Votação presidencial em Minas Gerais reproduz resultado nacional; compare os números

Estado do Sudeste, historicamente visto como decisivo, foi amostra da apuração registrada em todo o país
Historicamente, o estado é visto como decisivo para as eleições presidenciais não apenas pelo grande número de eleitores, mas também pela tradição de indicar o vencedor (Ricardo Stuckert/Adenir Britto/PMSJC/Divulgação)
Historicamente, o estado é visto como decisivo para as eleições presidenciais não apenas pelo grande número de eleitores, mas também pela tradição de indicar o vencedor (Ricardo Stuckert/Adenir Britto/PMSJC/Divulgação)
A
Agência O GloboPublicado em 03/10/2022 às 10:50.

O resultado da eleição presidencial em Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do Brasil, espelha a votação obtida pelos dois candidatos mais votados neste domingo. Os mais de 16,2 milhões de mineiros que foram às urnas no estado deram 48% de votos para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e 43% para o presidente Jair Bolsonaro (PL), a mesma proporção registrada na apuração nacional, com diferença apenas nas casas decimais. Esse espelhamento também aconteceu com os demais candidatos na disputa, como Simone Tebet (MDB) e Ciro Gomes (PDT).

Historicamente, o estado é visto como decisivo para as eleições presidenciais não apenas pelo grande número de eleitores, mas também pela tradição de indicar o vencedor. A última vez em que um presidente da República foi eleito no Brasil sem vencer o pleito em Minas Gerais foi há mais de 70 anos, em 1950, com Getúlio Vargas.

Clique aqui para ver o resultado das eleições 2022 no Brasil e em todos os estados

Nas eleições deste domingo, Lula teve somente 0,14% a mais no cenário nacional se comparado a Minas, onde registrou 48,29% dos votos. Já Bolsonaro obteve 43,60% no estado, enquanto nacionalmente registrou 43,20%. Com a senadora Simone Tebet, terceira colocada na disputa, a semelhança é ainda mais flagrante: ela teve 4,16% no geral, e marcou somente 0,01% a mais entre os mineiros, onde terminou com 4,17%. Ciro Gomes, que conseguiu 3,04% dos votos, marcou 2,58% no recorte mineiro.

Compare:

Minas Gerais

Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 48,29%

Jair Bolsonaro (PL): 43,60%

Simone Tebet (MDB): 4,17%

Ciro Gomes (PDT): 2,58%

Soraya Thronicke (União), Felipe D'Ávila (Novo), Padre Kelmon (PTB), Léo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB), Vera Lúcia (PSTU) e Constituinte Eymael (DC) não chegaram a 1%.

Brasil:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 48,43%

Jair Bolsonaro (PL): 43,20%

Simone Tebet (MDB): 4,16%

Ciro Gomes (PDT): 3,04%

Soraya Thronicke (União), Felipe D'Ávila (Novo), Padre Kelmon (PTB), Léo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB), Vera Lúcia (PSTU) e Constituinte Eymael (DC) não chegaram a 1%.

Veja também: 

PSDB faz menor bancada da história e liberará sigla para apoiar Lula ou Bolsonaro

Tebet: brasileiro optou por 2 turnos, mas eu e Mara entramos e saímos gigantes