André Jácomo: Acabou a pandemia? E agora?

"Novo normal" virou lembrança do passado, e brasileiros perdem o medo de se contaminar, mas passaporte da vacina ainda é importante para população
Com medo de contaminação cada vez menor, vida vai se recuperando no Brasil (Liga-SP/Paulo Lopes/Divulgação)
Com medo de contaminação cada vez menor, vida vai se recuperando no Brasil (Liga-SP/Paulo Lopes/Divulgação)
Por BússolaPublicado em 07/05/2022 16:53 | Última atualização em 07/05/2022 17:39Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Por André Jácomo*

Com o número de casos e mortos por covid-19 nos patamares mais baixos desde março de 2020 e com pelo menos 86% da população vacinada, a situação da pandemia no Brasil parece uma página do passado. Andar nas ruas e ver pessoas sem máscaras, ocupando e aglomerando em espaços públicos sem medo (como no Carnaval) são cenas já habituais, que jogaram o “novo normal” apenas para uma lembrança do passado.

O medo em relação à contaminação por covid-19 nunca foi tão baixo. Pesquisa recente divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e realizada pelo Instituto FSB Pesquisa com uma amostra representativa dos brasileiros mostrou que 49% da população do país tem nenhum ou pequeno medo de se contaminar atualmente. Outros 31% apontam que possuem um medo “médio” e apenas 20% apontam um medo grande do coronavírus.

Com pouco medo, a vida vai se recuperando. De acordo com a mesma pesquisa, 58% dos brasileiros já voltaram a frequentar bares e restaurantes e 45% retornaram a frequentar shoppings.  A volta ao trabalho presencial já é uma realidade para 62% do país.

Com muita gente já voltando à vida normal, o passaporte da vacina é uma exigência importante para a maioria dos brasileiros. Ao todo 77% dos entrevistados afirmam que são a favor da exigência da vacinação em escolas e faculdades. Apenas 17% dos brasileiros afirmam que são contrários à exigência do passaporte vacinal.

No entanto, a cobrança do passaporte ainda não é uma exigência em massa. Ao todo, quase um terço dos brasileiros afirmaram que já tiveram suas garantias de vacinas cobradas para entrar em algum estabelecimento. Em comparação com novembro do ano passado, quando a maioria dos brasileiros também já estava vacinada, apenas 18% do país foram cobrados por suas vacinas.

E embora não seja cobrado, o passaporte da vacina possui aprovação alta. Ao todo, 61% dos brasileiros afirmaram que são favoráveis  à cobrança do comprovante da vacina. A maior aprovação do passaporte está entre os nordestinos e a menor entre os moradores da região Sul.

*André Jácomo é diretor do Instituto FSB Pesquisa

Este é um conteúdo da Bússola, parceria entre a FSB Comunicação e a Exame. O texto não reflete necessariamente a opinião da Exame.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter | Facebook | Youtube

Veja também

Como a prestação de cuidados centrada no paciente humaniza a saúde

Adeus pílulas! Foodtech lança ômega 3, isotônico e vitaminas efervescentes

This is Us, minha família, sua família e a doença de Alzheimer