Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Carne & pedra: difícil imaginar algo maior que as pessoas que nos cercam

Não é possível mudar as organizações sem conhecer a fundo elemento humano que as compõem

It’s the end of the world as we know it, R.E.M

O sociólogo inglês Richard Sennet tem uma obra magistral sobre o corpo e as cidades na civilização ocidental. Em Carne e Pedra, o professor da London School of Economics e da Universidade de Nova York, mergulha na história do movimento humano, da Grécia antiga à moderna Nova York, da celebração da Revolução Francesa à simples história da cadeira, para pensar a nossa relação com o espaço.

A obra de 2008 poderia ser revisada hoje à luz dos efeitos da pandemia do covid-19. Quais os impactos éticos e estéticos das mudanças do sobre a nossa relação com o trabalho nos últimos 12 meses?

Como passamos a trocar informação sobre o nosso fazer cotidiano, quando perdemos a rotina, a copa como o lugar de encontro com os colegas, as reuniões semanais de equipe?

Muito temos falado sobre o espaço físico do escritório e como ele mudou e vai continuar mudando, mas o quanto falamos sobre como as vias da comunicação interna têm sido transformadas (ou não)?

A comunicação interna sempre foi o “patinho feio” das disciplinas da comunicação organizacional. O que é uma contradição em termos porque em um mundo em que o engajamento e a interação são importantes réguas para medir o sucesso de uma corporação, é impossível não pensar em como os fluxos de informação e troca de conhecimento entre as pessoas que tornam essa mesma organização uma realidade podem ser marginais.

Isso se tornou ainda mais relevante quando a vida se torna figital – o híbrido entre o físico e o digital que temos vivido tão intensamente no último ano. Distantes fisicamente, como as lideranças colocam suas equipes na mesma página? Com todos nós exaustos pelo medo da pandemia, como as organizações motivam seus funcionários? Sem os encontros casuais, como surgem as ideias para novos negócios, novos produtos, novos processos? E quem cuida de tudo isso, o RH sozinho?

Na FSB Comunicação, há pouco mais de um ano, temos colocado a comunicação interna no centro de nossa visão de negócio: relacionamentos geram resultados.

Em meses, conseguimos aumentar em 24% a avaliação dos funcionários sobre o clima organizacional, desenvolvemos um aplicativo para parceiros e colaboradores com lógica de gamificação e temos um trabalho ativo de marca empregadora no LinkedIn, com quase 30 mil seguidores e alto volume de interações. Uma transformação – rápida e mobilizadora!

Se queremos cuidar das organizações, nossas pedras fundamentais, temos que pensar na carne, no elemento humano, sua imaginação, suas dores, sua atenção. Difícil imaginar que algo seja mais importante que as pessoas que nos cercam.

* Rachel Mello é diretora de planejamento da FSB Comunicação e Bia Magalhães é coordenadora de comunicação interna da FSB

Assine os Boletins da Bússola

Siga Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter  |   Facebook   |  Youtube

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também