Bússola
Um conteúdo Bússola

Como funciona o hemograma completo, exame mais pedido pelos médicos em todo o mundo

A análise do sangue é extremamente importante para a detecção de doenças, condições e estados de saúde. Atualmente, pode ser feita até mesmo em farmácias 

Conheça as curiosidades mais comuns sobre o Hemograma, exame mais popular entre os médicos (Reprodução/Reprodução)

Conheça as curiosidades mais comuns sobre o Hemograma, exame mais popular entre os médicos (Reprodução/Reprodução)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 3 de junho de 2024 às 07h00.

Última atualização em 10 de junho de 2024 às 14h26.

O hemograma completo está em quase metade dos pedidos médicos do Brasil e do mundo graças à sua ampla capacidade de avaliação clínica, zero contraindicação e disponibilidade no sistema de saúde, seja público ou particular.

Para quem tem medo de realizar o hemograma completo, ou tem dúvidas de como ele funciona, convidamos o Dr. Guilherme Pazzolo, Analista Médico da Hilab, biotech brasileira especialista em exames de análises clínicas, e listamos aqui as principais – e mais comuns – curiosidades sobre o hemograma. 

O que é e para que serve o Hemograma?

O hemograma completo é um exame de sangue de rotina que avalia a quantidade e a qualidade das células sanguíneas: 

  • Hemácias – transporte do oxigênio
  • Leucócitos – defesa e sistema imune
  • Plaquetas – coagulação 

Normalmente, essa avaliação é solicitada diante de quadros como:

  • Fadiga 
  • Prostração 
  • Palpitação 
  • Falta de ar 
  • Febre persistente 
  • Calafrios 
  • Casos de hemorragia 

Por causa desse amplo leque de utilidades que o exame figura em mais da metade dos pedidos médicos do mundo.

Onde e como pode-se fazer um Hemograma?

É possível fazer um hemograma completo em laboratórios, clínicas particulares, hospitais e até em farmácias, com o advento da atual RDC 786/2023 – medida da Anvisa que amplia os espaços credenciados para a realização

O exame pode ser realizado via punção sanguínea venosa, arterial e até capilaraquela realizada por meio de um pequeno furo na ponta dos dedos

Não existe contraindicação para a realização de um Hemograma, independentemente da forma de coleta, idade do paciente ou utilidade diagnóstica.

O Hemograma de farmácia é igual ao do laboratório tradicional?

Os exames realizados em farmácias apresentam alguns diferenciais em relação aos que são feitos nos laboratórios, como a velocidade de apuração e disponibilidade dos resultados.

A qualidade é a mesma dos exames realizados em laboratório, sendo aceitos por médicos para fins de auxílio diagnóstico. 

O hemograma que atualmente já pode ser realizado em algumas farmácias é realizado em um dispositivo POCT (Em clínicas populares, os valores oscilam entre R$ 10 e R$ 25).  

Existe diferença entre o exame por punção capilar ou por coleta venosa? 

Existe! O exame por coleta capilar é muito mais confortável, especialmente, para alguns grupos, entre eles: idosos, crianças e pessoas com algum quadro de fragilidade vascular ou em tratamentos oncológicos. Mas, em relação aos resultados, a metodologia de coleta não interfere. 

Quanto custa um Hemograma? 

Em clínicas populares, os valores oscilam entre R$ 10 e R$ 25. Nas farmácias, ele vai apresentar valores distintos, a depender principalmente da localização do estabelecimento, mas os preços giram em torno de R$ 35 a R$ 50. 

Em hospitais e laboratórios, o Hemograma pode ter uma variação maior de preço, podendo chegar a R$ 150.

Em geral, quais doenças são possíveis diagnosticar a partir de um Hemograma?

Anemias, Policitemias, Leucemias, Doenças Autoimunes, Doenças Neoplásicas, Deficiência de Vitaminas, Deficiência de Oligoelementos, Infecções, Doenças Medulares, Doenças Endócrinas (Hormonais) e Doenças Alérgicas.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

 

Acompanhe tudo sobre:Saúde

Mais de Bússola

Como a Heineken usou inteligência artificial para aumentar 58% a eficiência de campanha de marketing

Análise do Alon: lentes que não servem mais

Fintech com apenas 4 anos fecha parceria que pode garantir seu primeiro bilhão em transações

Bússola Poder: Janones, Nikolas e a lei de Ulysses Guimarães

Mais na Exame