Um conteúdo Bússola

Veja quais são as tecnologias mais importantes em 2022 para especialistas

Estudo com diretores de tecnologia, informação e TI mostra que inteligência artificial, machine learning, computação em nuvem e 5G impactarão mercado
Líderes brasileiros acreditam que setores financeiro, entretenimento e manufatura foram os mais impactados pela tecnologia em 2021 (MR.Cole_Photographer/Getty Images)
Líderes brasileiros acreditam que setores financeiro, entretenimento e manufatura foram os mais impactados pela tecnologia em 2021 (MR.Cole_Photographer/Getty Images)
B
BússolaPublicado em 26/02/2022 às 15:16.

Inteligência Artificial (IA), Machine Learning, Computação na Nuvem e 5G serão as tecnologias mais importantes em 2022 na opinião de líderes globais de tecnologia dos Estados Unidos, Reino Unido, China, Índia e Brasil. Esse é o resultado da pesquisa “O Impacto da Tecnologia em 2022 e Além”, um estudo global do IEEE, realizado em 2021 pelo Instituto dos Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE), organização profissional técnica dedicada ao avanço da tecnologia para a humanidade.

O estudo envolveu 350 diretores de tecnologia, diretores de informação e diretores de TI. Um em cada cinco especialistas (21%) apontaram a IA e Machine Learning como os principais destaques tecnológicos para 2022. Computação na nuvem (20%) e a banda 5G (17%) também foram citadas. E 95% deles concordam — incluindo 66% que concordam fortemente — que a IA conduzirá a maior parte da inovação em quase todos os setores da indústria nos próximos 5 anos.

Para Raul Colcher, membro do IEEE e presidente da Questera Consulting, existe uma expectativa grande pelo 5G, que dará suporte a essas outras tecnologias citadas na pesquisa.

“Muitas áreas serão fortemente impactadas como no setor de medicina, com a possibilidades de cirurgias remotas com robôs. Para isso é necessário requisitos sobre as redes de telecomunicação e o 5G atende melhor esses requisitos do que as tecnologias anteriores”, afirma Colcher.

Além disso, o 5G vai facilitar a utilização de carros autônomos, que já circulam em alguns países, e devem chegar ao Brasil em breve.

Já os líderes brasileiros em TI, entrevistados pelo IEEE, acreditam que o setor de serviços financeiros (54%), seguido por entretenimento (48%) e manufatura (44%) foram as três áreas mais impactadas pela tecnologia em 2021. Para 64% deles, o crescimento tecnológico será incontrolável nos próximos anos. E 48% acreditam que, nos próximos 10 anos, metade ou mais do que é feito por humanos será aprimorado por robôs.

Uma das tecnologias mais citadas na pesquisa foi a banda 5G, que deve chegar ao Brasil em breve. Quando perguntados quais das seguintes áreas o 5G mais beneficiará no próximo ano, os líderes de tecnologia apontaram:

  • Telemedicina, incluindo cirurgia remota e transmissões de registros de saúde (24%);
  • Ensino e educação em distância (20%);
  • Comunicações pessoais e profissionais do dia a dia (15%);
  • Entretenimento, esportes e transmissão de eventos ao vivo (14%);
  • Fabricação e montagem (13%);
  • Transporte e controle de tráfego (7%);
  • Redução de carbono e eficiência energética (5%);
  • Agricultura (2%).

Como resultado da mudança para o trabalho híbrido e a pandemia, mais da metade (51%) dos entrevistados afirmam que o número de dispositivos conectados aos seus negócios — como smartphones, tablets, sensores, robôs, veículos e drones —, aumentou até 1,5 vezes. Para 42% dos entrevistados o número de dispositivos aumentou mais de 1,5 vezes.

No entanto, as perspectivas divergem globalmente quando perguntados sobre o gerenciamento destes dispositivos: 78% na Índia, 64% no Brasil e 63% nos EUA concordam que o crescimento dos dispositivos será incontrolável, enquanto uma grande parcela na China (87%) e pouco mais da metade (52%) no Reino Unido discordam.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter | Facebook | Youtube

Veja também

Evite ataques de ransomware com estas 5 dicas

Ransomware é uma forte ameaça para as empresas brasileiras em 2022

Inteligência artificial: um conveniente bode expiatório?