Um conteúdo Bússola

O adeus a João Paulo Diniz, um dos maiores incentivadores do esporte nacional

Atletas e entidades esportivas lamentam a morte do empresário que sempre trabalhou pela promoção e profissionalização do esporte brasileiro
 (Reprodução/Divulgação)
(Reprodução/Divulgação)
R
Rafael LisbôaPublicado em 01/08/2022 às 18:06.

O maior apoiador do triatlhon nacional. Foi assim que a Confederação Brasileira de Triatlhon (CBTri) se referiu a João Paulo Diniz ao homenagear nas redes o empresário que morreu ontem, em Paraty (RJ), aos 58 anos, vítima de um infarto. Praticante de triatlhon desde a sua chegada ao país na década de 80, João Paulo participou de inúmeras provas e maratonas pelo mundo e foi um dos maiores incentivadores da modalidade no Brasil. “Ele sempre acreditou na força do esporte e em sua capacidade de transformar e salvar vidas. Vamos fazer com que toda a tristeza deste momento vire combustível para seguir em frente e fazer do triatlhon nacional uma grande potência, como o João Paulo sempre desejou”, afirmou a CBTri em nota.

João Paulo Diniz se apresentava nas redes sociais como um apaixonado por esporte e, guiado por essa paixão, apoiava projetos de promoção e profissionalização da prática esportiva. Ele foi um dos fundadores do movimento LiveWright, fez parte do Conselho Estratégico da Atletas pelo Brasil por sete anos e trabalhou muito pela mudança da Lei Pelé e pela aprovação da Lei de Incentivo ao Esporte. Também foi um dos idealizadores da Maratona de Revezamento Pão de Açúcar, marco na história das corridas de rua de São Paulo e do Brasil.

Entre as suas contribuições está ainda a criação do Pacto pelo Esporte, acordo voluntário entre empresas patrocinadoras do esporte nacional que define regras e mecanismos nas relações entre investidores e entidades esportivas para a construção de um ambiente íntegro e transparente. Como presidente da iniciativa, ele participou ativamente da união do Pacto pelo Esporte com a SIGA (Sport Integrity Global Alliance), coalizão mundial de integridade no esporte, lançando no último dia 27 a SIGA Latin America, com objetivo de promover ainda mais as práticas de boa governança no setor no Brasil e nos países vizinhos. Ao se despedir de um dos seus fundadores, o Pacto chamou João Paulo de “incansável herói do esporte”.

Outro projeto com as digitais do empresário é o Núcleo de Alto Rendimento Esportivo de São Paulo, centro de excelência em estudo, avaliação, prescrição de treinamento esportivo e capacitação de técnicos e preparadores físicos. Inaugurado em 2011, o NAR-SP foi uma idealização de João Paulo, de seu pai, Abílio Diniz, e de Irineu Loturco, que, desde então, atua como diretor técnico do núcleo. Nas redes sociais, Loturco lembrou o apoio do amigo a ele e a tantos outros profissionais do esporte: “Quanta gente você ajudou sem nunca esperar nada em troca. Quantas portas você abriu para mim e para tantos outros. Que falta você vai fazer nesse mundo JP!”.

Maratonista profissional entre 2000 e 2016, Adriano Bastos foi um dos inúmeros atletas que contaram com o incentivo de João Paulo Diniz. “Nós treinávamos juntos triatlhon na década de 90 e ele me fez perceber que eu deveria focar na corrida de rua, que aquele era meu talento. Graças ao João, passei a receber o patrocínio do Grupo Pão de Açúcar. Ele foi o meu maior incentivador e responsável por chegar aonde cheguei. Minha eterna gratidão a ele”.

Com seu olhar único para o esporte e disposição para ajudar, Adriano considera que JP era um verdadeiro caça-talentos: “Quando percebia que alguém tinha potencial, ele adotava aquele atleta para que desenvolvesse suas habilidades e tivesse a vida transformada pelo esporte. Eu vi muita gente crescendo e se tornando atleta de alto rendimento assim. É o caso, por exemplo do Colucci, que foi uma aposta do João Paulo desde o início”. Duas vezes triatleta olímpico (Pequim 2008 e Londres 2012) e ouro no Pan de Guadalajara em 2011, Reinaldo Colucci foi campeão da edição do Iroman Brasil de 2022, com o melhor tempo de um brasileiro na história da prova, 7h48m27s.

O amor de João Paulo ao esporte também contagiava sua família. Seu pai e um dos empresários mais importantes do país, Abílio Diniz, afirmou que o filho era uma inspiração. "Desde pequeno o incentivei a praticar esportes e, conforme foi crescendo, buscou atividades que tivessem a ver com as paixões dele e o jogo virou: quem passou a me inspirar foi ele. Graças ao João, pratiquei natação, ciclismo e até triathlon", escreveu Abílio numa publicação do Instagram há dois anos.

João Paulo Diniz deixa esposa, quatro filhos e uma legião de atletas – amadores e profissionais – em luto.