Um conteúdo Bússola

Primeira especializada em mercado pet, Capri Venture quer novo ecossistema

Parceria firmada entre o Grupo Capri e a FCJ, venture builder está em busca de sete startups para compor seu portfólio
No primeiro ano, a Capri quer adicionar sete startups ao portfólio (Don Mason/Getty Images)
No primeiro ano, a Capri quer adicionar sete startups ao portfólio (Don Mason/Getty Images)
Por BússolaPublicado em 24/05/2022 19:50 | Última atualização em 24/05/2022 19:59Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A Capri Venture Builder chegou ao mercado com o propósito de transformar o ecossistema pet, com a meta de adicionar a seu portfólio sete startups que atuem no mercado pet. Uma parceria entre a Anilhas Capri, líder na identificação de animais silvestres, e a FCJ Venture Builder, multinacional pioneira, está à frente do segmento de venture builder na América Latina.

A empreitada visa trazer retorno de pelo menos sete vezes para sua base de investidores anjos, e claro, apoiar essas empresas inovadoras para que em um prazo de no máximo cinco anos já estejam seguindo para a série B, que no dialeto das startups significa: levar o negócio ao próximo nível, estar além do estágio de desenvolvimento.

O primeiro Invest Day, realizado no dia 10 de maio, contou com dez startups inscritas. Duas foram aprovadas pelos jurados — o comitê era formado por especialistas em startups e no mercado pet. As duas finalistas que farão parte do portfólio da Capri Venture Builder são as startups Be Pets, de Governador Valadares (MG), e a Pet in Time, da Baixada Santista.

A Be Pet é um marketplace que tem como foco principal se tornar uma plataforma eficaz, oferecendo experiência na hora da compra de produtos e serviços de pequenas e médias empresas do segmento. Além disso, promove a iniciativa de beneficiar instituições sérias e comprometidas a partir do engajamento de clientes que utilizam seus serviços.

Já a Pet in Time trata-se de um aplicativo que vai ao encontro dos estabelecimentos pet, disponibilizando descontos nos horários de baixa ocupação, em que os custos já estão instalados e não há demanda de público. O app já se tornou uma plataforma de busca de lojas do setor por meio das avalições que são feitas pelos usuários, sendo referência no segmento. O CEO e co-founder da startup, Rodrigo Marzagão, atua no ramo junto do ator e também co-founder da empresa, Paulo Vilhena.

“Chegamos ao mercado para fazer as startups do mundo pet decolarem”, diz Alaíde Barbosa, CEO da Capri Venture Builder.

A corporate venture builder foi desenhada para integrar ao seu portfólio completo 30 startups em diferentes fases de desenvolvimento; da ideação, validação ao crescimento. Por isso, tem como propósito focar em empresas que já estejam em operação para apoiá-las na tração; companhias que necessitem apenas escalar seu serviço ou produto, ou ainda expandir no mercado brasileiro.

Pensando na captação de mais startups, a Capri já definiu o próximo Invest Day, que será no dia 28 de junho, às 19h. Com participação online das startups de todo o Brasil e do comitê de jurados, a FCJ, conforme seus parâmetros de metodologia, vai selecionar as primeiras empresas que farão parte do portfólio da Capri Venture para impactar o ecossistema do mundo pet.

“A Capri Venture irá promover o evento para selecionar startups em busca de crescimento por meio da metodologia da FCJ e da nossa rede de relacionamento e apoio. Vamos realizar tais ações no processo de edificação das candidatas selecionadas”, afirma a CEO da corporate venture builder.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedIn | Twitter | Facebook | YouTube

Veja também