Um conteúdo Bússola

Concurso vai premiar projetos educativos de países da Ibero-América

Prêmio busca reconhecer iniciativas inovadoras que possam trazer impactos positivos para a comunidade
Podem participar o concurso projetos realizados ao longo de 2022 (Wikimedia Commons/Wikimedia Commons)
Podem participar o concurso projetos realizados ao longo de 2022 (Wikimedia Commons/Wikimedia Commons)
B
BússolaPublicado em 05/10/2022 às 13:00.

Termina hoje, 5 de outubro, o prazo para instituições de ensino de países da Ibero-América se inscreveram no prêmio "Os ODS nos centros educativos", criado para reconhecer iniciativas educacionais em sintonia com a Agenda 2030 da ONU e dos seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Lançado pela Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) e pelo Ministério da Educação da Espanha, o prêmio busca reconhecer iniciativas inovadoras que possam trazer impactos positivos para a comunidade, e com viabilidade para serem reproduzidas em outros cenários, por outras escolas ou centros de ensino técnico.

Podem participar projetos realizados ao longo de 2022 e a serem implementados em 2023. As inscrições devem ser feitas por meio de formulário até o próximo 5 de outubro.

Podem participar centros educativos de Andorra, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Espanha, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana e Uruguai.

Sob o lema “Fazemos a cooperação acontecer”, a Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) é, desde 1949, a primeira organização intergovernamental de cooperação Sul-Sul no âmbito ibero-americano. Atualmente, 23 Estados membros fazem parte da organização que possui 19 escritórios nacionais e sua Secretária-Geral em Madri.

Com mais de 400 acordos ativos com entidades públicas, universidades, organizações da sociedade civil, empresas e outras organizações internacionais, a OEI representa uma das maiores redes de cooperação da Ibero-América. Entre seus resultados, a organização contribuiu para a redução drástica do analfabetismo na Ibero-América, alfabetizando e educando 4,7 milhões de alunos, além de formar mais de 200.000 professores ibero-americanos.