Um conteúdo Bússola

Para ser eficiente uma empresa precisa disso, diz cofundador da RD Station

Valores culturais de uma empresa serão mais genuínos e eficazes quando forem vividos no cotidiano e contribuírem com uma performance melhor
Uma organização que tem como objetivo uma gestão eficiente precisa basear as ações em três pilares: pessoas, processos e ferramentas (Delmaine Donson/Getty Images)
Uma organização que tem como objetivo uma gestão eficiente precisa basear as ações em três pilares: pessoas, processos e ferramentas (Delmaine Donson/Getty Images)
B
Bússola

Publicado em 30/03/2022 às 19:41.

Última atualização em 30/03/2022 às 19:50.

Uma organização que tem como objetivo uma gestão eficiente precisa basear as ações em três pilares: pessoas, processos e ferramentas. De nada adianta ter uma estrutura de ponta, contar com a estratégia mais eficiente e muito dinheiro no caixa, se a execução falhar. “Nada, absolutamente nada, é tão importante quanto as pessoas que trabalham na empresa ou na equipe”, afirma André Siqueira, cofundador da RD Station e autor do livro Máquina de aquisição de clientes.

Justamente por isso, as pessoas que farão parte de um time são as peças mais importantes na engrenagem de uma empresa. Não podem ser contratadas apenas com base em suas habilidades e experiências. Precisam ter afinidade com a cultura cultural da corporação para que a gestão funcione.

Para Siqueira, é muito comum profissionais experientes e com competência comprovada simplesmente não funcionarem no dia a dia da empresa, por não seguirem os mesmos princípios que seus gestores e colegas.

E a empresa precisa garantir essa afinidade já no processo de seleção e contratação dos novos colaboradores, segundo ele. Mas, para isso, a empresa precisa ter, ela mesma, uma definição clara de quais são seus valores comuns que devem ser compartilhados. Esses princípios precisam estar explícitos, de preferência em um documento a que todos tenham acesso, para que não sejam percebidos apenas como valores subjetivos.

“Assim, fica muito mais fácil encaixar perguntas em uma entrevista de emprego e ter uma avaliação mais direcionada do quanto o candidato se conecta com os valores ali propostos”, diz André.

Saber se o colaborador está de acordo com o que a organização acredita é fundamental, mas a difusão dos valores deve ser um trabalho constante realizado em todos os processos da empresa: nos treinamentos, em cada feedback, durante uma promoção e também no desligamento dos colaboradores.

“Quando, em todos esses momentos, a cultura é avaliada e reforçada, fica mais fácil o time perceber que os valores não são só um quadro na parede e sim uma parte fundamental do dia a dia da empresa”, diz

Foi dessa maneira que se deu o processo de elaboração e fortalecimento da cultura e dos valores da RD Station, sua empresa de tecnologia e marketing digital, com sede em Santa Catarina. Lá, os fundadores elencaram as crenças que consideravam mais importantes e chegaram a seis valores: conceito de time, excelência, simplicidade, compartilhamento de conhecimento, acompanhamento de métricas e indicadores e proximidade com os clientes.

“Esses valores foram desenhados no código de conduta da companhia, que serve como uma guia para o colaborador, explicando e exemplificando o que a RD Station espera deles”, declara Siqueira.

“Como se trata de um material aberto, inclusive externamente, e que qualquer pessoa pode ter acesso, recomendamos a todos que leiam antes de entrar no processo seletivo e avaliem quanto se identificam”, afirma Siqueira. Ele destaca ainda que a aderência dos colaboradores ao código também é testada durante o treinamento, o feedback, promoções e no desligamento.

Independentemente de quais sejam os valores — rapidez na entrega, processos e polimentos mais longos que fornecem aos produtos mais qualidade e excelência etc. —, uma empresa deve ter claro que sua cultura será tanto mais assimilada pelos colaboradores como verdadeira quanto mais for vivida no cotidiano da organização e não deve ser confundida com aspectos genéricos expressados em frases clichês como “trabalhamos com excelência”, “clientes em primeiro lugar”, ou “todos devem ter cabeça de dono”. Os valores da empresa devem defini-la e diferenciá-la das demais e devem ser resultado de decisões difíceis.

Vamos pensar em uma equipe de remo, diz Siqueira, como exemplo. “Quando todos remam no ritmo certo e na mesma direção, o barco chega lá mais rápido. Se alguém discorda do método e das crenças, já perdemos tempo e eficiência”, diz André.

Máquina de Aquisição de clientes

Com o objetivo de apresentar um método inovador que traz um compêndio das melhores práticas do mercado de marketing digital, André Siqueira escreveu o livro Máquina de aquisição de clientes — Práticas modernas para gerar crescimento explosivo com marketing e vendas.

Na obra, lançada pela Editora Gente, Siqueira condensa e apresenta todas as lições apresentadas em anos de atuação no mercado de marketing digital.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | Youtube

Veja também

O case Anitta e como maximizar a presença online da sua empresa

Renner lança coleção com desfile em realidade virtual e tecnologia 3D

As redes sociais também podem ser um espaço para empreender