Um conteúdo Bússola

Movimento Bem Maior e Santander discutem hoje o legado da filantropia

Encontro com empresários e entidades tem o objetivo de fomentar a cultura da doação
Carola Matarazzo, diretora executiva do Movimento Bem Maior (Carola Matarazzo/Divulgação)
Carola Matarazzo, diretora executiva do Movimento Bem Maior (Carola Matarazzo/Divulgação)
Por BússolaPublicado em 25/04/2022 08:26 | Última atualização em 25/04/2022 08:29Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Movimento Bem Maior e o Santander realizam, nesta segunda-feira, 25, o evento Legado. O encontro será no Teatro Santander, em São Paulo, das 15h às 18h e tem o objetivo de fomentar a cultura de doação para a construção de uma sociedade mais inclusiva.

Estarão presentes nomes que atuam em diferentes segmentos, como a diretora executiva do Movimento Bem Maior, Carola Matarazzo; o presidente da CUFA, Preto Zezé; o médico Drauzio Varella; o apresentador Luciano Huck; o fundador da Cyrela e do Movimento Bem Maior, Elie Horn; e o presidente do Conselho de Administração do Santander Brasil, Sergio Rial.

Para a diretora executiva do Movimento Bem Maior, Carola Matarazzo, o evento Legado trará luz a relevância da Filantropia Brasil e como estrategicamente direcionada pode fazer a diferença no Brasil nas mais diversas causas. “Uma sociedade civil fortalecida por meio da filantropia estratégica tem a capacidade de gerar oportunidades e agir proativamente em questões crônicas e contemporâneas tão necessárias”, afirma a executiva.

O evento contará com falas de pessoas influentes, como a filantropa Peggy Dulany, o CEO do Santander, Mario Leão, um bate-papo do apresentador Luciano Huck com o fundador da Cyrela e do Movimento Bem Maior, Elie Horn, uma mesa redonda composta por Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora, Preto Zezé, presidente da CUFA, Djamila Ribeiro, filósofa e Rodrigo Mendes, superintendente do Instituto Rodrigo Mendes (IRM).

Além da participação do médico Drauzio Varella e de uma conversa entre o presidente do Conselho de Administração do Santander Brasil, Sergio Rial e da empresária e ativista, Patrícia Vilela.

Além disso, Maurício de Almeida Prado, diretor executivo do Plano CDE, empresa de pesquisa, impacto e inovação irá apresentar dados que demonstram como a camada mais pobre da população precisa muito mais de ajuda do que as pessoas pensam. Um número que será debatido, é que 83% das famílias das classes CDE não têm nem um mês de salário guardado. E Germano Guimarães, diretor presidente do Instituto Tellus, também irá debater sobre os dados apresentados e explicar a importância da filantropia no Brasil.

 

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter | Facebook | Youtube

Veja também

Fesa oferece mentorias para jovens ingressarem no mercado de trabalho

Nestlé faz parcerias e oferece capacitação em gastronomia para jovens

NFT e case ucraniano: como a tecnologia pode inspirar a educação no Brasil