Um conteúdo Bússola

Bússola Trends: 3 ações fundamentais para uma boa estratégia de marketing

Conteúdo sem foco é como contar uma história sem contexto

Por Bússola
Publicado em 10/08/2022 18:10
Última atualização em 10/08/2022 17:33

Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Quando falamos em estratégia de marketing, a primeira coisa a se fazer, antes de qualquer ação, é compreender qual é o objetivo, quais são as metas e quais são as ferramentas necessárias para agir.

De nada serve elaborar uma estratégia sem entender o público a ser atingido e o método de abordagem. Pesquisa de mercado e concorrência possibilitam mais assertividade na criação de qualquer planejamento.

O marketing de conteúdo faz parte de todo e qualquer plano, mas ele só funciona se houver critério.

De acordo com uma recente pesquisa realizada pela Semrush, 97% das empresas pesquisadas incluem marketing de conteúdo em seu planejamento. 1500 empresas foram ouvidas; 81% das que ficaram insatisfeitas com o resultado do marketing de conteúdo não tinham nenhuma estratégia elaborada.

Conteúdo sem foco, é como contar uma história sem contexto.

É necessário documentar o que se quer atingir, quais ferramentas serão utilizadas, e para quais veículos de mídias, quais recursos disponíveis para cada canal... equilibrar esses pratos é construir uma história que, mesmo contada em outros formatos, é validada por todos.

Outro fator primordial é entender a complexidade de mapear a jornada do cliente.

As marcas estão em diversas mídias sociais, aplicativos, blogs, sites de terceiros e essa diversidade pede um sistema de rastreamento do envolvimento do cliente que seja eficiente e informe o roteiro seguido.

Estar em vários canais é importante, mas o esforço não funcionará se não houver acompanhamento competente.

Analisar os dados é parte importante para entender o desempenho.

Procedimentos são mensuráveis e até previstos.

Examinar se o orçamento investido tem conversões é poder entender que qualquer estratégia só terá sucesso se for versátil, acompanhar as mudanças dos tempos e comportamentos, e maleável.

Só dá para perceber essas variantes se a estratégia as contemplar.

Manobras podem ser feitas a partir de dados colhidos. Empresas orientadas por dados têm cinco vezes mais ROI do que as que não os usam.

Fidelidade do consumidor e confiança de marca são outros valores a serem preservados, olhados e revistos.

Grandes empresas se transformaram em ferramentas de comunicação altamente eficazes pelo simples motivo de investirem na construção de relacionamentos e conexões.

Licenciamento de marca está à prova da recessão, não requer quase orçamento e atinge uma série de objetivos.

Essa é uma solução que produz resultados e é muito pouco levada em conta, apesar de haver inúmeros cases de sucesso.

Objetivos só podem ser alcançados se a marca estiver se comunicando muito bem.

Antes de marcar uma reunião de planejamento de ações, a primeira coisa a fazer é procurar saber se o consumidor entende a empresa e seus valores. Essa comunicação tem que educar o lead e o cliente, constantemente.

Toda estratégia deve levar em conta o aumento dos pontos de contato do consumidor, seja ampliando-os ou mesmo reduzindo-os, caso algum deles não esteja dando o retorno necessário.

Cada marca tem uma característica e esse conceito deve permear qualquer planejamento. Uma mídia que funciona muito bem para uma empresa, não necessariamente funcionará para outra. Pesquisar e testar é importante para conhecer, para além do público, como funciona a marca.

Sem objetivos, metas e métodos não há processo. Sem processo, os acertos são frutos da sorte e ela nem sempre está a favor.

Quando objetivos são traçados, é muito mais fácil entender qual cenário deverá ser trabalhado. As metas servem para provocar a ação. Sobre método não precisamos nem falar.

Sem ele, qualquer estratégia é mera palavra que faz parte daquela história mal contada que citamos acima.

Leia mais:

Fechando a lacuna entre gastos e desempenho em marketing digital

Por que estratégia não é uma opção no marketing de conteúdo?

Incorporando dados e análises ao seu plano de marketing

Licenciamento de marca: uma ferramenta de marketing à prova de recessão escondida à vista de todos

*Alexandre LoureseFlávio Castrosão sócios do Grupo FSB

Este é um conteúdo da Bússola, parceria entre a FSB Comunicação e a Exame. O texto não reflete necessariamente a opinião da Exame

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Bússola Trends: Experiência de anúncio nos canais de streaming

Conheça as 5 profissões mais procuradas em comunicação e marketing

Carolina Fernandes: o marketing que importa


Veja Também