Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Vencedores do Oscar; 40 anos de PT; Mudança no conselho do Bradesco?

Parasita coroado

O sul-coreano “Parasita” venceu a estatueta de melhor filme na 92ª edição do Oscar. Foi o primeiro filme estrangeiro na história a vencer a principal categoria da premiação. O filme ainda venceu nas categorias Melhor Diretor (para Bong Joon-ho), Melhor Filme Internacional e Melhor Roteiro Original (também para o diretor Bong Joon-ho). Renée Zellweger levou como melhor atriz por “Judy” e Joaquin Phoenix como melhor ator por “Coringa”. Na categoria Melhor Documentário, onde concorria o brasileiro “Democracia em Vertigem”, da cineasta Petra Costa, venceu “American Factory” (indústria americana, em inglês). O filme apresenta uma fábrica no estado de Ohio tentando lidar com a desaceleração industrial – enquanto um chinês bilionário procura amplificar a região com sua própria empresa. O documentário foi produzido pela Obama’s Higher Ground Productions, produtora do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e da mulher, Michelle, em parceria com a Netflix.

Netflix sai de mãos (quase) vazias

A categoria de Melhor Documentário foi, inclusive, um dos únicos dois Oscars que a Netflix levou para casa. A empresa também venceu em Melhor Atriz Coadjuvante, com Laura Dern (por “A História de um Casamento”, única vitória das seis indicações que tinha o filme). Havia uma grande expectativa sobre os potenciais prêmios da Netflix, que teve 24 indicações ao Oscar, mais do que qualquer outro estúdio. Contudo, nomes como “O Irlandês” (que custou 159 milhões de dólares e tem duração de mais de três horas), “A História de um Casamento” e “Dois Papas” saíram sem estatuetas. No ano passado, “Roma”, também da Netflix, havia ganhado sozinho três estatuetas — embora não tenha levado o desejado prêmio de Melhor Filme.

Bradesco: mudanças no conselho?

O banco Bradesco propôs mudanças em seu conselho de administração na noite de domingo 9, informa o jornal Valor Econômico. A proposta é de mudanças na composição do conselho, que passaria a ter dois membros independentes, totalizando dez membros. A proposta, a ser submetida aos acionistas em assembleia, é que as vagas sejam preenchidas pelo advogado Walter Albertoni, indicado pela gestora Aberdeen, e por Samuel Monteiro dos Santos Júnior, que já é conselheiro do Bradesco Seguros. A assembleia acontece em 10 de março e também votará um aumento de capital de 4 bilhões de reais, que usaria parte da reserva de lucros.

PT: 40 anos

O Partido dos Trabalhadores completa 40 anos nesta segunda-feira 10. Em festival no sábado 8 para comemorar a data, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou criticando a operação Lava-Jato e a reforma trabalhista. Lula apareceu ao lado do ex-presidente uruguaio Pepe Mujica. “Já houve reforma trabalhista em vários países do mundo e foi para piorar as conquistas do século 20”, disse. “Eu quero dizer para juventude que não existe vida fora da política. Esse é um desafio colocado pra nós, pensar como organizamos o movimento sindical, as lutas.”

Morto chefe do “Escritório do Crime”

O ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega foi morto na manhã deste domingo 9 durante uma troca de tiros com policiais de Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Bahia, com apoio do setor de inteligência da Polícia Civil do Rio. Apontado como autor de diversos homicídios, o ex-militar era um dos criminosos mais procurados do Rio de Janeiro, inclusive com alerta vermelho da Interpol. O ex-policial militar foi localizado numa área rural do estado da Bahia, no município de Esplanada. Segundo a polícia, Adriano era acusado de ser o chefe de um grupo criminoso formado por matadores de aluguel, que ficou conhecido como Escritório do Crime — investigado por suspeita de envolvimento nas mortes de Marielle Franco e Anderson Gomes. Ele era réu na Operação Intocáveis do Ministério Público do Rio (MP-RJ), que apura a milícia de Rio das Pedras.

Chuvas em São Paulo

Um forte temporal atingiu a cidade de São Paulo na madrugada desta segunda-feira 10 e deixou todas as regiões em estado de atenção para alagamentos, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas de São Paulo. A capital amanheceu com 64 pontos de alagamento. O funcionamento do transporte público na capital paulista também deve ser afetado no início da manhã.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.