Renner, ONU e Elas+ investem mais de R$ 2 mi em mulheres atuantes na moda

Por meio do edital “Empodera — moda transformando vidas” serão investidos mais de R$ 2 milhões em iniciativas de moda justa, inclusiva e responsável
Iniciativa contempla a moda em sentido amplo, abrangendo os segmentos plus size, moda não-binária, afirmação de identidades, e PCDs (Divulgação/Thays Bittar/Renner)
Iniciativa contempla a moda em sentido amplo, abrangendo os segmentos plus size, moda não-binária, afirmação de identidades, e PCDs (Divulgação/Thays Bittar/Renner)
Por BússolaPublicado em 01/05/2022 12:30 | Última atualização em 01/05/2022 11:01Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Por Bússola

Fortalecer grupos e organizações de mulheres, em sua diversidade, que lideram projetos dentro da cadeia da moda. É esse o objetivo do edital “Empodera — moda transformando vidas”, uma ação conjunta do Instituto Lojas Renner, do Elas+ e da ONU Mulheres Brasil. A iniciativa investirá mais de R$ 2 milhões em 20 grupos que atuam na transformação da vida de mulheres por meio de projetos de moda responsável.

Criado em 2016 a partir de uma parceria entre o Instituto Lojas Renner, pilar social da varejista, e ONU Mulheres, o edital Empodera já viabilizou a distribuição de mais de R$ 1 milhão para apoiar 15 iniciativas de grupos produtivos voltados para a igualdade de gênero na cadeia de valores da indústria têxtil e geração de renda.

As inscrições podem ser feitas por meio do site até o dia 25 de maio e o resultado será divulgado em junho. Entre os 20 grupos contemplados, dez projetos vão receber R$ 50 mil, e outros dez, R$ 100 mil — sempre por meio de doação direta. Além do recurso financeiro, as organizações também receberão capacitação e acompanhamento por cerca de 12 meses. Iniciativas já existentes que se encaixem em qualquer das linhas de apoio do edital e que necessitem de recursos complementares também podem se inscrever.

Na primeira edição, mais de mil mulheres foram impactadas pelo edital. Atualmente, dois grupos participantes da iniciativa fazem parte da cadeia de fornecedores das Lojas Renner S.A, representando não só o fortalecimento de capacidades destes coletivos, mas também o compromisso da empresa de incorporar em suas práticas medidas concretas para o fortalecimento de negócios liderados por mulheres.

O Elas+ integra a segunda edição do edital Empodera, que nasce mais robusta. Serão disponibilizados mais de R$ 2 milhões em investimento para 20 grupos que atuam na transformação da vida de mulheres por meio de projetos de moda justa, inclusiva e responsável.

A iniciativa contempla a moda em sentido amplo, abrangendo os segmentos plus size, moda não-binária, afirmação de identidades, e acesso à moda para pessoas com deficiência. Também estão incluídos os setores de moda casa e artesanato, brechós e upcycling, além de projetos que beneficiam mulheres refugiadas, pessoas trans e pessoas egressas do sistema prisional.

Podem se inscrever grupos formais e informais, redes ou organizações da sociedade civil, com iniciativas, lideradas por mulheres e pessoas trans, alinhadas com os conceitos de moda justa, inclusiva e responsável.

“O edital Empodera permitirá que as organizações tenham a chance de ampliar e desenvolver estrategicamente suas iniciativas, aumentando o impacto positivo em comunidades por todo o Brasil”, afirma Eduardo Ferlauto, diretor executivo do Instituto Lojas Renner.

Já para Anastasia Divinskaya, representante da ONU Mulheres no Brasil, essa segunda edição do edital Empodera é um exemplo prático de como avançar no empoderamento econômico das mulheres na indústria da moda e como promover inclusão de mulheres cada vez mais diversas em parceria com o setor privado.

Além de apoiar o processo e oferecer capacitação técnica para as organizações selecionadas, esta edição é uma oportunidade de ampliar um trabalho que realizamos com 15 organizações no passado e ampliar nosso impacto na vida de mulheres em todo o Brasil. “Também quebra estereótipos sobre o lugar das mulheres trans, gordas e com deficiência nessa indústria, que por tanto tempo reproduziu um padrão de beleza irreal e inalcançável não só na aparência física, mas no vestir”, afirma a representante da ONU Mulheres no Brasil.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Jovens representam 17% dos alunos de moda e visam abrir grifes próprias

Content is the “New Black”: o poder do storytelling para o seu negócio

Mulheres estão mais preocupadas com a economia do que os homens