e Ipanema), mas é do nome delas que se lembra primeiro.

Mas por que isso acontece? Por que algumas empresas se tornam mais conhecidas, obtêm melhores resultados e viram preferência entre os consumidores?

Existe uma característica comum a todas as empresas que obtiveram sucesso ao longo dos anos, independente do setor em que atuavam. Uma característica tão importante que foi capaz transformar empresas falidas, em gigantes multinacionais (e de enterrar empresas de sucesso que não quiseram se adaptar, também). 

O que todas essas empresas fizeram foi simples, porém difícil: criaram produtos incríveis.

A Apple com o iPod, o iFood com o serviço de entrega e a Havaianas com o seu chinelo foram capazes de enxergar o mercado, analisar os seus concorrentes, entender o desejo do público e lançar produtos inovadores o suficiente para fazerem história. 

Produtos incríveis constroem empresas incríveis. E empresas incríveis dão a oportunidade de uma carreira incrível. 

CONTEÚDO GRATUITO: Com direito a certificado, aulas gratuitas produzidas pela EXAME revelam como aproveitar as mais de 3500 vagas na área de produtos

Não é à toa que a carreira em produtos entrou para a lista de “Carreiras do Futuro” do Fórum Econômico Mundial, recebendo uma categoria exclusiva na pesquisa com 9 opções diferentes de cargos. As empresas estão destinando um orçamento muito grande para produtos justamente porque perceberam a necessidade de ter um profissional exclusivo cuidando dessa área para se manterem competitivas. Como consequência, os profissionais que optam pela área de produtos encontram um mercado muito aquecido e, principalmente, estruturado para trabalharem.

Por que a área de produtos está em alta?

Por mais que pareça uma novidade, a área de produtos é uma das mais antigas do mercado. Afinal, foi sempre através dos produtos que as companhias obtiveram faturamento. 

A diferença, no entanto, é que, hoje, os produtos deixaram de ser apenas objetos tangíveis para se tornarem também serviços. E mais: os clientes não estão dispostos a pagarem por serviços medianos.

Aliás, tudo o que você vê na internet é um serviço cumprindo a função de um produto: ferramentas de busca, redes sociais, transporte por aplicativos, hospedagem compartilhada. E tudo isso precisa ser monitorado, melhorado e cuidado constantemente para que o produto continue tendo valor para o consumidor e trazendo lucro para a empresa.

Conheça a carreira em produtos: quais são as opções, quanto ganha e como ingressar na área?

A carreira em produtos é uma das opções mais promissoras e também desafiadoras da atualidade. E conforme o mercado digital amadurece, maior é o número de empresas em busca de profissionais capacitados para criar, gerir e manter produtos digitais.

O profissional de produto que antes era responsável apenas por cuidar da embalagem, da propaganda e da distribuição dos produtos, hoje precisa ouvir clientes, traduzir as demandas das equipes de desenvolvimento, pesquisar e analisar o mercado etc.

Entre as suas responsabilidades, estão a de: gerenciar o ciclo completo dos produtos, desde o planejamento à fabricação, passando pela distribuição e marketing. No entanto, também enfrentará grandes desafios: precisará lidar com problemas relacionados à logística internacional, produção em massa e a criação de produtos inovadores.

Profissional da década: treinamento gratuito revela como se tornar um dos profissionais mais cobiçados do mercado de tecnologia

Ideal para quem quer ingressar no mercado de tecnologia sem se aprofundar, especificamente, em código e programação, a carreira é indicada para profissionais formados que já tiveram experiências no mercado de trabalho, mas ainda são novatos na área de produtos.

Product Owner, Gerente de Produtos e Diretor de Produtos

Se você tem pouca experiência na área, pode começar no cargo de Líder de Produto Júnior ou Product Owner. Nesse nível, o profissional é responsável por cuidar de um produto único. Daí o nome de Product Owner, que traduzindo significa “Dono do Produto”.

Esse é o nível de entrada para quem já possui uma graduação, mas ainda não acumulou experiência na área de produtos. Para esta posição, a média salarial é de R$10.100 reais, segundo o Guia Salarial Robert Half de 2023.

Agora, se você já tem experiências anteriores consolidadas em outras áreas, pode começar no cargo mais comum de se encontrar: o Gerente de Produto.

Nessa função você pode trabalhar em mais de um produto, ainda que dentro da mesma linha de negócio e atuar liderando equipes. Segundo o mesmo levantamento da Robert Half, a média salarial de um Gerente de Produto em uma grande empresa é de R$16.650.

Empresas estão procurando profissionais para liderar a transformação digital. Graduação é o único pré-requisito para participar dessa oportunidade. Saiba mais.

Muitos Gerentes de Produto, quando atingem um nível mais sênior, começam a se destacar como bons líderes, podendo assumir cargos de maior responsabilidade. Se esse for seu caso, com o tempo você pode subir na hierarquia e chegar a Diretor de Produto, e ganhar de R$22.900 a  R$34.400 ao mês.

Mais de 5000 vagas abertas

Apenas no Linkedin, haviam quase 3500 vagas abertas para “Gerente de produto”, 2100 para “Product Owner” e 100 para “Diretor de produtos”. Entre as empresas anunciantes estão: Shopee, Webmotors, Hurb, Serasa, ANBIMA, Boticário, Ferrero, Aché Laboratórios e Spotify.

Como se tornar um Gerente de Produto: série Gratuita para se especializar (com certificado)

De olho na enorme oportunidade que isso pode representar para profissionais de diferentes setores que buscam cargos e salários mais altos, a EXAME apresenta a sua nova série: Gerente de Produto: Profissional da Década.

Apresentada por Izabela Anholett, CTO da EXAME e professora do MBA em Digital Manager & Metaverso do Ibmec, a série será composta de 4 aulas, que irão ao ar entre os dias 16 a 24 de janeiro.

Quero garantir minha vaga na série gratuita Gerente de Produto: Profissional da Década

Durante os encontros, Izabella explicará porque o Gerente de Produto é o profissional da próxima década e como os profissionais podem aproveitar essa oportunidade para decolarem suas carreiras. Em detalhes, a especialista abordará temas como:

  • O que faz, quanto ganha e por que o gerente de produto se tornou essencial para as empresas;
  • Quais são os requisitos para a profissão;
  • Quais são as oportunidades disponíveis para os profissionais interessados na carreira;
  • O que um profissional de produto precisa saber e dominar para obter sucesso;
  • Como dar os primeiros passos na carreira de produtos;

Vale ressaltar que não é preciso ter conhecimento prévio no tema para participar das aulas e que, ao final dos quatro encontros, todos os participantes receberão um certificado para incluir no currículo e ajudar em seu processo de transição de carreira para a aquecida área de tecnologia.

Para acessar a aula, é necessário realizar um cadastro neste link ou clicando no botão abaixo:

QUERO ASSISTIR À SÉRIE GRATUITA DA EXAME