Bússola

Um conteúdo Bússola

Bússola ESG: 3 perguntas de ESG para Jackson Chirollo, da Edmond

CEO da greentech certificada pelo Sistema B fala de democratização do acesso à energia solar por meio de soluções financeiras e tecnológicas

Jackson Chirollo, CEO da startup de energia solar Edmond (Edmond/Divulgação)

Jackson Chirollo, CEO da startup de energia solar Edmond (Edmond/Divulgação)

Renato Krausz
Renato Krausz

Sócio-diretor da Loures Consultoria - Colunista Bússola

Publicado em 31 de agosto de 2023 às 11h05.

Última atualização em 6 de novembro de 2023 às 17h38.

1. Que novidades a Edmond apresentou na Intersolar, feira de energia solar que termina hoje no Expo Center Norte?

Tivemos a oportunidade de anunciar na InterSolar que a nossa vertical SaaS passa a atender usinas solares de médio e grande porte, de 200kW a 3MW com soluções em equipamentos e suporte de engenharia, suprimentos e logística. 

As usinas poderão utilizar também os serviços de nossa vertical fintech, o Edmond Bank, e é aqui que está nossa segunda grande novidade apresentada no evento: o lançamento da parceria da Edmond com empresas de assinatura de energia, que precisam realizar cobrança recorrente para residências e comércios. 

A vantagem dessa modalidade de energia por assinatura para consumidores é que não precisa haver geração própria. A energia é gerada por uma usina solar próxima que tenha um excedente a ser compartilhado para assinantes. Quem assina recebe um crédito da concessionária de energia que é abatido do valor da sua conta de luz. É uma engrenagem que democratiza o acesso à energia limpa. 

Para girar, essa engrenagem precisa ser financeiramente articulada com segurança, e este é o papel do Edmond Bank ao oferecer infraestrutura de transação financeira com todas as principais bandeiras de cartão de crédito e com a possibilidade de aplicar nas opções de boleto o pagamento split, que automatiza o repasse de valores da empresa integradora para as usinas geradoras compartilhadas de energia solar e todos os agentes da cadeia de suprimentos.

2. É possível comprar kits residenciais de energia solar?

Sim, o AppSolar da Edmond é uma solução B2B whitelabel para as empresas integradoras criarem seu próprio hub de marcas distribuidoras. Em cada plataforma, são disponibilizados módulos e inversores fotovoltaicos à pronta-entrega. E um diferencial importante para clientes finais é que, entre os distribuidores cadastrados no Edmond Bank, é possível contar com opções de 100% de financiamento em um projeto de instalação residencial para pessoa física. 

Outro ponto forte que pudemos reforçar aos stakeholders na InterSolar é que, a partir das melhorias que implementamos na loja do AppSolar, uma compra pode ser concluída em 23 segundos. Isso compreende toda a jornada do integrador, é o tempo que se leva para selecionar, fazer a configuração técnica do sistema, escolher os equipamentos, cadastrar os dados do cliente final, gerar o boleto de cobrança e comprar o kit na plataforma AppSolar. Essa celeridade promove engajamento com clientes e uma venda assertiva com eficiência na formulação do pedido.

3. Quais os principais destaques na agenda ESG nestes três anos de empresa?

Nosso ecossistema tecnológico ESG oferece soluções inovadoras em meios de pagamentos, financiamentos “green” e soluções digitais de gestão, suprimentos e expansão de negócios com alto impacto socioambiental, obtido por meio da implantação de projetos em energia solar, contribuindo com a digitalização e descentralização do setor elétrico.

Em seu primeiro, em 2021, a Edmond passou a ser signatária do Pacto Global desde os seis meses de vida da empresa e, no ano passado, já havíamos tido a chance de ser a única startup participante do programa Ambições pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), do Pacto Global da ONU, com foco nos ODS 7, 8, e 13. Após o programa, afirmamos o compromisso público de viabilizar acesso à energia limpa por meio de tecnologia para 4 milhões de pessoas até 2030, além de termos sido a primeira empresa do setor a trazer o frete neutro, compensando as emissões do transporte desde o CD até a entrega final . 

E este ano de 2023 representa um marco para a agenda ESG da Edmond. A nossa certificação como Empresa B, sendo avaliada com parâmetros internacionais do Sistema B, sela um compromisso que temos desde a fundação com um sistema econômico inclusivo e sustentável.  Para nós, essa certificação é a chancela dos nossos princípios éticos, de transparência e consciência social e ambiental com inovações que fortalecem nosso compromisso e desafio em criar soluções tecnológicas e financeiras para acelerar a descarbonização através da energia solar. 

Agora no segundo semestre, fomos selecionados para o Black Founders Fund, fundo de investimento para startups fundadas e lideradas por pessoas negras, uma iniciativa do Google for Startups, para termos acesso a mentorias, soluções, serviços e produtos que farão diferença para agregarmos cada vez mais valor a todos os players e avançarmos nas metas.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

3 perguntas de ESG para Olivia Gryschek, da Hotmart

Relatório do PNUMA confirma que acabar com poluição plástica é possível

Future Carbon traz cientista para fortalecer mercado de carbono 2.0

Acompanhe tudo sobre:Bússola ESGSustentabilidadeEnergiaEnergia solarFintechs

Mais de Bússola

Vinicius Hilkner: a IA Generativa é o integrante essencial que faltava no seu time? 

Melhor empreender no campo ou na cidade? Conheça jovens da Bahia que escolheram a primeira opção

A empresa centenária e familiar que se orgulha de ter 85% de presença feminina entre funcionários 

Como utilizar os meios digitais para atrair e reter pacientes em clínicas e consultórios?

Mais na Exame