Bússola Cultural: semana tem Agenda Bonifácio e musical Agreste

Confira toda quinta-feira as sugestões da Bússola com o melhor da programação cultural de São Paulo
Plataforma conta por meio de fatos históricos e programação cultural os 200 anos da independência do Brasil (Divulgação/Divulgação)
Plataforma conta por meio de fatos históricos e programação cultural os 200 anos da independência do Brasil (Divulgação/Divulgação)
Por BússolaPublicado em 19/05/2022 14:25 | Última atualização em 19/05/2022 14:56Tempo de Leitura: 8 min de leitura

Amigos da Arte lança Agenda Bonifácio

 

Em celebração aos 200 anos da independência do Brasil, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa por meio da Amigos da Arte anunciou nesta quarta-feira, 18, o lançamento da plataforma Agenda Bonifácio. O site online e gratuito já está disponível e conta com curiosidades, entrevistas e uma timeline com os principais fatos históricos do período, além de ampla agenda cultural. “Com a expertise e o sucesso da Agenda Tarsila, que comemora os 100 anos da Semana de Arte Moderna, fizemos uma plataforma incrível para quem busca mais conhecimento sobre o tema, seja por fatos históricos, seja através de ações de cultura em São Paulo e em todo o país”, afirma a diretora-geral da Amigos da Arte, Danielle Nigromonte.  O site faz referência a José Bonifácio de Andrada e Silva, uma das figuras referenciais da Independência, com atuação nos campos da arte, da ciência e da política.

Trecho do filme "O Bandido da Luz Vermelha" no Panorama #CulturaEmCasa

Trecho do filme O Bandido da Luz Vermelha no Panorama #CulturaEmCasa (Divulgação/Divulgação)

Bandido de luxo

O Panorama da plataforma de streaming e vídeo por demanda #CulturaEmCasa apresenta O Bandido da Luz Vermelha, filme de 1968 que aborda a história real de um misterioso e sedutor assaltante que usa técnicas extravagantes para roubar casas luxuosas de São Paulo. Apelidado pela imprensa de “o bandido da luz vermelha”, o criminoso agia usando uma lanterna vermelha e conversava com suas vítimas, deixando as mulheres apaixonadas. Debochado e cínico, este filme se transformou em um dos marcos do cinema nacional. Com Paulo Villaça, Helena Ignez, Sônia Braga e grande elenco.

já disponível pela plataforma, acesse aqui

Trecho da peça "Bodas de Sangue"

Trecho da peça Bodas de Sangue (divulgação/Divulgação)

Bodas de Sangue

Livremente inspirada na obra do poeta e dramaturgo espanhol Federico Garcia Lorca e no universo criado pelo movimento surrealista, Bodas de Sangue é o resultado de uma pesquisa sobre arquétipos femininos e seus estereótipos. A figura feminina, como ponto central da narrativa, materializa a crítica ao engessamento dos papéis sociais e dos papéis de gênero — crítica central no trabalho do Coletivo Esperanza. É pelo olhar feminino que são comentados os laços familiares, o papel social da mulher, a função do matrimônio na sociedade. Cabe à tragédia discutir liberdade, imposições comportamentais e solidão. Esta montagem foi pensada para a linguagem audiovisual e utiliza recursos específicos para contar um clássico a partir de uma nova perspectiva.

Acesse aqui

Agreste com trilha sonora de compositores nordestinos como Caetano Veloso e Dominguinhos

Agreste com trilha sonora de compositores nordestinos como Caetano Veloso e Dominguinhos (Divulgação/Divulgação)

Dica Luciana Mello

O musical Agreste, feito por artistas brasileiros, retrata a saga de inúmeras famílias que se mudaram para o Centro-Oeste do país em busca de melhores condições de vida. O musical, disponível pela #CulturaEmCasa, é um dos conteúdos selecionados pela cantora Luciana Mello como um dos imperdíveis da plataforma. O espetáculo mistura atuação, canto e dança e tem trilha sonora inspirada na música popular brasileira, com resgate da riqueza das crenças e da cultura do agreste. As canções escolhidas são todas de compositores nordestinos famosos, como Caetano Veloso, Dominguinhos, Djavan, Geraldo Vandré e Gilberto Gil.

acesse agora pela plataforma ou aplicativo #CulturaEmCasa, aqui. Para ter acesso a todas as dicas da cantora Luciana Mello, acesse aqui.

Espetáculo da Cia Deborah Colker está no Teatro Sérgio Cardoso

Espetáculo da Cia Deborah Colker está no Teatro Sérgio Cardoso (Leo Aversa/Divulgação)

A dança da cura

Cura, novo trabalho da Cia Deborah Colker, trata de ciência, fé, da luta para superar e aceitar nossos limites, do enfrentamento da discriminação e do preconceito. A dramaturgia é do rabino Nilton Bonder e a trilha original é de Carlinhos Brown. Deborah Colker dedicou seu tempo, nos últimos anos, a buscar uma cura, uma solução para a epidermólise bolhosa, doença genética do neto da coreógrafa. Dessa angústia pessoal nasceu o espetáculo que vai muito além do aspecto autobiográfico. O espetáculo estreou em 6 de outubro de 2021, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, e passou por nove cidades, com um total de 48 apresentações, e um público total de 50 mil. Já a turnê 2022 iniciou com temporada no Teatro Casa Grande, no Rio de Janeiro entre 27 de janeiro e 20 de fevereiro. Durante o ano de 2022, todas as apresentações do espetáculo Cura contarão com audiodescrição para deficientes visuais.

