ESG: viver o presente de olho no futuro

Presidente do Grupo Sabin destaca como práticas ambientais, sociais e de governança das empresas são fundamentais na busca por um mundo mais ético, justo e saudável

Reduzir impactos ambientais, organizar o processo produtivo de forma sustentável e inovadora, preservando os recursos naturais. São práticas imprescindíveis do mundo corporativo contemporâneo para o desenvolvimento econômico mais sustentável e perenidade dos negócios. Esses devem ser alguns dos pilares estratégicos das companhias de todo o mundo em 2021, cenário que começou a se desenhar em meio à crise histórica de 2020, um divisor de águas na história atual que alterou práticas de gestão e reforçou junto às lideranças globais a importância da consciência coletiva para as questões ligadas à sustentabilidade.

Foi diante dos inúmeros desafios da pandemia que gestores voltaram suas atenções à urgência de pôr em prática valores fundamentais que garantam avanços e investimentos em modelos de negócios diferenciados.  A proposta é que esse novo jeito de movimentar a economia gere menores impactos ambientais, bem como garanta uma governança que preserve valores e principalmente atitudes empresariais que beneficiem a sociedade e preservem a perenidade da empresa.

O conceito de ESG (sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança Corporativa) virou tendência mundial, engajando novas formas de pensar nos impactos das atividades econômicas. Governos, empresas e instituições passaram a apostar em ideias disruptivas e ações em favor do equilíbrio entre o desenvolvimento econômico e as melhores práticas socioambientais.

Cada vez mais valorizadas, as práticas ambientais, sociais e de governança despontam como aliadas importantes para favorecer um contexto global e empresarial mais justo, ético e saudável. Mas é um conceito que vai além. O ESG também traz maior competitividade e garante solidez às companhias. E conquistou tamanha relevância que, nos últimos três anos, os Estados Unidos viram os investimentos em fundos de empresas adequadas às normas do ESG praticamente quadruplicarem.

Aqui no Brasil, a tendência ganhou mais força no final do ano passado e passou a ser vista como trunfo estratégico financeiro das marcas nacionais. Líderes se tornaram protagonistas na missão de engajar uma cultura organizacional voltada ao pensar de forma sustentável para impactar de verdade a vida das pessoas. Uma quebra de paradigmas que nos revela uma evolução no processo de impulsionar ações de impactos positivos que realmente fazem a diferença.

Estamos vendo muitos conceitos serem desconstruídos e, em contrapartida, outros tantos sendo construídos. Uma jornada diária, desafiadora e necessária.  E quando se trata de trazer essa realidade para o dia a dia no setor de saúde, é preciso atenção especial, afinal de contas, estamos cuidando do bem mais precioso: a vida.

Propósito e valores autênticos , muito além do cartaz na parede, que façam sentido para todos os stakeholders são terreno fértil para que essas práticas permeiem a estrutura organizacional , as práticas de gestão e inspirem as pessoas e empresas . No Grupo Sabin, incentivamos melhores práticas em cada detalhe para oferecer serviços de saúde com excelência, considerando aspectos ambientais, sociais e econômico-financeiros, inspirados pela filosofia empresarial.

Muito além da tendência, essa filosofia nos permitiu crescer, adotando os conceitos e as boas práticas de sustentabilidade. Nos permitiu implantar um modelo de governança corporativa, em 2013, um marco na história da empresa. De lá para cá, são mais de sete anos reafirmando nosso compromisso com os valores que conduzem nossos 36 anos de história: credibilidade, ética, responsabilidade socioambiental, inovação, qualidade, respeito à vida e simplicidade –  princípios que nos guiam e fortalecem a longevidade da nossa marca e permeiam nossas ações em todos os aspectos.

Evoluímos a cada ano com novos paradigmas. Estruturamos o braço social do grupo em 2005, o Instituto Sabin, que já impactou mais de 1 milhão de pessoas de norte a sul do país. Ao longo de seus 15 anos de atuação, o Instituto é um reflexo também dessa evolução, acumulando programas e ações de filantropia e voluntariado corporativo, responsabilidade social, investimento social privado, e hoje assume a missão de contribuir para a melhoria da qualidade de vida nas comunidades fomentando a inovação social.

Motivados a deixar um legado positivo, aplicamos a cultura do ESG em diversas áreas e processos, com investimentos contínuos na segurança do paciente e em práticas amparadas por um sistema de gestão de processos que controlam e minimizam riscos. Atrelada à essas iniciativas está a atualização científica e tecnológica, que respalda a precisão e eficiência dos serviços ofertados.

Há 5 anos consecutivos, o Sabin recebe a declaração de cumprimento da norma ISO 31000, de gestão de riscos, e é signatário do Pacto Global, realizado entre a ONU e empresas, engajando a comunidade empresarial na disseminação de práticas e políticas de sustentabilidade. Desde 2016, somos signatários dos 7 Princípios do Empoderamento das Mulheres, da ONU Mulheres, fomentando a participação delas em todos os setores da economia.

Recebemos o Certificado de Uso de Energia Renovável 2020, que destaca a atuação do Sabin no edifício-sede, em Brasília, onde a energia consumida é produzida por fontes geradoras renováveis e incentivadas, contribuindo para a redução da emissão dos gases de efeito estufa.  Há dois anos compramos energia no mercado livre de energia. Na verdade, medidas voltadas para a conservação do meio ambiente sempre fizeram parte da rotina do Sabin, com um programa voltado para desenvolver e implementar a Política Ambiental da empesa, gerenciando todos os aspectos ambientais e mantendo o selo LEED Green Building Program, certificado internacional para edificações sustentáveis.

Muitas dessas práticas foram incorporadas ainda quando éramos uma pequena empresa. Mas elas nos deram uma estrutura sólida para investir no crescimento orgânico e inorgânico, preservando e respeitando as pessoas e as relações com a cadeia produtiva e com as comunidades e regiões em que atuamos. Assim, continuamos engajados na missão especial de inspirar e influenciar a sociedade na construção de contexto empresarial ético, que valorize o ser humano, a diversidade e a inclusão, o meio ambiente e as boas práticas de governança. São nossas ações no presente que garantirão um futuro melhor para diferentes gerações.

* Lídia Abdalla é Presidente Executiva do Grupo Sabin

Siga Bússola nas redes:  InstagramLinkedin  | Twitter  |   Facebook   |  Youtube 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.