Polêmica em torno de abrir igrejas alavanca redes de Fabiano Contarato

Deputada Sâmia Bomfim voltou ao ranking FSBinfluênciaCongresso depois de duas semanas ausente

A avaliação política e jurídica sobre a decisão do ministro Kássio Nunes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que liberou a abertura de igrejas no pior momento da pandemia, ajudou o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) a avançar no ranking FSBinfluênciaCongresso desta semana.

O ranking, produzido pelo Instituto FSB Pesquisa, mede a popularidade dos parlamentares nas redes sociais.

Na avaliação do senador e professor de direito, a autora, a Associação Nacional dos Juristas Evangélicos (Anajure), não tinha legitimidade para ingressar com a ação no STF. Sua postagem sobre o tema obteve mais de 4 mil curtidas no Twitter e foi um dos fatores que o levaram a subir nove colocações e tornar-se o 8º entre os 15 mais populares do Senado nas redes.

Outros dois nomes da oposição ao governo federal também tiveram desempenho online semelhante nos últimos dias.

O petista Jaques Wagner (BA) ganhou sete posições e ficou em 11º, assim como Rogério Carvalho (PT-SE), que subiu cinco lugares e chegou a 9º. Em comum, os dois tratam em tom crítico à condução da crise sanitária e lamentam os mortos pela covid-19. Em sentido contrário seguiram os senadores do Podemos Eduardo Girão (CE) e Lasier Martins (RS), que recuaram seis posições e estão nas duas últimas colocações.

No pelotão de frente do ranking, têm se revezado Humberto Costa (PT-PE), Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO). O petista tirou o 1º lugar de Kajuru, que perdeu duas posições e estacionou em 3º. O filho do presidente da República está em 2º. PT e Podemos são os partidos com mais integrantes no levantamento, com quatro representantes cada um.

Câmara

A deputada do PSol Sâmia Bomfim (SP) é um dos destaques do ranking, ao subir 14 posições. Ela reingressou em 18º no levantamento, do qual estava afastada havia duas semanas. Com intensa atuação em redes sociais, suas publicações tratam tanto de temas políticos quanto de sua vida pessoal, como no post em que divide com os usuários a rotina da gravidez de um menino, que obteve 7,5 mil curtidas e 91 compartilhamentos.

Em linha oposta estão os parlamentares que perderam espaço nos últimos dias. Entre eles está Paulo Martins (PSC-PR), outro nome de forte presença nas redes. Apesar do sucesso de posts como o que critica o Google por não ter ilustrado seu slogan na Páscoa, ele retrocedeu quatro colocações e ficou em 16º lugar. Movimento semelhante teve Sargento Fahur (PSD-PR), que recuou para 14º após perder três posições.

Nas primeiras colocações, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) recuperou o posto de 2º, que havia perdido para Bia Kicis (PSL-DF), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Ela caiu para 3º. Carla Zambelli (PSL-SP) mantém-se firme como a líder dos 20 mais influentes da Câmara dos Deputados em redes sociais.  O PSL é o partido com mais representantes na lista, em um total de seis. PSol e PT vêm em seguida, com três integrantes cada um no ranking.

Assine os Boletins da Bússola

Siga Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter  |   Facebook   |  Youtube

Mais da Bússola:

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.