Teatro Sérgio Cardoso, de 13 a 29 de maio de 2022, para mais informações e compra de ingresso, acesse aqui

Maternidade Lésbica pela plataforma #CulturaEmCasa

Maternidade Lésbica pela plataforma #CulturaEmCasa (Divulgação/Divulgação)

Duas mães

Parte das comemorações do mês das mães, a plataforma de streaming e vídeo por demanda #CulturaEmCasa apresenta o casal Melanie e Marcela Tiboni. Nesta live, as duas mães abordam temas que tratam desde a decisão pela maternidade até situações complexas que passaram envolvendo famílias e infâncias no contexto LGBTQIA+. Durante o papo, são debatidas as diversidades e semelhanças entre famílias e as maneiras de combater qualquer tipo de preconceito.

Acesse aqui.

Banda de Itamar Assumpção na série ‘Outras Vanguardas’, da Amigos da Arte, faz parte da Mostra

Banda de Itamar Assumpção na série Outras Vanguardas, da Amigos da Arte, faz parte da Mostra (Divulgação/Divulgação)

200 anos, 200 filmes

De 2 a 30 de junho, a Amigos da Arte e o Cine Belas Artes apresentam a mostra 200 anos da Independência em 200 filmes, que comemora os 200 anos de independência do Brasil com uma seleção de cem curtas e cem longas-metragens nacionais. Com curadoria da jornalista e crítica de cinema Maria do Rosário Caetano, os filmes serão apresentados gratuitamente no formato virtual pela plataforma de streaming e vídeo por demanda #CulturaEmCasa, gerida pela Amigos da Arte, e no Cine Belas Artes, região central de São Paulo, a preços populares (de R$ 2 a R$ 4). 200 anos da Independência em 200 filmes conta com obras de diversos períodos e movimentos tais como Cinédia, Vera Cruz, Chanchadas da Atlântida, Cinema Novo Pioneiros, Cinema Marginal do Rio, Cinema Marginal de SP, Boca do Lixo, Pornochanchadas, Cinema da Embrafilme, Novo Cinema Paulista, Cinema da Retomada, além da produção atual.

para mais informações, acesse a plataforma #CulturaEmCasa ou o site do Cine Belas Arte

“Tropical”, tela da artista modernista Anita Malfatti

Tropical, tela da artista modernista Anita Malfatti (Divulgação/Reprodução)

Pina de Casa

O programa educativo Pina de Casa busca estabelecer diálogo com diversos públicos e promover diferentes leituras das obras observadas. São duas temporadas com mais de 50 episódios que abordam produções de artistas como Tarsila do Amaral, Amilcar de Castro, Beatriz Milhazes, Candido Portinari, entre muitos outros. A duração de cada episódio é de cerca de 2 minutos. No programa de Anita Malfatti, artista que apresentou a arte moderna para o Brasil, por exemplo, a educadora Telma apresenta a obra Tropical.

todos os episódios estão disponíveis aqui

Trecho da obra de Glauber Rocha "Deus e o Diabo na Terra do Sol"

Trecho da obra de Glauber Rocha Deus e o Diabo na Terra do Sol (Divulgação/Divulgação)

O som de Deus e do Diabo

Inspirado na atmosfera das primeiras sessões de cinema, o Cinematographo é um programa do MIS que convida a cada edição uma banda ou músicos para realizar a sonorização ao vivo de um filme.  No dia em que o Museu da Imagem e do Som completa 52 anos de existência como uma das instituições culturais mais importantes da cidade de São Paulo, o programa apresenta uma sessão de Deus e o Diabo na Terra do Sol. Um dos clássicos do cinema brasileiro, a produção dirigida por Glauber Rocha ganha uma trilha sonora ao vivo sob o comando da Radio Diaspora junto com os músicos Luiz Galvão e Leonardo Rocha. Deus e o Diabo na Terra do Sol conta a história de um vaqueiro que, durante uma briga, mata o coronel Moraes, de quem foi vítima de muita exploração. Por esse motivo, o vaqueiro passa a fugir de jagunços junto com sua esposa Rosa.

dia 29 de maio, às 15h. Para informações e compra de ingresso, acesse o  site do MIS .

Exposição "Nutrição, Movimento e Diversão" no Museu Catavento

Exposição Nutrição, Movimento e Diversão no Museu Catavento (Divulgação/Divulgação)

Uma exposição saudável

O Museu Catavento apresenta a exposição de longa duração Nutrição, Movimento e Diversão, em parceria com a Nestlé. Interativa e tecnológica, a mostra foi desenvolvida para educar o público sobre alimentação nutritiva, a importância de curtir refeições em família, comer com equilíbrio, beber água e viver ativamente. Para visitar é necessário agendar seu grupo, de terça a sexta-feira. Para os finais de semana, o público espontâneo pode reservar seus ingressos no site do museu ou consultar disponibilidade diretamente na bilheteria.

Museu Catavento, terças a domingos, das 9h às 16h, subsolo do Museu do Catavento, av. Mercúrio, s/n, Parque Dom Pedro II

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Por que a inteligência artificial depende de motores de busca e vice-versa

Internet no Brasil: gigante como nunca, desigual como sempre

Esta IDtech precisa de apenas 1 segundo para evitar fraudes bancárias